22 de setembro de 2017

Precisamos falar sobre...

Tempo de leitura:

Discriminação/Preconceito

Eu estava há dias pensando sobre o que falar. Eram tantas as opções que não me decidia. Mas após refletir por algum tempo, olhando atentamente para este mundo, fiz a minha escolha.

Acho incrível, realmente admirável a capacidade que temos de usurpar o lugar de Deus. Nos sentindo no direito de olhar para o outro e o julgarmos, baseados no que nós consideramos certo, agindo conforme nossa vontade do momento.

Nós discriminamos, julgamos, apedrejamos, fazendo o que o próprio Jesus Cristo se negou a fazer. "Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela". E ele, sendo o único ali sem pecado, perdoou a mulher que aqueles homens que olharam para os erros dela e não para os seus próprios erros, queriam apedrejar. Jesus em nenhum momento desejou condenar a Humanidade, veio ensinar amor. Toda a sua vida na Terra, Ele falou de amor. É irônico que nós, que nos consideramos seus seguidores, façamos o completo oposto.

Muitos se sentem muito bem abrindo a boca para falar dos homossexuais. "Porque é pecado, porque Deus proibiu isso na Bíblia". Sério, querido? E essa foi a única coisa que Deus proibiu, certo? Mais nada, não é mesmo? Seria engraçada se não fosse irritante a maneira seletiva das pessoas lerem a Bíblia, retirando somente aquilo que lhes interessa e ignorando todo o resto, sobretudo os ensinamentos de Jesus Cristo no Novo Testamento. É tanta hipocrisia que vejo em muitos daqueles que se sentem cheios de "verdade" e "poder" ao citar as Escrituras que penso que nada se aprendeu, que de nada valeu Jesus ter se sacrificado por nós. E é triste. Demais.

Ainda nos dias de hoje negros, mulheres, crianças, pobres, deficientes físicos e mentais e diversas outras pessoas são discriminadas por aqueles que não enxergam que não possuem moral alguma ou qualquer direito de julgar ou discriminar alguém. Animais são chutados, torturados, tratados como objetos quando não me recordo de Jesus ter ensinado em momento algum a crueldade. 

Jesus amou as crianças, dizendo que delas é o Reino de Deus e até hoje pais espancam seus filhos, destroem sua infância, causam marcas que elas levarão por toda a vida e o mais irônico é que muitos depois leem a Bíblia, oram e se sentem servos de Deus. 

Ele respeitou e amou as mulheres, vendo-as como seres humanos, preocupando-se com elas e não deixando sua mãe Maria, a Escolhida, desamparada. Antes de expirar naquela cruz, pediu ao discípulo a quem amava que cuidasse dela, que a partir daquele momento ela era sua mãe e ele, seu filho. E nós desrespeitamos e maltratamos as mulheres todo o tempo, viramos as costas para nossas mães, desprezamos aquelas que nos deram a vida. Não seguimos o exemplo de Jesus, mas abrimos nossas bocas hipócritas para nos considerarmos seus seguidores.

Jesus nunca ignorou aqueles caídos pela estrada, curou aqueles que necessitavam, entendeu a dor e o desespero deles, não olhando torto para ninguém que era deficiente físico ou mental. Todo o tempo, Ele amou e se importou. Enquanto muitos até os dias de hoje zombam dos deficientes, desprezam, humilham ou simplesmente ignoram. 

Vemos alguém sofrendo, precisando de ajuda e olhamos para o outro lado, pois temos nossos próprios problemas, porque não temos tempo para ajudar ninguém. Somos individualistas e egoístas. Mas deixa eu lembrar algo que talvez tenhamos esquecido: Jesus não precisava ter feito absolutamente nada por nós. Ele sequer precisava de nós. E ainda assim temos a cara de pau de pensarmos apenas em nós mesmos. 

Aquele que tinha direito de julgar não julgou. Aquele que tinha direito de discriminar, jamais fez distinção de pessoas. Quem tinha todos os motivos para nos odiar, o tempo inteiro nos amou. Realmente, ao que parece, não aprendemos nada.

Toda vez que vejo alguém citar a Bíblia para defender determinada posição preconceituosa, discriminadora, insensível e desumana, sinto repulsa e vergonha. Citam a Bíblia para o mal quando ela deveria ser um instrumento de perdão e amor.

Não. Não aprendemos nada. E isso porque simplesmente não quisemos aprender.

Enquanto sofria por pecados que não eram seus, Jesus pediu a Deus que perdoasse aquelas pessoas que lhe faziam mal, pois elas não sabiam o que faziam. Mais uma vez perdoando aqueles que não mereciam.

A verdade, porém, é que nós sabemos exatamente o que fazemos. Sempre soubemos. E continuamos preferindo fazer o mal ao outro quando fazer o bem não custaria nada. Não somos dignos de nenhum perdão. Sejamos sinceros: não somos mesmo. 


- Este é o meu nono texto para o Projeto Escrevendo sem Medo. O tema de setembro é complexo e nos incentiva a falar de determinados assuntos. Não foi fácil. Nem um pouco.

Não quis falar de religião, mas do maior exemplo de amor que o mundo já viu. Não importa de qual religião a pessoa seja, até mesmo se ela não tiver religião ou não acreditar em Deus, com certeza já ouviu falar de Jesus. 

Este projeto foi criado pela Thamiris do blog Historiar. Clique aqui para conhecê-lo melhor. 


E encerro com uma música que amo muito:
Música: Minha Essência
Cantor: Thiago Brado

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo