6 de janeiro de 2019

Harry Potter e o Cálice de Fogo - J. K. Rowling

Tempo de leitura:
(Título Original: Harry Potter and the Goblet of Fire
Tradutora: Lia Wyler
Editora: Rocco
Edição de: 2001)

No quarto ano em Hogwarts, Harry Potter, embora ainda sem idade suficiente, é misteriosamente selecionado pelo Cálice de Fogo para competir no arriscado Torneio Tribruxo. Estranhos sinais luminosos no céu mostram que Voldemort pode estar anunciando sua volta. Além disso, a marca na testa de Harry não pára de doer, o que sempre significa que algo muito tenso está para acontecer.

Harry e seus amigos precisam enfrentar testes terríveis, dentro e fora da gincana.

Será que estão preparados?



Palavras de uma leitora...


- A sinopse acima foi encontrada no Skoob. Como vocês sabem, a edição que eu possuo da história não vem com sinopse. 

Quanto mais leio Harry Potter melhor compreendo o enorme sucesso desta série. São livros simplesmente maravilhosos! Um universo mágico do qual a autora fala com tanta propriedade que chegamos a acreditar que realmente existe.rsrs

Após os acontecimentos impactantes de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, quando descobrimos que o tal Sirius Black, um suposto assassino perigoso (padrinho de Harry Potter acusado de ter traído seus pais, dando ao Lorde das Trevas a localização exata dos dois) é na verdade apenas mais uma vítima do jogo de traição e poder de Voldemort e seus seguidores. Sirius não foi responsável pelo massacre do qual era acusado, bem como também nunca traiu os pais do Harry, sendo outro o verdadeiro culpado. 

Todavia, quem leu o livro sabe que o real assassino fugiu antes que Sirius finalmente pudesse provar sua inocência. Assim, ele é obrigado a se esconder do Ministério da Magia para não ser obrigado a voltar para Azkaban ou pior que isso: receber o beijo fatal dos dementadores.

Harry, que acreditava que finalmente poderia se livrar de ter que passar os verões ao lado dos tios que o odiavam, já que poderia estar com seu padrinho, fica frustrado com a fuga do verdadeiro assassino e a consequente impossibilidade de Sirius ser inocentado. Desta forma, é obrigado a se contentar em comunicar-se com o padrinho apenas através de cartas, escondido das autoridades do mundo da magia. 

Em Harry Potter e o Cálice de Fogo, as coisas tomam um novo e inesperado rumo. Com o lorde das trevas cada vez mais forte a ameaça de seu retorno parece mais real do que jamais fora. A cicatriz de Harry volta a doer, pesadelos vívidos tomam conta de sua mente, como se tais momentos estivessem acontecendo em algum lugar, como se não fossem apenas pesadelos. E como se não bastasse, ocorre o desaparecimento misterioso de uma bruxa, bem como os Comensais da Morte, antigos seguidores de Voldemort, retornam para aterrorizar as pessoas. A Marca Negra, que sempre anunciava um massacre na época em que Voldemort liderava, também surge no céu. Será que era verdade? Voldemort, derrotado treze anos antes pela magia que protegeu Harry Potter de ser assassinado por ele, estaria de volta? Teria recuperado o seu poder? 

Quando as aulas em Hogwarts recomeçam há uma evidente tensão no ar, embora os professores e o diretor Dumbledore tentem aliviar o clima com o anúncio do Torneio Tribuxo, que tinha sido evitado por anos pelos perigos aos quais os campeões eram expostos. Com as novas medidas de segurança adotadas pelos responsáveis pela volta deste torneio nenhum participante correria risco excessivo de vida e os alunos das três escolas escolhidas poderiam se divertir ao longo do campeonato, sem medo. Pelo menos, era nisso que eles acreditavam. 

Uma das medidas de segurança era a limitação de idade. Nenhum estudante com menos de dezessete anos poderia colocar seu nome no Cálice de Fogo (artefato mágico que selecionaria o nome dos três campeões a concorrer no torneio). Para evitar que os alunos violassem tal regra, Dumbledore lançou um feitiço em torno do Cálice de Fogo, permitindo a aproximação apenas daqueles que fizessem parte da faixa etária indicada. 

Harry Potter, com seus quatorze anos, sabia que não poderia participar e não se importava com isso. Embora tenha cogitado, de brincadeira, concorrer tinha consciência de que não tinha aprendido o suficiente para estar preparado para um torneio deste porte. Assim, planejava apenas aproveitar o jogo com seus amigos, torcendo pelo campeão da escola. O que ele não poderia imaginar é que alguém, com o intuito de provocar a sua morte, colocaria seu nome no Cálice de Fogo, ocasionando, pela primeira vez na história deste torneio, que o artefato selecionasse o nome de quatro campeões. E uma vez selecionado nenhum campeão poderia se negar a concorrer, custasse o que custasse

- Este quarto volume da série foi, na minha opinião, o mais eletrizante de todos. Ele já começa tenso, pois as cenas iniciais nos mostram algo horrível, provocando medo. Pelo menos eu fiquei morrendo de medo.kkkkkk... E o tal Torneio Tribuxo já me deixou nervosa antes mesmo de saber o que cada campeão enfrentaria. 

Três escolas participariam do torneio: Hogwarts, claro, que além disso seria a escola que receberia os alunos e diretores das outras duas. Beauxbatons e Durmstrang, escolas das quais a gente nunca tinha ouvido falar e que representavam outros países do mundo da magia. Assim, cada uma teria seu próprio campeão para concorrer. Venceria aquele que, após as três tarefas a serem escolhidas, pegasse a Taça Tribuxo. Como alguém resolveu se aproveitar do torneio para matar o Harry, o Cálice de Fogo acabou por selecionar o nome de um quarto campeão e nosso protagonista foi obrigado a concorrer, mesmo que aquilo fosse um risco de vida. 

- Ao longo dos meses de torneio, coisas misteriosas acontecem, mas nada poderia nos preparar para o final. Eu fiquei com o coração acelerado e um nó na garganta. :( Foi um final chocante e muito triste. Ainda não me recuperei e não faço ideia do que se passará no quinto livro. Como conseguirão resolver algo tão grave. 

- Como eu digo desde que li o primeiro volume, Harry Potter é uma série que ensina grandes lições sobre amor, amizade, esperança... sobre fazer o bem e escolher o lado certo e não o mais fácil. Há desde o início da série uma evidente luta entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas. Os personagens que representam o bem não são pessoas isentas de erros, não são perfeitos. Eles são falhos como qualquer ser humano. O que os distingue é que, independente de qualquer coisa, não cedem às forças das trevas, ao comando de Voldemort. Não permitem que o mal os destrua. É uma série muito bonita que todo mundo deveria ler um dia. 

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo