25 de maio de 2019

Harry Potter e a Ordem da Fênix - J. K. Rowling

Título Original: Harry Potter and the Order of the Phoenix
Tradutora: Lia Wyler
Editora: Rocco
Edição de: 2003
Páginas: 703

Sinopse: O Ministério da Magia começa a intervir em Hogwarts, não acreditando no retorno de Voldemort propalado por Harry Potter e Alvo Dumbledore. Indicada pelo Ministério como professora de Defesa Contra as Arte das Trevas, Dolores Umbrigde proíbe a matéria para alunos mais novos, o que leva Harry a fundar a Armada Dumbledore, para ensinar seus colegas a se defenderem do lorde e seus Comensais da Morte.
Na batalha Bem versus Mal, Harry vai enfrentar as investidas de Voldemort sem a proteção de Dumbledore, já que o diretor de Hogwarts é afastado da escola. E vai ser sem seu protetor que o jovem herói enfrentará descobertas sobre a personalidade controversa de seu pai, Tiago Potter, e a perda de alguém muito próximo.
Não foi por acaso que J. K. Rowling chegou às lágrimas escrevendo o quinto volume da série, lançado no Brasil em novembro de 2003.


Como vocês sabem esta edição de colecionador não vem com sinopse. Por isso, a sinopse acima é a que está disponível no Skoob. Além disso, eu não li Harry Potter e a Ordem da Fênix nesta edição (que é a que eu tenho), pois estava com medo de danificar o livro já que ele possui mais de 700 páginas e é um exemplar muito frágil. Preferi fazer a leitura no Kindle Unlimited, já que todos os livros da saga estão disponíveis lá, para minha alegria. :)

Quem leu Harry Potter e o Cálice de Fogo, quarto volume desta saga maravilhosa, já estava preparado para enfrentar situações muito difíceis e dolorosas no quinto volume. No livro anterior, se aproveitando do Torneio Tribuxo para atrair Harry Potter e assassiná-lo, Voldemort utilizou um de seus seguidores fiéis para entrar em Hogwarts sem levantar suspeitas e colocar o nome de Harry no Cálice de Fogo, para que ele fosse obrigado a concorrer com os outros campeões. Só que o maldito Lorde das Trevas não tratou apenas de obrigar nosso protagonista a concorrer, mas fez de tudo para que ele ganhasse... pois no momento que Harry colocasse as mãos na Taça Tribuxo eles estariam cara a cara. 

21 de maio de 2019

Contos lidos - Maio/2019


Olá, meus queridos!

Decidida a continuar com o meu projeto de leitura de contos, logo no dia 05/05 apostei nos contos Verba Testamentária, Conto Alexandrino e Noite de Almirante, todos de Machado de Assis e presentes na coletânea Contos Escolhidos

Verba Testamentária conta a história de Nicolau, que dispõe em seu testamento como última vontade que seu caixão seja fabricado por Joaquim Soares, alguém considerado por todos como um péssimo profissional. Sua disposição acaba por provocar um grande alvoroço, bem como a indignação (ou inveja) dos outros fabricantes de caixões e a notícia daquela última vontade tão excêntrica percorre uma longa distância, sendo discutida na imprensa, chegando até as províncias... Enfim... As pessoas não o entendiam, mas a maioria considerava a atitude como uma manifestação de bondade. 

Ocorre que Nicolau, segundo o conto, não era um homem normal. Padecia, desde a infância, de uma "falha orgânica" que o tornava extremamente agressivo com os outros meninos, desde que eles tivessem brinquedos melhores, fossem bonitos, tivessem um ar gentil, fossem inteligentes, ou seja, tivessem qualquer qualidade que os tornasse melhores que ele. Era algo que Nicolau não conseguia controlar e seu pai tentou de tudo para corrigi-lo, desde surras até trancá-lo em casa. Mas ele cresceu e a "doença" permaneceu. Todavia, com a maturidade, ele deixou de agredir as pessoas e passou a se consumir com a dor que o sucesso dos outros provocava dentro dele. O tormento não era só emocional, mas também físico e seus únicos familiares vivos (irmã e cunhado) faziam de tudo para tornar sua vida mais suportável. 

16 de maio de 2019

O Sabor da Vingança - Yvonne Lindsay


Título Original: Rossellini's Revenge Affair
Tradutora: Carla Gouveia
Editora: Harlequin
Edição de: 2013
Onde comprar: Amazon

Sinopse: O SABOR DA VINGANÇA - Lana Whittaker ignorava a traição do marido até ele morrer de forma trágica, deixando Lana sem um centavo, sem casa e responsável pela guarda do bebê da amante dele! Quando um executivo milionário oferece ajuda, ela se vê obrigada a aceitar, ainda que ele seja demasiadamente misterioso e atraente. Além de culpar Lana pela perda de sua irmã, Raffaele Rossellini a vê como a rainha da frieza. Mas ele se vingaria de Lana, fazendo-a perder tudo o que mais prezava, incluindo o homem por quem havia se apaixonado...


*Resenha COM spoiler. 

Já desejaram matar um protagonista?! Eu já passei por isso muitas vezes ao longo dos anos como leitora, mas Raffaele conseguiu me fazer odiá-lo desde a primeira página. Mais que isso: desde a primeira frase da primeira página! 

Este é o tipo de livro dispensável. Que ninguém merece o castigo de ler. Só passei raiva a leitura inteira, desejando poder entrar no livro e socar a cara dele, mesmo sabendo que era impossível. Me frustrava muito não poder descontar neste traste todo o ódio que estava me provocando. Um verme dos piores. Um lixo que não deveria ser chamado de mocinho. Filho de chocadeira!

Comecei a ler esta história de madrugada e aí tive que levantar da cama e começar a andar pela casa toda, de tão inquieta e irritada que estava. Só ficava pensando que a autora tinha que fazer este desgraçado pagar por tudo o que tinha feito, mas eu já sabia que isso não aconteceria. Tive uma única experiência com a autora no passado, em 2010. E embora na época eu fosse uma adolescente de dezesseis anos que tinha certa tolerância com algumas histórias, já percebi que não seria saudável encarar outro livro da autora. Cheguei a perdoar o outro mocinho, até mesmo gostei do livro, mas nunca mais me atrevi a ler outra obra dela... até agora. E foi uma péssima ideia. Um grande erro. O melhor para minha saúde mental é passar longe das histórias da Yvonne Lindsay.

15 de maio de 2019

Pecados no Inverno - Lisa Kleypas

Título Original: Devil in Winter
Tradutora: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Edição de: 2016
Páginas: 256
Série As Quatro Estações do Amor - Livro 3
Onde comprar: Amazon


Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança do pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro: tudo o que deseja é estar ao lado do pai nos últimos dias dele. Porém isso só será possível se puder escapar dos tios que a criaram. E, para conseguir a liberdade, sua única alternativa é casar-se - e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento. Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian - trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. No entanto, há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução... ou entregar o coração pela primeira vez na vida. Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?



Quem acompanha o blog talvez consiga recordar que ao fazer a resenha de Era Uma Vez no Outono eu fui muito clara ao dizer que não tenho tolerância com traição e que, por isso, a leitura dos próximos livros da série seria difícil. Segue abaixo o trecho da minha resenha:

E falando novamente na traição... Quem me conhece sabe: não tenho tolerância alguma com traição. Não perdoo. O que determinado personagem fez ao se unir com certa víbora para prejudicar a Lillian foi demais. Inaceitável. Ele conseguiu me fazer odiá-lo. Porque foi grave. Muito grave. Algo que... [...] será bem difícil para mim. Porque não estou disposta a perdoar o personagem. 

Pois bem. Houve um falecimento na minha família e os últimos dias têm sido bem difíceis, muito tristes. Além disso, existem outras pessoas na minha família que também estão com problemas de saúde, o que tem abalado muito o meu emocional. Portanto, ao pegar para ler Pecados no Inverno eu não tinha nenhuma expectativa e escolhi a história justamente porque não queria que meu estado emocional prejudicasse um livro que fosse bom. Como eu já tinha implicância com esta história, por conta do ocorrido no segundo livro, pouco me importei em odiar o livro. Na verdade, eu queria odiá-lo. Queria vir aqui e falar tudo de ruim sobre o Sebastian, sobre este personagem tão vil e traidor, capaz de fazer o que fez no livro anterior. Eu queria descer a mão nele mesmo.rs Queria acabar com ele na resenha, pois ficaria satisfeita com isso. Mas aí vem a autora e acaba com a minha graça! 

10 de maio de 2019

Flores Partidas - Karin Slaughter


Título Original: Pretty Girls
Tradutora: Carolina Caires Coelho
Editora: HarperCollins
Edição de: 2016
Páginas: 464
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Irmãs. Estranhas. Sobreviventes. Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se prova uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Claire percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona. 




Eu não deveria estar escrevendo esta resenha hoje, pois estou tão triste que até escrever é difícil. Me sinto meio entorpecida, como se meu corpo estivesse tentando se manter longe de tudo mesmo com todo este peso emocional em cima de mim. São muitos problemas na família. Problemas sérios, a maioria de saúde. Tudo aconteceu de uma vez e como são pessoas da minha família, que eu amo, acabo sendo atingida fortemente pela dor e pela preocupação. Tentando manter a fé em Deus, de que tudo ficará bem. Mas é difícil. Muito difícil. 

"Aquela era a maneira como um ser humano ficava quando partia para um mundo que não o valorizava, não o amava, não queria que ele voltasse para casa. Sua mãe estava certa. Os detalhes acabaram comigo."

Claro que não era o momento certo para ler um livro de suspense tão forte e doloroso. Mas eu estava querendo mergulhar numa história que me fizesse pensar apenas nos problemas dos personagens e esquecer os meus próprios. De certa forma funcionou. Enquanto lia esquecia minha própria vida. Todavia, esta história acabou por me fazer pensar em outras vidas. Em outras famílias.... Nas milhares, talvez milhões, de pessoas desaparecidas neste mundo imenso. Quantas devem ter desaparecido hoje? Quantas vão sumir amanhã e depois, depois, depois... Quantas estão presas em algum lugar neste exato instante, implorando por uma ajuda que nunca irá chegar? Sabemos que pessoas que somem raramente são encontradas com vida. Existem muitas famílias espalhadas pelo mundo que nunca tiveram o consolo de um corpo sobre o qual chorar, de um túmulo para visitar, pois seu ente querido nunca foi encontrado. Isso dói na alma. Se você possui um coração com certeza não consegue se manter indiferente a tanto sofrimento. Quase todos os dias da minha vida eu penso nas pessoas que estão sofrendo aí fora, sendo maltratadas e assassinadas por algum monstro chamado de ser humano. Deixei de assistir jornais, por não suportar mais tanta crueldade. Fico pedindo para minha família não comentar comigo sobre as notícias que viram ou leram, tenho tentado me afastar desta realidade tão brutal em que vivemos, num mundo em que você sai sem saber se vai voltar, um mundo no qual o medo vem fazendo parte da vida das pessoas. 

8 de maio de 2019

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Título Original: A court of thorns and roses
Tradutora: Mariana Kohnert Medeiros
Editora: Galera Record
Edição de: 2018
Páginas: 434
Trilogia Corte de Espinhos e Rosas - Livro 1
Onde comprar: Amazon
Sinopse: Depois de anos escravizados pelos feéricos, os humanos enfim se rebelaram; mas a liberdade tem seu preço e, em meio a batalhas épicas, um Tratado é forjado para selar a paz e determinar os espólios de guerra. Uma muralha mágica então separa as espécies, Do lado feérico, mistério; do humano, apenas medo, desconfiança e dificuldade. Num mundo sem futuro ou esperança, Feyre, filha caçula de um mercador humano falido, se torna caçadora para sustentar a família. Dura como as flechas que carrega, letal como sua pontaria, ela abandona as fantasias de garota pela árdua vida nas florestas ao redor de sua aldeia. Sua única alegria é observar as cores e sonhar em capturá-las. Mas, na floresta coberta de neve, tudo é branco e árido; como o ódio pelos feéricos que carrega no coração; como as telas que não pode comprar ou colorir. Até que um enorme lobo cruza seu caminho... Sem hesitar, Feyre dispara... uma flecha. Um ato de rebelião. Após matar o lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para além do muro, para uma terra mágica e traiçoeira - que ela só conhecia por meio de lendas -, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, Grão-Senhor da corte Primaveril. Um feérico com um segredo, escondido sob uma máscara. À medida que ela aprende mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade a uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas, e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados. 



Pense numa pessoa que ouviu falar muito desta trilogia (a autora escreveu um quarto livro, mas mesmo assim a história principal é uma trilogia) e ficou extremamente curiosa, tanto que adquiriu o box com os três volumes, mesmo não sendo a maior fã do gênero fantasia. Eu queria saber o que a história tinha de tão especial para ser tão profundamente amada pelos leitores, para quase todo mundo recomendá-la com paixão. E vocês podem ver que eu dei 5 estrelas ao livro e passagem para os favoritos, pois me arrebatou, me envolveu por completo. Todavia, confesso que me arrependo muito de tê-lo lido. Sim. Me arrependo. Queria voltar no tempo e me impedir de comprar os livros, de ceder às indicações. Mas explicarei meus motivos no final da resenha. Porém, adianto que tem a ver com o grande amor que senti por este primeiro volume e a sacanagem que acredito que a autora fará com certos personagens nos volumes seguintes. Como eu disse, será no final da resenha e terá aviso de spoiler.  

"Grão-Senhor, uma posição que ele não queria ou esperava, mas tinha sido forçado a suportar seu peso da melhor forma possível."

Não preciso nem fazer um resumo da história, pois a sinopse é bastante completa e eu apenas repetiria o que ela já diz. O encontro que selará o destino de Feyre e Tamlin ocorre pelos motivos expostos na sinopse: levada pelo ódio que sente pelos feéricos, que escravizaram os humanos e os torturaram durante séculos, Feyre assassina um lobo, por suspeitar que na verdade era um feérico. Esta decisão gera uma série de consequências, sendo a primeira delas a ida da mocinha para o reino de Prythian, (na verdade, a parte "de lá" da muralha que separava as cortes da parte dos humanos) o lugar habitado pelos feéricos e temido pelos humanos, onde nenhuma pessoa se atreveria a colocar os pés.

5 de maio de 2019

LEITURA COLETIVA: O Fantasma da Ópera, de Gaston Leroux


"The phantom of the opera is there... inside your mind!"
"O fantasma da ópera está aí... dentro da sua mente!"

Olá, meus queridos!

Mais uma vez venho convidá-los a participarem de uma #LeituraColetiva! E o livro da vez é O Fantasma da Ópera, o famoso romance gótico francês publicado no início do século XX.

Mas, diferentemente das outras quatro (EU DISSE QUATRO!) edições da #LeituraColetiva, as discussões sobre a leitura ocorrerão no grupo do Clube do Livro - Amor por Clássicos, que finalmente foi oficializado.

Praticamente o mesmo grupo de blogueiras/leitoras tem participado da organização das leituras coletivas, então decidimos dar nome aos bois, ou melhor, à boiada! Em relação às regras para participação da leitura, a única coisa que mudou foi o "local" das discussões, o restante se mantém do mesmo jeito, conforme vocês podem conferir abaixo:

4 de maio de 2019

Contos Peculiares - Ransom Riggs

Título Original: Tales of the peculiar
Tradutor: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
Edição de: 2016
Páginas: 208
Onde comprar: Amazon

Sinopse: O menino que virou gafanhoto e fugiu com os gansos. A princesa com língua de cobra à procura de um príncipe com quem se casar. Canibais ricos que comem braços de peculiares. Essas são apenas algumas das histórias reunidas nesta coletânea pelo estudioso Millard Nullings, o menino invisível acolhido no lar da srta. Peregrine. Passados de geração em geração há séculos, os Contos guardam, em suas histórias sombriamente divertidas, informações valiosas sobre o mundo peculiar. Saiba como foi criada a primeira fenda temporal, acompanhe a batalha das pombas de Londres contra os humanos e descubra os detalhes inusitados nos surpreendentes comentários e notas de Millard. Um livro fascinante para qualquer leitor e um delicioso presente para os fãs da série. 


Olá, queridos! :D

Quem estiver acompanhando meus posts mensais sobre os contos que estou lendo desde o início do ano, vai perceber que esta resenha na verdade é apenas uma junção de todos os comentários que já fiz sobre cada conto presente na coletânea Contos Peculiares

Como vocês sabem, eu ainda não tive coragem de ler a série O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, então resolvi começar pelos contos deste livro para ver se assim, futuramente (risos), conseguirei apostar nos demais livros do autor. Foi uma escolha maravilhosa, pois amei muitos dos contos desta coletânea e me diverti com a maneira inteligente de escrever e passar "verdade" do autor. Muitos dos contos possuem notas de rodapé que fazem parte da fantasia, mas dão aquela impressão de realidade, sabe?rsrs Sabemos que o autor Millard não existe (ele é apenas um personagem da série), mas aparece aqui como o organizador da coletânea e seus comentários e explicações em alguns contos são incríveis. Eles te lançam dentro do livro, para que você acredite, pelo menos durante a leitura, que tudo aquilo é real. 

2 de maio de 2019

Contos e Crônicas lidos - Abril/2019



Olá, queridos!

Eu continuo lendo muitos contos e amando cada vez mais a experiência. :D São contos muito diferentes uns dos outros e que quase sempre me ensinam algo, me fazem refletir. 

Em A mulher que era amiga de fantasmas conhecemos a história de uma jovem que perdeu a irmã gêmea quando ainda eram crianças. A menina se afogou e foi a partir deste momento que elas se tornaram inseparáveis, uma vez que ela passou a conversar e brincar com a irmã morta, pois sua peculiaridade (o nome desta coletânea é Contos Peculiares, só para lembrar) é ver e falar com pessoas mortas, com fantasmas. 

Apesar do tema um tanto assustador e triste, o conto na verdade nos faz rir muito. Porque a personagem passa por situações tão inusitadas que é impossível segurar o riso, sobretudo quando ela decide conquistar novos amigos fantasmas, pois sua irmã precisava resolver alguns assuntos no além-mundo e já não poderia mais estar ao seu lado. Se sentindo sozinha e sendo vista como "estranha" pelas pessoas vivas decide estabelecer laços de amizade com outros fantasmas, só que tudo dá muito errado.rs O conto não tem nenhuma intenção de ser triste, parece ter justamente o objetivo de fazer rir e o final foi desejado, mas não esperado. Gostei muito de como tudo terminou, sobretudo porque sou uma romântica (e o final é bem bonito).

1 de maio de 2019

O Destino Quis Assim - Rosemary Rogers (relido)


Título Original: A Reckless Encounter
Editora: Nova Cultural
Edição de: 2003
Páginas: 315

Sinopse: Célia Sinclair alimentou uma obsessão desde os doze anos: arruinar Lorde Northington, o homem responsável pela morte de sua mãe. Tornou-se uma beldade e, aos vinte e dois anos, auto-suficiente, deixou a América e partiu para Londres, determinada a vingar o ato de violência que destruira sua vida. No entanto, Célia ficou aturdida ao conhecer o homem de quem pretendia vingar-se. Não esperava que fosse o cavalheiro atraente chamado Colter. Ao descobrir que ele era o novo lorde Northington, filho do assassino, ela arquitetou um plano audacioso: vingar-se do pai através do filho. Mas Célia não contava com as forças poderosas do coração...



Quando você não consegue esquecer um livro...

Li esta história pela primeira vez em 2010 e mesmo com o passar dos anos e as centenas de leituras que fiz, não fui capaz de esquecer tudo o que se passou na vida da Célia e sua história com o lorde Northington, filho do homem que destruiu aqueles a quem ela amava... O início do livro é tão forte que é justamente nisso que penso primeiro quando lembro da história. Penso nesse início doloroso e extremamente cruel...

Não será spoiler algum revelar o que se passa nas primeiras páginas do livro, pois é a partir disso que a história realmente começa, tendo o mote/tema a vingança que Célia quer satisfazer contra o homem que lhe tirou tudo, inclusive a inocência da infância, porque depois daquele dia a menina de doze anos que desconhecia por completo a maldade do mundo... nunca mais foi a mesma.
Topo