23 de agosto de 2019

Volte para Mim - Paola Aleksandra

Literatura Nacional
Editora: Essência
Edição de: 2018
Páginas: 304
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Descubra seu lugar no mundo. Aos dezesseis anos, Brianna Hamilton fugiu da Inglaterra para a Escócia, abandonando sua família e as obrigações como herdeira de um duque. Em meio aos prados escoceses, a jovem encontrou refúgio e descobriu mais sobre a mulher que desejava ser. Mas, onze anos após a fuga, uma dolorosa verdade fará com que ela deseje nunca ter partido. 
Voltar será como relembrar o passado, a fuga, o medo e as escolhas que precisou fazer. E, enquanto luta para reconquistar seu lugar junto à família, Brianna precisará superar Desmond Hunter, melhor amigo e primeiro amor, que anos antes ela escolheu deixar para trás. 
Volte para mim é um romance arrebatador sobre recomeços, sentir-se inteira e, acima de tudo, confiar no amor.



Sabe quando você cria várias expectativas em relação a uma história, mas tudo acaba sendo bem diferente do que imaginava e bate aquela frustração? Pois bem. É isso que aconteceu durante a leitura de Volte para Mim, um livro que estava ansiosa para ler.

"Precisei de uma fatalidade para despir-me dos erros do passado e dar ouvidos aos clamores do meu coração. E ao encontrar desculpas tolas e sem sentido, perdi um tempo valioso ao lado daqueles que amo."

É difícil seguir em frente com uma leitura quando logo no início as atitudes da protagonista te provocam antipatia. Sabe o que é você ter paciência ZERO com uma personagem? Foi assim minha relação com a Brianna. E quanto mais eu descobria sobre o seu comportamento infantil e egoísta menos tolerância eu era capaz de ter por essa mocinha. E isso estragou e muito a leitura para mim, pois se eu não conseguia gostar da protagonista e tudo girava em torno dela, além de vários capítulos serem narrados em primeira pessoa por ela, não tinha como apreciar a história.

16 de agosto de 2019

O Quinze - Rachel de Queiroz


Literatura Nacional
Editora: José Olympio
Edição de: 2016
Páginas: 160
Onde comprar: Amazon

*Lido emprestado da biblioteca pública


Sinopse: O quinze foi o primeiro e mais popular romance de Rachel de Queiroz. A história se dá em dois planos: um enfocando o vaqueiro Chico Bento e sua família; o outro, a relação afetiva entre Vicente, rude proprietário e criador de gado, e Conceição, sua prima culta e professora.



"Dignai-vos ouvir nossas súplicas, ó castíssimo esposo da Virgem Maria, e alcançai o que rogamos. Amém."

Naquele dia, como em tantos outros, Dona Inácia suplicava pelas chuvas, única esperança para seu povo que estava enfrentando a grande seca de 1915, vendo o gado morrer, a terra desolada e a fome se espalhando pelo sertão cearense. Conceição, sua neta de 22 anos que estava passando as férias ao seu lado, não acreditava que suas orações adiantariam de alguma coisa. Não choveria. Aquele era o início de um longo período de fome e miséria, marcado por desespero e mortes. 

"- Ô sorte, meu Deus! Comer cinza até cair morto de fome!"

Determinada a tirar a avó daquele lugar, Conceição a convence a ir embora com ela para a capital, onde trabalhava como professora, e a situação de vida era bem diferente. Sabia que aquele apego pela antiga fazenda da família, no Logradouro, apenas acabaria por matar sua avó, sozinha, sem filhos, durante uma seca tão brutal. 

Mas ao fim daquelas férias, Conceição não deixaria para trás apenas as lembranças da infância e os livros que já conhecia de cor... Deixaria também o seu primo Vicente, quem quase não encontrava ao longo dos anos, mas que todos que os conheciam desde meninos sabiam que ela amava. Tentara fazê-lo entender que o melhor era ir embora também, mas Vicente, teimoso e amante da terra, não se deixava persuadir. Aquele era o seu lugar. Ali morreria. Jamais faria parte do mundo dela. 

11 de agosto de 2019

LEITURA COLETIVA: O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo



Olá, meus queridos!

Mais uma vez venho convidá-los a participarem de uma #LeituraColetiva! E o livro da vez é O Corcunda de Notre Dame, também conhecido como Notre-Dame de Paris. Publicado originalmente em 1831, é um clássico da literatura francesa. 

Assim como ocorreu com a #Leitura Coletiva de O Fantasma da Ópera, as discussões sobre a leitura ocorrerão no grupo do Clube de Leitura - Amor por Clássicos.


PARA PARTICIPAR É BEM SIMPLES:

> Possuir (ou pegar emprestado na biblioteca, com um amigo, etc) um exemplar de O Corcunda de Notre-Dame;
> Entrar no grupo do CLUBE DE LEITURA - AMOR POR CLÁSSICOS no Facebook (onde ocorrerão discussões semanais);
> Participar das discussões semanais sobre a leitura (para poder participar do sorteio do livro escolhido para a próxima leitura).

9 de agosto de 2019

Boneco de Neve - Jo Nesbø

Literatura Norueguesa
Título Original: Snømannen
Tradutor (a): Grete Skevik
Editora: Record
Edição de: 2018
Páginas: 420
Onde comprar: Amazon

Sinopse: A PRIMEIRA NEVE DO ANO cai sobre Oslo num dia frio de novembro. Birte Becker chega do trabalho e elogia o marido e o filho pelo boneco de neve que fizeram no jardim. Isso os surpreende - não foi feito por nenhum deles. Ao olhar pela janela, o menino nota que a figura branca está virada para a casa, com os olhos negros voltados para a janela. Para eles. Quando o inspetor Harry Hole recebe uma carta do autointitulado "Boneco de Neve", não desconfia do tenebroso significado dessa alcunha. Somente após descobrir alarmantes traços em comum entre vários desaparecimentos na Noruega, o policial percebe que está envolvido numa trama muito maior, capaz de testar os limites de sua sanidade. 



É difícil fazer resenha sobre um livro do qual eu sempre esperei muito, mas que me decepcionou de muitas maneiras. 

A primeira vez que tive contato com este livro foi na Saraiva que ficava perto do meu curso de enfermagem, vários anos atrás. Eu queria dar um livro de presente para o meu pai e Boneco de Neve chamou muito a minha atenção, tanto que desejei um exemplar para mim.rsrs Só que na ocasião o livro custava caro e eu não podia comprar dois exemplares, então trouxe só o dele e deixei o meu para outro momento. E ano passado, quando vi uma promoção maravilhosa nas Lojas Americanas, decidi que era hora de adquiri-lo e não demorar mais para apostar nessa história, que tanto prometia ser sensacional. Eu imaginava que seria um dos melhores suspenses que já li, que se tornaria um queridinho da vida e coisa e tal. Ledo engano!rs

A história começa cerca de vinte e quatro anos antes dos acontecimentos principais. É o ano de 1980, a primeira neve do ano. Novembro. Um garotinho está dentro de um carro, aguardando sua mãe. Mas quando ela retorna o menino está estranho, dizendo ter visto um boneco de neve e então sai de sua boca uma frase aterrorizante: "Nós vamos morrer". E há um salto para o ano de 2004. Novamente em novembro, com a primeira neve. E um boneco de neve...

5 de agosto de 2019

Medeia - Eurípides

Literatura Grega
Livro: O Melhor do Teatro Grego
Editora: Zahar
Edição de: 2013
Páginas: 392
Onde comprar: Amazon

*Lido no Kindle Unlimited

Sinopse: Ideal para quem deseja se familiarizar com o teatro clássico, esse livro reúne os seus autores mais importantes - Ésquilo, Sófocles, Eurípides e Aristófanes -, representados por quatro peças que estão na base da cultura ocidental: as tragédias Prometeu acorrentado, Édipo rei e Medeia e a comédia As nuvens. A tradução, diretamente do grego, foi feita pelo renomado Mário da Gama Kury. 
Esse volume da coleção Clássicos Zahar oferece ainda um vasto material de apoio, que facilitará a leitura mesmo daqueles que nunca tiveram contato com as grandes peças teatrais, como textos introdutórios, glossário, resumo da ação em cada peça, perfis dos personagens e mais de 190 notas. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.




Presente no livro O Melhor do Teatro Grego, da editora Zahar, Medeia é uma famosa tragédia grega que eu sempre tive medo de ler.rs Por não ser fã de histórias trágicas só li até agora as duas super conhecidas peças de Sófocles (Édipo Rei e Antígona) e Hamlet, de Shakespeare, que é uma tragédia inglesa. 

Era para eu ter lido Medeia para o tema de maio de um dos desafios dos quais estou participando. Todavia, o medo acabou falando mais alto e enrolei o quanto pude até finalmente parar para ler o livro. E estava certa em fugir da história. Afinal de contas, queridos, é uma tragédia. Assim sendo, no final sabemos que só tem desgraça. 

"Ela é terrível, na verdade, e não espere a palma da vitória quem atrai seu ódio." 

Esta é uma história de ódio e vingança. Temos como protagonista e ao mesmo tempo antagonista, Medeia, a mulher que traiu o próprio pai e sua pátria, bem como aqueles que a tinham como amiga, só para satisfazer as vontades de Jáson, o homem a quem ela amava. Por este amor destrutivo, ela foi capaz das mais terríveis traições, causando ruína e morte por onde passou...

"Para onde irão meus passos hoje? Para o lar paterno, que já traí, como traí a minha pátria, para seguir-te? Ou para as filhas do rei Pélias? (Que bela recepção me proporcionariam as infelizes em seu lar, a mim, que um dia causei a morte de seu pai!) Eis a verdade: hoje sou inimiga de minha família e só para agradar-te hostilizei amigos que deveria ser a última a ferir."

Claro que uma relação construída em cima da desgraça dos outros não poderia dar certo. E não demora muito para que Jáson perceba que quer muito mais do que uma vida ao lado de Medeia e dos filhos nascidos desta união. Ambicioso, ele volta seus olhos para a filha do rei Creonte, que resolve entregar sua preciosa filha a ele, mesmo que Jáson já fosse casado com Medeia. Sem pensar duas vezes, ele abandona seu lar e seus filhos e começa os preparativos para seu grande casamento com a princesa de Corinto. Acreditando estar no controle da situação e que Medeia não teria outra alternativa senão aceitar as decisões daqueles que eram mais fortes que ela (segundo as próprias palavras dele), ele nem se dispõe a lembrar o que aquela mulher já tinha sido capaz de fazer por ele. Era tão tonto a ponto de imaginar que ela simplesmente seria submissa quando no passado já tinha matado por ele? Acreditava mesmo que o amor não se transformaria em ódio? 
Topo