28 de fevereiro de 2011

Marcaram fevereiro 2011:





- Bem... Todo final de mês, eu falarei qual foi o livro que marcou positivamente e negativamente naquele determinado mês... E o escolhido para esse mês de fevereiro foi o livro 'Conte-me Seus Sonhos'. Esse foi o livro que mais marcou positivamente, é claro, nesse mês.

- Por que marcou? A história de vida da Ashley simplesmente me atingiu muito. Como posso dizer? O autor criou um livro bem baseado na vida real... Essa doença é real e o sofrimento da mocinha me tocou. Eu queria poder fazer algo pra ajudá-la e não podia, sabe? rsrs... Ficava torcendo pra que tudo desse certo no final e ela pudesse vencer. Era tão triste vê-la tão atormentada... sofrendo pela maldade de outras pessoas... pessoas que deveriam protegê-la, mas, em vez disso, fizeram até o impossível pra destruí-la. O livro é bem forte, com mais de cinco mortes, drama... Mas é uma história que me marcou de modo positivo. Me ensinou mais, me fez valorizar ainda mais o que tenho... e agradecer ainda mais a Deus por todo seu amor e misericórdia. É um livro que eu recomendo. Vale muito a pena ler, mas só se você estiver preparada (o) para ler algo assim. Se desejar conhecer um pouco mais do livro, basta clicar no link que está logo abaixo da capa. Mas cuidado: a resenha tem SPOILER.


- E o livro que marcou negativamente?????!!!!! É muito difícil fazer o que vou fazer agora... nem conheço a autora direito e... Ai, gente! Mas o que posso fazer se cheguei até a abandonar o livro???? Eu não costumo fazer isso e se fiz foi porque tive um motivo... Bem... deixo bem claro que NÃO tenho nada contra a autora. O meu problema é só com o LIVRO! Entenderam? Já li um livro maravilhoso dessa autora e ainda pretendo ler muitos outros livros dela, mas esse.... apesar de eu não ter chegado a odiar a história em si.... infelizmente, marcou de modo negativo:






- Por que marcou negativamente? Porque não consigo tirar da minha cabeça essa vadia sem coração que só pensou em si mesma e abandonou, rejeitou a própria filha! E a criança morreu e isso me fez odiar essa coisa miserável pra sempre!!!!!! Ela não merecia ser feliz enquanto não pagasse pelo que fez, a menina morreu sem saber que ela tal de Charmaine era mãe dela... morreu sem ter recebido amor materno da sua verdadeira mãe, da mãe biológica... Eu não consigo aceitar e entender o que essa ordinária fez! Não dá! Enfim... marcou de modo negativo por causa disso: do fato da Charmaine ter abandonado a própria filha e nunca ter voltado atrás. A menina morreu e ela continuou sua vida logo em seguida... Nunca pediu perdão a filha e nem a pegou nos braços em seus últimos instantes de vida.


- Bem... Antes de terminar, preciso dizer algo... Sabem? Eu tento manter meus problemas pessoais bem longe do blog... esse é um blog de romances, de livros... que eu decidi criar para falar de livros! rsrs... Enfim... Mas por trás do blog há uma pessoa que tem problemas como todo mundo e que criou o blog justamente quando estava passando por um momento muito difícil... eu precisava de algo que me fizesse "escapar" um pouco, entende? Aquele problema passou... e o blog continuou e continuará por muitos e muitos anos se Deus quiser. Dia 14 de março o blog fará um ano. Acredita?! Pois é... Eu tenho essa data gravada na cabeça porque eu o criei justamente uma semana depois de ter tomado uma decisão que me feriu muito, mas foi melhor pra mim. Esse ano eu não planejei nada pra comemorar o aniversário do blog, pois estava muito enrolada, cheia de trabalho e coisa e tal... não tinha tempo nem pra parar e pensar em algo pra comemorar esse dia. Mas ano que vem eu prometo que farei isso. Vou começar a pensar em algo ainda esse ano...rsrs... Mas eu não vim falar exatamente do aniversário do blog... Infelizmente, o que eu quero falar é outra coisa...

Ontem, por volta das 23 horas da noite, aconteceu algo muito ruim na minha vida, algo que me afetou diretamente. No momento, não tenho vontade de fazer nada, sabe? Mas não podia abandoná-los sem me explicar. Como assim abandonar? Não!!!! O blog não vai deixar de existir. Mas eu estou precisando de tempo. Sei que ano passado criei o blog quando mais precisei, mas esse ano não basta eu procurar escapar... Não tem como eu escapar, sabe? E eu não tenho ânimo pra ler e resenhar. Eu adoro muito todos vocês... Fiz amizades preciosas através desse blog e sei que vocês me ajudariam se pudessem... Mas ninguém pode me ajudar. É um problema pessoal... uma fatalidade pessoal... E eu preciso me afastar um pouco, por um tempo.... não sei quanto... Hoje é um dia e amanhã é outro... Talvez ainda essa semana eu venha e faça uma resenha... Não sei.... No momento eu não sei de nada. Preciso só ficar um pouco sozinha...

Não sei se responderei comentários, emails... Como disse, no momento não sei de nada. Só o que sei é que vou voltar, ok? Não estou abandonando vocês pra sempre...

- Enfim... É isso.

27 de fevereiro de 2011

O Céu está Caindo - Sidney Sheldon (Desafio de Férias)


Continuação do livro 'O Plano Perfeito'


O romance conta a história de Dana Evans, jornalista que volta de uma temporada em Sarajevo, na Bósnia, onde adotou um problemático menino de doze anos que perdeu sua família na guerra. Ao entrevistar um jovem milionário candidato ao senado americano - o descendente de uma das famílias mais poderosas do mundo -, envolve-se em um caso intrigante e perigoso




Palavras de uma leitora...



"Mostre-me um herói, que lhe escrevo uma tragédia."
F. Scott Fitzgerald


- Bem... Antes de falar sobre o livro tenho que dizer uma coisa: será impossível encerrar esse mês com a resenha do livro Se Houver Amanhã. Motivo? Fevereiro só tem 28 dias. Que grande descoberta, não? rsrsrs... Pois é... Como hoje já é dia vinte e sete de fevereiro e o livro Se Houver Amanhã tem 434 páginas eu não conseguirei terminar a releitura dele até amanhã. Mas não se preocupem: minha primeira resenha do mês de Março, então, será sobre esse livro! Aguardem só mais um pouquinho. Na sequência, virá o livro Uma Vida Marcada - Lynsey Stevens (primeiro livro da Maratona de Banca 2011)... Bem... é isso.

- O livro 'O Céu está Caindo' sem dúvida é muito bom! Pode não ser ótimo como o livro 'Conte-me Seus Sonhos' é, mas tem uma história interessante e que prende do começo ao fim. A Dana, a mocinha do livro, é maravilhosa! Corajosa, determinada... arriscou a vida inúmeras vezes, mas conseguiu descobrir o grande segredo por trás daquelas cinco mortes em uma mesma família... Eu adorei essa mocinha!

- Bem... é difícil falar sobre esse livro sem revelar muito e o assunto do livro é meio complicado de se entender. A história não é exatamente sobre a vida da mocinha. Como posso explicar? ... Ela não corre risco de vida por causa dela, de alguém que a odeia e quer acabar com ela. Não. Ela passa a correr perigo porque se mete onde não foi chamada... rsrsrs... Ela, por conta própria, decide investigar os frequentes "acidentes" que aconteceram em uma mesma família em menos de um ano... Cinco pessoas morreram e Dana começou a pensar que eram coincidências demais. O que me surpreende é as outras pessoas do livro não terem suspeitado também, sabe? Qualquer um perceberia que aquilo era meio suspeito... até porque a família Winthrop era uma família de santos... Pessoas super bondosas, altruístas... de uma generosidade incomum, fora do normal... Enfim... Muito estranho tantos acidentes em menos de um ano, certo? E com uma família tão maravilhosa... Mas ninguém, além da Dana, suspeitou de algo... todo mundo viu os "acidentes" como nada mais do que uma tragédia terrível...

- Bem... o livro começa quando a Dana já está de volta de Sarajevo. Em Sarajevo, ela transmitia informações sobre a terrível guerra que aconteceu lá (Dana é jornalista). Fazia uns três meses que ela voltou, trazendo com ela Kemal, um pré-adolescente sérvio de doze anos, que perdeu o braço direito após ser atingido por uma bomba. Ele perdeu os pais e a irmã durante a guerra. Estava sozinho no mundo. Ninguém queria adotá-lo e Dana se apaixonou por ele assim que o viu, decidindo adotá-lo. Quando o livro começa, nós também percebemos que há um romance entre Dana e Jeff... Acredito que esse romance começou no livro 'O Plano Perfeito'... Enfim... Eu ainda não li esse livro. Descobri há pouco tempo que 'O Céu está Caindo' é a continuação dele.. Bem... Depois de ter visto tantas tragédias naquela cidade destruída pela guerra e de ter sofrido muito por causa disso... a vida de Dana Evans estava indo muito bem. Ela tinha um emprego maravilhoso, tinha seu filho Kemal e estava prestes a se casar com Jeff, o homem que amava... Não podia desejar mais nada. Tinha tudo pra ser feliz... Porém, o assassinato de seu amigo Gary Winthrop (último membro da família Winthrop), põe em risco todos os sonhos de Dana....

- Dana é uma mocinha muito determinada. Ela gosta muito da verdade, sabe? Não sossega enquanto não descobre tudo que quer. Quando Gary morreu, ela ficou muito perturbada já que eles eram amigos... não amigos próximos, mas ela o admirava. Na época das outras quatro mortes na família, Dana não estava no país.Quando fica sabendo que toda a família Winthrop foi eliminada em menos de um ano, ela passa a ter certeza de que há algo por trás dessas mortes... e o pior é que tem razão. O que coloca a vida dela e das pessoas que ela ama em risco...

- Já ouviram dizer algo assim: "aqui se faz, aqui se paga"??? Pois é... Eu acredito que essa frase seja bem verdadeira... em muitos casos... E no caso da família Winthrop também. Essa família de santos não era tão santa assim. Quando vocês lerem o livro descobrirão muitos segredos bem podres sobre ela. E alguns deles até mereceram morrer. Não digo todos. Houve mortes de inocentes... Juli e Gary, por exemplo, não fizeram nada pra merecer a morte... pagaram pela maldade de quem os colocou no mundo... Mas eu estou falando demais, não é? Não vou dizer o que essa família fez pra merecer a morte... só posso dizer que coisa boa não foi.

- Em menos de um ano... cinco mortes acontecem... Primeiro, o senhor e a senhora Winthrop morrem durante um incêndio na casa deles... A casa era cheia de enormes janelas, mas por pura "falta de sorte" eles não conseguem escapar... Poucos meses depois, o filho mais velho do casal, Paul, morre num acidente de carro (ele era um excelente motorista e até já havia participado de corridas... Não estava correndo nesse dia), seis meses depois, a irmã de Paul, Julie, uma esquiadora campeã, morre após um acidente de esquí... E por fim, após surpreender "assaltantes" em sua casa, Gary (o último membro da família) é baleado e morre (ele não estava armado e os assaltantes não precisavam matá-lo. Sem falar em um detalhe: eles roubaram as obras menos valiosas e deixaram dinheiro e joias). Muito estranho, não? Bem... como disse, alguns deles fizeram por merecer, mas não morreram por causa disso... Embora tenham feito coisas horríveis, eles morrem por uma outra causa... que vocês só descobrirão durante a leitura. Aviso logo que o motivo é bem chato (risos).. Não é um assunto que me interessa, sabe? Mas valeu a pena ler o livro porque o autor escreveu de uma forma que tornou tudo muito interessante. Aquele negócio de conspiração não me interessa nem um pouquinho, mas a investigação da Dana é fascinante... principalmente quando ela começa a se aproximar do "segredo". O livro fica intenso e eu fiquei muito nervosa, imaginando se mais inocentes acabariam morrendo... sentia muito medo pelo Kemal, mas felizmente ele não morre...

- Enfim... Eu gostei muito do livro. Não é meu livro preferido do autor, mas merece cinco estrelas. Foi agradável lê-lo... Uma coisa que me deixou muito triste foi o que aconteceu com a Rachel.... Ela não merecia aquilo. Era uma pessoa maravilhosa e que merecia ser muito feliz. O que ela fez no final foi lindo. Aquela foi a cena mais emocionante do livro, na minha opinião. Nossa! Ela realmente o amava... Ficou sozinha... enfrentando o fim sozinha e tudo porque não queria atrapalhar a vida dele, o futuro que ele estava construindo ao lado de uma outra pessoa. Aquilo foi muito triste. Eu gostaria muito de ler um livro sobre ela. Ela tinha o necessário para ser uma heroína do Sidney Sheldon. Mas, infelizmente, ele resolveu matá-la.

- Sabiam que eu descobri quem eram os assassinos no livro? Não estava tão difícil, não. Era óbvio pra quem, como eu, não acreditou muito na "bondade" daquela gente. Ah, por favor! Eles estavam generosos demais com uma pessoa que nem conheciam (com a Dana)! Muito bonzinhos, fazendo favores em troca de nada... tão queridos, tão prestativos. Ela chegou pra falar com eles num belo dia e naquele mesmo dia eles já a tinham como amiga íntima. Eu não acreditei em nenhum momento em tanta bondade. Era suspeito demais, sabe? O livro desvia muito deles, mas eu tinha na minha cabeça que eles não prestavam...rsrs... E quando o Kemal passou a ficar com tanto sono... eu tive certeza absoluta de que eram eles... só o que eu não sabia era o motivo. Eu acredito que quem ler esse livro prestando atenção nessas tais pessoas, vai descobrir fácil, fácil que eles são os vilões.

- Bem... Como disse, o livro é muito bom e eu recomendo aos fãs do autor e a quem gosta de livros de suspense. Para quem ainda não conhece os livros do autor... eu não recomendaria esse livro. Recomendaria Se Houver Amanhã (é claro!...rsrs...), Conte-me Seus Sonhos, Nada Dura Para Sempre e A Outra Face... Qualquer um desses quatro livros são ótimas escolhas pra quem quer conhecer os livros do autor. São histórias perfeitas!

- Ainda hoje tentarei começar a reler o livro Se Houver Amanhã. É meu livro preferido do autor (já disse isso, não??? rsrsrs....) Quando eu fizer a resenha desse livro tentarei explicar melhor porque amo tanto essa história. Ela é bem real, tem coisas chocantes, bem fortes.... e não é qualquer livro que seja tão forte que eu costumo gostar. Mas ao ler esse livro pela primeira vez, apesar de ficar nauseada, eu não consegui mais tirá-lo da minha cabeça... É impressionante e a Tracy é uma das minhas mocinhas mais queridas! Ela é uma verdadeira guerreira! Passou por muita coisa, sofreu os tormentos do inferno, mas não desistiu nunca! Ela lutou, se vingou de quem destruiu sua vida, mas não perdeu quem realmente era. Foi capaz de encontrar a felicidade e amar. Ela deu a volta por cima e isso torna o livro ainda mais perfeito pra mim. Amo muito esse livro! Vocês não tem ideia... rsrs... E o Jeff? Ele é uma graça! Esse Jeff do qual estou falando é do livro Se Houver Amanhã, tá? Enfim... Ele, sem dúvidas, era o homem perfeito pra vida dela. Ele a ajuda a recomeçar, sabe? Se continuar falando, a resenha se tornará uma resenha sobre o livro Se Houver Amanhã...rsrs...Então, é melhor eu parar...

- Outra coisa que gostaria de dizer: o livro Se Houver Amanhã não será considerado uma leitura de março. Como é releitura, não contará. Senão, ele seria o livro escolhido como o que mais marcou positivamente em março e assim não vale, certo? rsrs... Tenho que dar uma chance para livros que eu ainda não tenha lido.

E antes de terminar: o livro 'O Plano Perfeito' não tem a Dana Evans como protagonista. A história não é sobre ela, mas ela tem papel importante na história, entende? E eu lerei esse livro só porque quero conhecer melhor a Dana, o Jeff e o Kemal...rsrs... Não sei quando irei ler o livro... mas será ainda esse ano...rsrs...

- E com esse livro eu terminei meu Desafio de Férias. Foi muito bom participar dele! Até porque só assim eu consegui me dedicar um pouco mais aos livros de livraria. Acho que todo mundo aqui sabe que meus livros preferidos são os de banca, certo? Mas tbm gosto de livros de livraria, embora não os leia com frequência. Para saber quais livros li durante esse desafio basta prestar atenção no blog. Há, do lado direito do blog, capas com os links das resenhas. Basta clicar na capa do livro desejado e vai direto pra página da resenha sobre o livro. 

- E pra quem não sabe, o Desafio de Férias foi criado pela Pâm do blog Garota It

- Bem... é isso! Até a próxima!

23 de fevereiro de 2011

Conte-Me Seus Sonhos - Sidney Sheldon (Desafio de Férias)




Ashley, Toni e Alete têm duas coisas em comum: São bonitas e suspeitas de cometer uma série de assassinatos brutais. A polícia efetua a prisão, que leva a um dos julgamentos mais inusitados já vistos, com a defesa baseando-se em provas médicas bizarras, porém autênticas. De Londres a Roma, de Quebec a São Francisco, a trama de Conte-me seus sonhos é magnética desde o começo até o final surpreendente.

Vários assassinatos estão acontecendo. Várias pistas valiosas estão sendo deixadas para trás. Alguma coisa não está batendo. Porque o criminoso não está sendo cuidadoso com seus crimes? Porque ele não se incomoda em deixar pistas como uma faca ensanguentada com impressões digitais e outras pistas tão importantes quanto essas?



Palavras de uma leitora...


- Antes de falar sobre o livro gostaria de falar sobre a capa que coloquei logo acima. Não é a capa que corresponde à versão que eu tenho do livro. No meu, a mocinha está com os olhos fechados e a cabeça encostada em uma janela que reflete sua imagem, transformando-a em duas. Ela está com as duas mãos levantadas e uma delas se encosta no vidro e se junta ao reflexo. Sabe como é? Quando a gente levanta a mão e encosta no espelho? Aí a mão fica totalmente encaixada no reflexo, é claro, pois é um reflexo! Prefiro a capa do meu livro...rsrs... É que eu acho que ela faz mais sentido, pelo menos pra mim. Não gostei da imagem da capa acima. Esses vidros quebrados... Sei lá... Não gostei muito, mas não encontrei a capa que eu tenho em tamanho normal. Quando eu encontrar, troco a capa, ok?


- Maravilhoso! Incrível! Esse livro me prendeu de uma forma que só consegui largá-lo depois de terminar de lê-lo e mesmo assim ainda não larguei...rsrs... Está bem do meu lado...rsrs... É meu segundo livro preferido do autor. Minha ordem de preferência é a seguinte: Se Houver Amanhã, Conte-Me Seus Sonhos, Nada Dura Para Sempre.


Bem... Sei que, quem leu a minha lista do Desafio de Férias antes sabe que esse livro não estava na lista. Mas eu o comprei em janeiro e estava tão ansiosa pra lê-lo que resolvi encaixá-lo na lista. O lado ruim disso é que eu tive que retirar o livro Se Houver Amanhã da lista. Mas não se preocupem! Vou fazer o possível pra fechar o mês de fevereiro com a releitura do livro Se Houver Amanhã. Também estou louca pra ler esse livro de novo!


Acho que todos aqui sabem que sou fã desse autor. Uma fã ciumenta, alíás, (risos) pois não gostei muito da participação da autora Tilly no livro A Senhora do Jogo... Enfim... É o meu autor masculino preferido, pois escreve histórias baseadas na realidade, de forma chocante, porém que sempre nos faz refletir sobre a nossa vida e as pessoas que nos cercam. Sempre que leio um livro desse autor paro pra pensar. Apesar das histórias serem bem fortes e pesadas mesmo, elas sempre tem algo pra ensinar. A gente se envolve muito com cada personagem principal dos livros do autor e fica torcendo muito por eles, sejam eles totalmente inocentes... ou não. Mas é porque eles passaram por algo. Algo terrível que os fez serem como são. São pessoas traumatizadas e se tornam o que são por causa da maldade de outras pessoas. Eles não nasceram com problemas (pelo menos, não os dos livros que eu li)... Foram vítimas de maldades terríveis e estavam necessitando de alguém que os ajudasse a se curar... Enfim... É aí que se encaixa a personagem principal desse livro. Ashley Patterson viveu algo terrível... Mas antes de continuar, é claro que preciso lhes dá a opção de NÃO ler essa resenha. Motivo? TERÁ SPOILER!

CONTÉM SPOILER!!!!!!!!!!!!!!!!


- Bem... Eu não sei ainda quanto de spoiler essa resenha terá, mas eu gostaria de falar sobre o problema da Ashley. É algo que ainda é muito polêmico, como o autor mesmo disso no final do livro. Nem todo mundo acredita que essa doença possa existir, embora médicos especializados já tenham tido inúmeros casos sobre a doença. Quem já ouviu falar em DPM? DID? DPM (Distúrbio de Personalidade Múltipla) ou DID (Distúrbio de Identidade Dissociativa) é uma doença mais comum do que muitos possam pensar e ela realmente existe, embora nem todos acreditem nela. Essa doença é terrível e geralmente é causada por uma dor muito grande. As pessoas que a tem, geralmente, viveram algo que as marcaram profundamente, deixando muitas cicatrizes. A dor é tão grande que o subconsciente da pessoa cria outras personalidades (e a pessoa, na maioria dos casos, não sabe da existência dessas outras personalidades) que surgem com o intuito de protegê-las. É um assunto muito complicado e que levanta muita polêmica. Muitos médicos acreditam na doença e já trataram e até curaram pessoas que a tiveram. Mas existem aqueles que dizem que ela não passa de invenção. Eu, particularmente, acredito totalmente na existência dessa doença. Baseada no seguinte: a mente humana é muito poderosa (não estou falando de poderes sobrenaturais, não) e é mais do que capaz de simplesmente destruir uma pessoa. Pessoas que entram em depressão, por exemplo, se elas não tiverem forças pra reagir, médico nenhum pode curá-las e a mente simplesmente toma conta... levando a pessoa até à morte. O ser humano tem o instinto de autopreservação e para isso, muitas vezes, bloqueia determinados traumas... para evitar uma dor muito grande, algo que ele não tem forças pra suportar. A Ashley fez isso. E criou Toni e Alette. A personagem principal desse livro é uma vítima. Vítima de uma maldade terrível que gerou uma dor insuportável. E para se proteger, ela criou duas outras personalidades: Toni e Alette. Ela não sabia disso, gente! Não tinha ideia da existência dessas outras duas partes de si. E também não sabia que uma delas havia matado seis homens. Cinco deles, ela esfaqueou e castrou. o sexto, ela atropelou. Vítimas inocentes???? Defina "inocente"! Não vou dizer o que essas pessoas fizeram pra merecer a morte, mas digo que nenhum deles era totalmente inocente.


- Bem... O livro começa quando um dos assassinatos já aconteceu. Faz dez anos... Ashley não sabe nada sobre esse crime (lembrem-se que ela não sabe da existência de suas duas outras personalidades ou álteres)... Mas antes de continuar, acho melhor eu colocar uma explicação de um dos médicos do livro:


" - É uma perturbação em que a pessoa convive com várias personalidades distintas em seu próprio corpo. Também é conhecida como distúrbio de identidade dissociativa. Exite na literatura psiquiátrica há mais de duzentos anos. Começa em geral por causa de um trauma de infância. A vítima obstrui o trauma criando uma nova identidade. Às vezes a pessoa chega a ter dezenas de personalidades ou álteres diferentes.


- E uma sabe da outra?


- Às vezes sim; às vezes, não. Toni e Alette se conhecem. Ashley, obviamente, não sabe de nenhuma das duas. Os álteres são criados porque o indivíduo não consegue tolerar a dor do trauma. É uma forma de escapar. A cada choque, pode surgir um novo álter. A literatura psiquiátrica sobre este assunto mostra que os álteres podem ser totalmente distintos uns dos outros. Alguns podem ser aparvalhados, enquanto outros podem ser brilhantes. Podem falar línguas diferentes. Têm gostos e personalidades diversos.


- E isso... isso é uma coisa comum?


- Alguns estudos sugerem que um por cento de toda a população sofre de distúrbio de personalidade múltipla, e que até vinte por cento de todos os pacientes em hospitais psquiátricos sofrem desta perturbação.


- Mas Ashley parece tão normal e... - falou David.


- As pessoas com distúrbio de personalidade múltipla, ou DPM, são normais... até que um álter se manifeste. O indivíduo pode ter um emprego, constituir uma família e levar uma vida perfeitamente normal, mas um álter pode assumir o comando a qualquer instante. E pode ficar no controle durante uma hora, um dia ou até mesmo semanas, e então o indivíduo sofre uma amnésia em que se obliteram o tempo e a memória, durante todo o período em que o álter está no comando.


- Então Ashley... o indivíduo... não se lembra de nada que o álter faz?


- Absolutamente nada."




- O que vocês me dizem dessa explicação?Acreditam? Não? Pois eu acredito! Bem... Como deram pra perceber, Ashley NÃO tem controle sobre seus álteres, suas duas personalidades distintas. A mente dela criou a Toni e a Alette, mas a Ashley nem sequer sabia que elas existiam! Complicado, não? Já condenaram a personagem? Acham que ela não deixa de ter culpa? Sei que alguns podem pensar assim: "mas foi ela que pegou a faca e esfaqueou aqueles homens até a morte e ainda os castrou! São atitudes de uma mente doente" Aí é que está! Ela realmente estava doente. Porém, quando alguém sugere que foi ela que matou aqueles homens... Não foi bem assim. O corpo dela agiu, mas ela NÃO sabia disso! É ou não é algo difícil de entender e aceitar? Sei que é... Mas peço que não julguem essa mocinha até lerem o livro inteiro. Tem que chegar até o final antes de condená-la ou inocentá-la! Vocês terão uma surpresa nada agradável. Não tem ideia do que ela viveu. Não sabem do inferno no qual ela estava vivendo. Acreditem! Se ela merecia pagar pela morte daqueles homens... já tinha pago ainda criança.... E continuou pagando até depois que o mundo soube que ela sofria de DPM. Sabe por quê? Muita gente não teve um pingo de piedade. Sabem o que queriam? A pena de morte! Não quiseram saber! Ashley foi à julgamento. Era difícil provar sua inocência por insanidade. O júri não queria saber... Vocês acham que eles olham pra ela e sentem pena depois? Leiam o livro e descobrirão. Só o que posso dizer é que dá vontade de esganar certas pessoas que não tem coração.


- Já sabem que a Ashley sofre de DPM e que ela matou seis homens. Cinco deles, ela esfaqueou e castrou. Homens inocentes? Leiam o livro até o intenso final e saberão. Eu li no skoob que muita gente considerou o final previsível. Eu não achei. Fiquei num estado de nervos até o final...rsrs... Depois de ler A Senhora do Jogo e o final decepcionante da Lexi, não sabia o que me esperava...rsrs... E ainda não sei se gostei do final desse livro. Estou pensando ainda... Não sei se precisava ter sido como foi. Mas não posso falar demais, não é? Já estou falando muito!


Bem... Expliquei o problema da Ashley. Também disse que ela irá à julgamento mesmo tendo DPM. Mas o resultado desse julgamento vocês terão que descobrir lendo. Não irei dizer o que é que deixa a Ashley tão traumatizada, mas posso dizer que é algo terrível. Ela não merecia passar pelo que passou.


Eu adorei o livro. Amei de paixão! O meu segundo livro preferido do autor! E a Ashley é uma das minhas mocinhas mais queridas. Ela pode ter matado aqueles miseráveis de uma forma horrível, mas não tinha consciência do que estava fazendo. É a maior vítima dessa história e poderia ter tido uma vida muito diferente... A escolha não foi dela. Ela não escolheu um caminho ruim, como no caso da Lexi do livro A Senhora do Jogo. Ela NÃO teve o poder de escolher! Escolheram por ela no dia que começaram a fazer aquelas coisas horríveis. A deixaram doente. Ela não pôde decidir nada. Foi a única vítima verdadeira dessa história. Tudo bem.. Aqueles homens não precisavam ter morrido como morreram. Mas eles fizeram coisas terríveis tbm... com ela.

-Bem... É isso. Amei o livro e o recomendo pra quem gosta dos livros do autor, livros de suspense ou quer arriscar. Não é uma leitura ruim. É maravilhosa e fascinante do início ao fim. O final pode não ser o esperado por muitos. Eu queria que fosse um pouco diferente. Há coisas que desejei que acontecessem e não aconteceram e isso me deixou um pouco triste. Mas o autor sabia porque fez assim... Ele sempre soube.

- Na próxima postagem, a resenha do livro O Céu está Caindo. Está aí um título, digamos, interessante.

Para participar do Desafio de Férias de Fevereiro (último mês do desafio), clique AQUI

19 de fevereiro de 2011

A Indomada e o Sheik - Miranda Lee



3º Livro da Série Clube do Pôquer


Charmaine é uma top model australiana que não suporta ser tratada como uma mulher-objeto. Muito menos por homens ricos e poderosos que pensam poder comprar tudo – principalmente amantes.

O príncipe árabe Ali de Dubar está mais do que decidido a ter Charmaine como sua convidada para um jantar a dois, mesmo que isso signifique ter de adquirir esse privilégio por meio de um leilão de caridade.

Após muitas ofertas e recusas, Charmaine e Ali dão início a uma disputa entre o prazer e o orgulho que começa em uma mesa à luz de velas e termina em cômodos mais confortáveis – e por muito mais tempo do que o planejado!

Mas será que Charmaine irá ceder a todas as exigências de Ali?
 
 
 
Palavras de uma leitora...
 
 
- Bem... Antes de começar a fazer a resenha desse livro, deixo bem claro que terá SPOILER. Então, se vocês não quiserem saber os segredos desse livro, simplesmente NÃO leiam essa resenha. Eu vou tentar fazê-la do modo mais racional possível (embora esteja fervendo de raiva), mas não prometo nada.
 
Outra coisa que gostaria de deixar claro é que a minha opinião é bem pessoal. Não posso dizer que vocês também odiarão o livro se o lerem. A história é boa, bem feita, interessante. E muita gente deve amá-la. E eu não detesto a história. Eu detesto a suposta mocinha do livro. Foi ela que fez meu sangue ferver e por culpa dela eu abandonei a leitura do livro! Pois é... Não consegui terminar de ler esse livro. Faltou o último capítulo e o epílogo. Mas li o bastante pra fazer a resenha. Só o que eu deixei pra trás foi o "felizes para sempre". Não quero saber que a mocinha foi feliz. Já estou sendo meio irracional, não é? Mas é a verdade! Eu não quero ler isso. Acho que ela podia merecer ser feliz um dia... mas não ainda. Precisava pagar antes pelo que fez. Seu arrependimento não basta pra mim, gente! Não posso chegar aqui e dizer maravilhas da mocinha e dizer que amei tudo porque seria mentira. Eu sempre procuro ser bem sincera ao fazer as resenhas do blog. Nunca disse que gostei de uma história que não gostei. E não vai ser agora que irei mentir. Detestei a mocinha e não consegui terminar de ler o livro porque não queria ler o que sabia que o livro teria. Ela seria feliz e teria filhos. A segunda parte me deixa ainda mais revoltada. Não merece ser mãe. Não depois do que fez.
 
- Bem... Vocês foram avisadas. Vai ter SPOILER. Se não quiserem saber os segredos da história NÃO leiam essa resenha. Depois não digam que não avisei!
 
- Nos livros anteriores, nós conhecemos A Dominique e o Charles, o Rico e a Renée. No primeiro livro (A Vingança), eu me emocionei muito com a história linda de amor do Charles e da Dominique. O livro tinha muito amor... Uma história que pretendo reler um dia. Linda! Chorei com o livro e adorei o final. Então, já sabem que meu problema não é com a autora...rsrs... Eu me apaixonei pelo livro A Vingança. Mas quando cheguei na segunda história (Amante por um Mês) me aborreci um pouco com algumas coisas, embora não tenha chegado a detestar a história ou o casal do livro. Não odiei o Rico nem a Renée. Achei que faltou o romantismo do primeiro livro e foi isso que me decepcionou um pouco. Também não gostei da aposta... Mas cheguei a dar quatro estrelas ao livro (o máximo de estrelas no skoob é cinco.), embora tenha sido pelo final... Enfim... Nesses livros anteriores, também conhecemos um pouco o Ali (que é o mocinho desse terceiro livro). Não gostei muito dele nos outros livros, tenho que confessar. O modo como ele considerou a Renée prostituta (e ele realmente disse essa palavra) me deixou furiosa. Ele disse que mulher mantida era prostituta. Acontece que a Renée nem sequer era mantida pelo Rico! E mesmo que fosse, não merecia ser considerada prostituta por isso. Prostituição, na minha opinião, é quando a mulher se vende ao homem exclusivamente por dinheiro, interesse, ambição. Ela não se vendeu e nem tinha dinheiro incluído no caso deles... Enfim... O Ali passou uma imagem negativa no segundo livro e juro que não estou julgando-o por ser árabe...rsrs... Não esqueçam que adorei o livro Fantasias no Deserto. Simplesmente não gostei muito dele pelo que ele tinha dito sobre a Renée. Mas confesso que cheguei a gostar dele nesse terceiro livro...rsrs... Ele fez coisas bem erradas, mas eu acabei sentindo carinho por ele. Não era mau. Machista, sim! Mas não mau. Acho que eu gostei dele quando percebi que o fato dele ter comprado a Charmaine (e ele realmente a comprou) envolvia mais da parte dele. Ele a queria como mulher e não só como objeto sexual. Ele estabeleceu um tempo de cinco dias com ela. Depois desse período, ele queria continuar com ela, mas não queria que tivesse dinheiro incluído dessa vez. Gostei dele. Não é meu tipo preferido de mocinho (risos), mas ele me conquistou um pouco. A amava. Se importou com aquela mulher (vocês já sabem que não gosto dessa "mocinha") e isso me fez gostar dele. Mesmo depois dela tê-lo rejeitado de maneira tão fria, ele não tentou ofendê-la. Até pensou em fazer isso, mas não fez. E ainda disse que não queria fazer sexo com ela e sim amor. Ai! Ele simplesmente me conquistou! rsrs... E nem preciso dizer que a mocinha não o merece, não é? Isso é óbvio!
 
- Bem... (se controla, Luna)sobre a mocinha agora. Eu já sabia que ela iria se vender nesse livro antes de lê-lo. A Monica tinha me contado isso (eu quis saber algumas coisas sobre o livro antes de lê-lo). Me disse os motivos tbm. Eu confesso que não gostava muito dela antes de ler o livro. Não posso mentir dizendo que não a pré-julguei. Eu fiz isso. Eu tbm sabia que ela tinha tido uma filha e que a menina tinha morrido. A Monica não sabia de que a menina morreu, mas achava que era por culpa da mocinha. Ela achava que a mocinha tinha tido depressão pós-parto e que a menina poderia ter morrido acidentalmente. Isso mexeu muito comigo antes de ler o livro. Quando há criança envolvida, o livro sempre me atinge de alguma forma (não tenho filhos ainda. Mas passei por um problema de saúde que quase me tirou a possibilidade de poder ser mãe. Mas isso não vem ao caso) e isso me atingiu. Uma mãe causar a morte da própria filha é difícil de aceitar... Enfim... Eu comecei a ler o livro. Foi difícil. Eu não passava das páginas iniciais. Mas ontem eu decidi que iria parar de julgar a mocinha antes de conhecê-la e ia ler a história com a mente aberta. E fiz isso. Procurei entendê-la. Quando o livro revelou que a filha dela morreu de leucemia (a mocinha não causou a morte da filha) eu cheguei a entendê-la ainda mais. Cheguei até a aceitar melhor o fato dela ter se vendido pro Ali. Não que eu achasse certo, mas pensei assim: "por causa da morte da filha, causada por câncer, ela faria qualquer coisa pela fundação de combate ao câncer infantil que foi fundada por ela". Eu realmente passei a entendê-la melhor. Eu achei que ela sentia tanta dor pela morte da filha que aceitaria as piores humilhações só pra ter mais dinheiro pra poder ajudar outras crianças. Não julgo isso muito certo, mas posso entender. Mas o momento no qual senti um desprezo enorme pela mocinha (e ainda sinto) veio quando o livro revelou que ela rejeitou a criança desde o ventre e que ainda iria dar a menina em adoção. Assim.. Como se fosse algo vergonhoso, que tinha que ser descartado o mais rápido possível. E não pensem assim: "pelo menos, ela não quis abortar, matar a criança antes que a menina pudesse nascer". Ela só não fez isso porque só aceitou que estava grávida quando já não podia mais abortar, senão morreria também. Quando a criança nasceu, ela queria doá-la. Sabe quando você não quer mais algo e dá pra alguém? Assim... Não servia pra ela. A menina só não foi parar na mão de qualquer um porque a mãe da Charmaine pegou a criança pra si. A Charmaine nunca voltou atrás. E isso é tão triste, gente! Aquela criancinha a amava tanto e nem sabia que ela era sua mãe. Nunca soube. Morreu sem descobrir a verdade. Nossa! Se a Charmaine estivesse na minha frente eu seria capaz de lhe dar uma surra. Ela bem que merecia! Quando eu fiquei sabendo que a criança morreu nos braços da avó (no caso a menina pensava que a avó fosse sua mãe) em vez de, pelo menos, morrer nos braços da Charmaine.... Eu não consegui! Não deu pra aceitar! Não consigo! A criança era só uma criança... Inocente, não tinha culpa pela maldade do pai e a tolice da mãe. Merecia ser amada e não jogada fora como se fosse lixo. A Charmaine a visitava de vez em quando e lhe dava presentes muito caros (e ela mesmo disse que foi por culpa), mas não lhe deu amor de mãe. Renunciou a filha. Rejeitou. E eu odeio essa suposta mocinha por causa disso. Nem nos últimos momentos ela chegou perto da filha e pediu perdão por tudo que tinha feito. Mesmo que não dissesse que era sua mãe (a criança não merecia receber esse choque no leito de morte), mas pelo menos pedisse perdão e a segurasse enquanto ela partia. Aí sim eu poderia perdoá-la. Mas ela nem fez isso.... Enfim... É por esse motivo que não consegui terminar de ler o livro. Não posso ler que a mocinha engravidou, recebeu bem e cuidou dos filhos que vai ter. Não posso. Sei que sou uma boba que se envolve demais com as histórias que lê, mas não conseguiria aceitar isso. Senti muito carinho pela Becky (a menininha que morreu) e acharia muito injusto que os futuros filhos da mocinha sejam recebidos bem só porque ela ama o mocinho. Mãe é mãe independente de qualquer coisa. Sei que não tenho filhos, mas sei que nunca (não importa o que aconteça) seria capaz de rejeitar um filho como essa mocinha fez.
 
- Bem... Eu tenho que dizer porque a mocinha rejeitou a própria filha. Ela foi estuprada. Uma coisa terrível, eu imagino. Detesto quando há estupro nos livros. É um crime terrível, imperdoável. Mas mesmo isso não justifica ela ter rejeitado a filha. A criança não tinha culpa de nada. Ela seguiu com sua vida, se tornou uma modelo de sucesso, famosa, rica, seguiu com sua vida sexual também... Então, porque não pôde ser mãe da menina também? A menina podia ser filha do traste que a violentou, mas também era sua filha. Era metade dela também...Enfim... Mas a mocinha também foi uma completa imbecil! Não estou dizendo que ela queria ser estuprada. Nada disso... Mas ela foi tão, tão idiota! Saiu com um cara que nunca tinha visto (um total DESCONHECIDO), bebeu com ele e depois (o mais grave) foi pro apartamento com ele tarde da noite. Será que não aprendeu nada sobre autopreservação? Foi muito estúpida isso sim! Saiu com um estranho, encheu a cara com ele e cometeu a estupidez de ir pro apartamento dele. Isso justifica um estupro?! NUNCA!!! Ele merece queimar no inferno pelo que fez. E não estou culpando a mocinha. Só digo e repito que ela foi tola sim. Tinha que se cuidar. O mínimo que podemos fazer pelo nosso próprio bem é nos cuidarmos, pois monstros como esse estão por aí e se não nos cuidarmos ninguém irá cuidar de nós. Temos que fazer o máximo possível para nos proteger, infelizmente vivemos num mundo louco assim, onde monstros cometem crimes como esse e ainda conseguem sair impunes. Enfim... Quando chegou lá... ele colocou uma droga na bebida dela e ela apagou. No dia seguinte, quando acordou ela soube que havia sido tocada enquanto estava inconsciente. Isso gerou um trauma, entendo isso. Ela queria até dormir com ele, se sentia atraída por ele, mas ele a estuprou por pura maldade, poder, o que impulsiona esses lixos... Enfim... e ela rejeitou a filha porque também era filha desse traste.
 
- Bem... Já sabem que não gosto da mocinha e que gosto do mocinho. Agora deixa eu falar um pouco da história deles (que é o principal da história). Eles se conheceram durante um evento (acho que era uma corrida, eu não lembro...rsrs...). Ele a desejou naquele dia e quis que ela dormisse com ele. Ela o rejeitou, lógico! Só que ela não fez só isso. Também o ofendeu, agindo por impulso. Disse várias coisas ofensivas e depois foi embora. O mocinho ficou furioso.
 
Um ano e pouco depois, a mocinha estava trabalhando temporariamente para a agência da Renée (a mocinha do segundo livro). Aí, durante esse tempo, ela fez uma campanha pra levantar fundos pra fundação de combate ao câncer infantil que ela mesma criou (por remorso, culpa). A meta era atingir 10 milhões de dólares. Foi feito um leilão no qual vários objetos foram leiloados e vendidos por preços favoráveis à fundação. Mas o maior prêmio do leilão seria um jantar com ela. Quem desse o maior lance, teria direito a um jantar num restaurante famoso com ela... em público. Tudo muito respeitável, exceto pelo fato da mocinha ter se vestido como se tivesse oferecendo ela mesma como jantar (que coisa feia, eu julgar dessa forma, não? Mas é a verdade! E ela mesma se arrepende da roupa que usou depois. Qualquer um que olhasse pra ela, dada as circunstâncias, teria pensado o mesmo. E ela pensou! Tanto que não viu a hora de tirar aquela roupa depois.). Mas até que eu procurei aceitar isso normalmente depois. Era só um jantar. Nada indecente... É claro que foi o Ali que comprou o jantar com ela. Foi por 5 milhões de dólares... Tudo bem... A Fundação recebeu o total de 12 milhões de dólares. Mais do que a meta da mocinha exigia. Ok. Ela só precisava se preocupar em arrecadar mais fundos no ano que vem.
 
Aí ela e o Ali foram jantar. Durante o jantar ele disse o seguinte: passe uma semana comigo e doarei 500 milhões de dólares à Fundação. É claro que a mocinha não disse não! Ele disse que ela tinha uma semana livre. Na outra semana ela poderia começar a cumprir o acordo. Mas a Charmaine disse não! Por que não podiam começar no dia seguinte? Ótimo para o Ali! Enfim...rsrsrs... Foi assim que tudo começou. Eles se envolveram, se gostaram. O Ali passou a amar a Charmaine. Ela também se apaixonou por ele. Quase no final do livro vem a revelação sobre o passado da Charmaine.. e aí eu não li o "felizes para sempre", então não sei o que acontece. Provavelmente os filhos que a Renée estava esperando já terão nascido, a Charmaine e o Ali devem ter se casado, ela deve ter engravidado e até tido filhos no epílogo. Pra que irei ler? É melhor não ter certeza.
 
- Enfim... Como disse no início. A opinião é totalmente pessoal. Nem recomendo que vocês não leiam o livro. Deem uma chance a história. A história é interessante, bem feita, bem hot pra quem gosta... Minha resenha foi feita num momento de raiva. Eu ainda estou fervendo por causa da mocinha e depois que estiver com a cabeça mais fria (risos) talvez até termine de ler o livro. Se não tivesse o fato da mocinha rejeitar a filha, eu teria até aceitado algumas coisas que considerei bem erradas. Acho que no fim, até aceitei. Não considero certo, mas eles são humanos, adultos e sabem o que fazem... só o que a mocinha fez contra a própria filha foi o que mais me enfureceu.
 
- Como disse, não deixem de ler o livro por causa da minha opinião. A história não é ruim. Irei dar três estrelas ao livro mesmo abandonando-o antes de terminar a leitura.
 
- A próxima resenha será, talvez, sobre um dos livros do Desafio de Férias. Eu atrasei as resenhas desse desafio esse mês. Como são livros de livraria, já era pra eu ter lido, pois são meio longos. Eu mudei a lista dos livros do desafio desse mês, sabiam? Se quiserem ver quais livros serão, cliquem AQUI


Faz parte do Clube do Pôquer:

A Vingança
Amante por um Mês
A Indomada e o Sheik





16 de fevereiro de 2011

Como Dois Estranhos - Sara Craven



Mimada e protegida pelo pai, um homem rico e temperamental, Laura cresceu insegura e confusa. E, desde o dia em que se casou com Logan Adair, que ela amava desesperadamente, fez uma bobagem atrás da outra. Agora, sozinha e infeliz, percebia que ela e o marido eram como dois estranhos. Culpa dela! Por que teve de ser tão infantil, dando ouvidos àquela desconhecida que bateu à sua porta apenas para difamar Logan? Por que não falou com o marido, não deixou que ele se defendesse? Por que se manteve tão orgulhosa, fugindo sempre, em vez de lutar pelo seu amor, pelo casamento, pela própria felicidade...



Palavras de uma leitora...


- Eu sei que deveria estar fazendo a resenha sobre o último livro do Clube do Pôquer - Miranda Lee. Acontece que eu resolvi adiar um pouquinho a leitura desse terceiro livro. Mas, para quem está aguardando a resenha do livro A Indomada e o Sheik, não se preocupe que ainda esse mês eu vou fazer a resenha sobre ele. Só aguarde um pouquinho mais...

- Bem... A sinopse está completamente certa. A culpa do fracasso do casamento foi toda da Laura. Oh, mocinha estúpida, viu?! rsrsrs... Mas é verdade. Ela era muito infantil, tola e mimada. Eu sinto muita compaixão pelo Logan. Coitadinho, vai ter que passar a vida inteira ao lado dessa caixinha de problemas...rsrs... Realmente sinto por ele. Desde o dia em que se atreveu a beijar a Laura ele só teve problemas na vida. E quase morreu... Tudo bem que não posso culpá-la pelo sequestro dele... Mas antes de conhecê-la ele não passava por nada disso... Enfim... Eu senti muita raiva da mocinha durante a leitura desse livro. Ela não passava de uma idiota que queria que as coisas fossem sempre da maneira dela e que se deixava manipular pelo infeliz do pai. Ela estava sempre deixando que o pai a controlasse. E, quando conheceu o Logan, tentou controlá-lo assim como o pai fazia com ela. Essa mocinha com certeza não é minha preferida, mas valeu a pena ler o livro porque a história é boa e eu adorei o mocinho :)

- O livro já começa com o casamento do casal fracassado. Para falar a verdade, o casamento já tinha acabado desde a lua-de-mel e tudo por causa da mocinha! Tudo bem que o mocinho também fez algo errado, mas quem provocou tudo foi ela. Uma mulher que ela nunca viu na vida chega na casa onde eles iam passar a lua-de-mel, acusa o marido dela de assassino e ela acredita. Como pode?! Não havia provas! Recortes de jornais???!!! Ela nem ao menos leu esses recortes. Apenas olhou algumas palavras escritas e ouviu tudo o que a maluca tinha pra lhe dizer e já condenou o marido por um crime que ele nem cometeu. E vocês acham que ela esperou o marido se explicar? Claro que não! Ela aproveitou que ele tinha dado uma de romântico e tinha ido comprar champanhe... e resolveu fugir! Foi para as colinas tentar morrer de frio, enquanto estragava a lua-de-mel do Logan... e depois ainda colocou na cabeça que ele tinha que perdoá-la pelo que ela fez e fazer amor com ela naquela mesma noite. É demais! Foi bem feito o que ele fez! Tudo bem que foi humilhante, mas ela mereceu. Eu só senti compaixão pelo Logan... o coitado só sofreu depois de conhecer essa garota... Enfim...

Como disse, o livro já começa com o casal separado. Eles não chegaram a se divorciar, mas viveram em casas separadas desde o segundo dia de casamento (risos). A estúpida estava vivendo com o papai e o Logan viveu um tempo no apartamento dele... depois foi fazer uma reportagem num país árabe e passou um bom tempo vivendo dentro de uma cela. Como disse, ele só sofreu depois de conhecê-la. Onde ia imaginar que acabaria sendo sequestrado por árabes? Passou anos trabalhando como jornalista e nunca tinha passado por nada parecido. Mas bastou colocar os olhos naquela menina para sua vida começar a andar pra trás...


Um pequeno resumo:


Ela tinha acabado de sair da escola. Tinha completado 18 anos e estava muito feliz, pois iria participar da sua primeira festa de adulto. Era o dia da premiação dos melhores funcionários da empresa de seu pai. A única coisa que deixava Laura triste era a recusa de seu pai de deixá-la fazer faculdade. Ela queria continuar os estudos e ser uma mulher de carreira, mas seu pai tinha outros planos para ela e Laura não tinha forças para ir contra a vontade dele. Charles queria que a filha fosse sua acompanhante social durante um tempo e depois se casasse com o homem que ele escolhesse. E faria qualquer coisa para que tudo fosse feito exatamente como ele queria. Inclusive, seria capaz de jogar fora a felicidade da própria filha.

Foi Laura quem distribuiu os prêmios naquela noite. Ela estava linda e feliz. Tudo era novo pra ela... incluindo a atração inevitável que ela sentiu pelo "Jornalista do Ano".

Quando Logan subiu no palco para receber seu prêmio, o mundo deixou de existir pra Laura. E ela mal conseguiu acreditar quando Logan se aproximou dela e a beijou na frente de todos. Foi um beijo leve, rápido, mas bastou para que Laura soubesse que ele era o homem da sua vida.

Ao terminar a premiação, ela foi para o terraço respirar ar puro e pensar, mas Logan foi atrás dela e ambos se beijaram com paixão dessa vez. Logan sabia que estava se metendo em problemas, mas não conseguia resistir. Laura mexia muito com ele...

O tempo foi passando e Laura decidiu que Logan seria seu. E para isso, começou a seduzi-lo. Mas isso não deu muito certo, pois Logan ficou revoltado com a fácil entrega dela e resolveu lhe dar uma lição. Eles brigaram e ficaram sem se ver por um tempo. Mas nem a distância conseguiu fazê-los se esquecerem e, em pouco tempo e apesar de toda a oposição, eles estavam casados.

O casamento não começou muito bem, mas Laura e Logan estavam felizes quando chegaram na casa onde passariam a lua-de-mel. Estavam finalmente sozinhos e poderiam se amar sem se importar com o amanhã... pelo menos por um tempo. Se sentindo feliz e romântico, Logan resolveu ir até a cidade comprar champanhe, enquanto Laura arrumava o quarto...

Mas durante a ausência de Logan, uma mulher neurótica bateu na porta deles e disse um monte de mentiras sobre ele, acusando-o de ter assassinado o marido dela. Laura, já manipulada pelas próprias mentiras que seu pai lhe contou, não hesitou em acreditar naquela mulher e por isso, resolveu fugir do marido.

Quando Logan chegou, Laura não estava. Ao ver os recortes de jornais espalhados pela sala, ele pediu ajuda aos vizinhos para encontrá-la. Demorou horas, mas finalmente conseguiram localizá-la. A lua-de-mel havia acabado...

Naquela noite eles brigaram. Logan não conseguia perdoar Laura pela sua falta de confiança. Ele se sentia traído e machucado. Mas Laura achava que ele tinha obrigação de esquecer o que ela havia feito e ficou furiosa quando ele se recusou a tocá-la naquela noite. Logan, tomado pela raiva, fez algo pelo qual se arrependeu no dia seguinte...

Ele tentou conversar com a Laura, mas ela não quis ouvi-lo e ele desistiu. E naquela mesma manhã, eles voltaram para Londres. Laura voltou para a casa do pai e Logan foi para o apartamento dele.

Mas muita coisa ainda irá acontecer...


- Bem... Nesse pequeno resumo eu contei como tudo começa entre a Laura e o Logan. Foi ele quem começou tudo. Para provocar o chefe (que é o pai da Laura), ele resolveu beijá-la na frente de todos. Mas não foi motivado só por isso, não. Ele também já gostava dela e passou a querer que ela fizesse parte da sua vida, embora soubesse que isso era impossível. Depois daquela noite na qual ele a beijou pela primeira vez, Logan decidiu esquecê-la. Ele era um jornalista famoso, conhecido, mas não era rico. Não poderia oferecer a Laura o que ela estava acostumada a ter. E para ele, isso era uma barreira entre eles. Mas Laura, por ser mimada e também por estar gostando do Logan, decidiu investir. Ela fingiu um encontro acidental e fez com que ele a chamasse para almoçar. Depois se ofereceu completamente (ela realmente teve a coragem de fazer isso quando o viu apenas pela segunda vez) a ele e não hesitou quando ele chamou um táxi e a levou para o apartamento dele. Ela se comportou como uma tola mesmo. Não o conhecia. Não sabia nada dele... Ele poderia ser um doente... Como ela poderia saber? Mas mesmo assim, ela foi para o apartamento com ele... E ao chegar lá, ela ainda não tinha notado que havia cometido um erro. Só percebeu isso quando ele foi tomar banho e ela foi preparar um café... Enquanto fazia o café, ela finalmente percebeu o que estava fazendo e resolveu fugir... Mas aí ele não deixou. E por que deixaria? Ela foi até lá por livre e espontânea vontade. Achou que eles foram para lá fazer o quê? Conversar sobre o tempo? Ela sabia para que eles haviam ido, mas mudou de ideia quando não podia mudar mais... Mas o Logan só queria lhe dá uma lição. Ele não fez nada, exceto mandá-la sumir da sua frente e do seu apartamento. E nossa mocinha ainda se sentiu ofendida...Enfim... Mas ela não desistiu...

- Não quero contar a história toda. Aos poucos, o livro vai explicando mais sobre o passado deles e eu já falei demais. O casal realmente tem problemas para resolver. Passaram muitos meses desde o dia em que se separaram... Muita coisa aconteceu, incluindo o sequestro do Logan... Por falar nisso, deixa eu explicar o que aconteceu com o Logan:

Ele a Laura estavam morando em casas separadas. Ele estava sofrendo e como se não bastasse, estourou uma guerra no Oriente Médio e como correspondente internacional (eu acho que é isso), ele foi enviado para lá. Acontece que o sheik do lugar e seus aliados foram assassinados e o novo líder (que assassinou o sheik), ordenou que todos os jornalistas ocidentais que estavam lá voltassem para os países deles, pois não poderia garantir a segurança deles. Em outras palavras, ele não queria testemunhas das suas maldades. Esse novo sheik pretendia fazer coisas horríveis no lugar e tudo que menos queria é que o ocidente soubesse disso. Mas Logan, como é um teimoso, resolveu ficar. Aí ele foi sequestrado pelos aliados do novo sheik e o monstro anunciou que ele havia sido assassinado. Só que o Logan não morreu porque recebeu a ajuda das pessoas que eram contra o novo sheik (essas pessoas eram árabes tbm) e conseguiu fugir. Ele sofreu durante vários meses, mas finalmente conseguiu sair daquele lugar e voltar pra casa.

Quando voltou, tudo que ele queria era ver sua Laura, mas quando chegou na casa do pai dela, descobriu que ela estava noiva de outro homem... Enfim... Como disse, não vale contar a história toda. Deixo que vcs descubram o resto lendo.

- Eu gostei muito do livro. A leitura é leve e muito agradável. É um florzinha que não é agressivo! Como assim? Eu não tenho preconceito com séries, como por exemplo: Julia, Sabrina, Paixão, Jessica, etc etc... Até porque quase não sei a diferença que existe entre elas....rsrs... Mas, a maioria dos florzinhas que já li são agressivos de um modo ou de outro... Enfim... Mas esse não é. Até rola um tapa nesse livro, mas não foi com intenção de machucar. Foi porque a mocinha estava ficando histérica, aí o mocinho fez aquilo que muita gente faz, como a Monica falou, em filmes, novelas e cia: deu um tapa nela. Não gostei muito disso, não. Mas até que a cena foi bem engraçada...rsrs...  O livro é muito bom mesmo que a mocinha seja uma completa tola. O mocinho não é um santo. Claro que tbm comete seus erros, mas o maior problema do casamento é a mocinha...rsrs... A história é muito boa e é Sara Craven escrevendo de bem com a vida... Pois tem livros que ela escreve que... misericórdia! rsrs.. Tem vezes que ela exagera nas suas histórias. Mas esse está na medida certa. Muito bom!

- A Sara Craven está em 7º lugar na lista de melhores autoras do blog. É aquela listinha que foi resultado da enquete de melhores autoras. Em breve, postarei livros das outras autoras vencedoras. Aguardem...

- Bem... E não posso esquecer de dizer, é claro, que esse livro foi uma indicação da Monica. Muito obrigada, Monica!

14 de fevereiro de 2011

Maratona de Banca 2011 (minha listinha):




- Dessa vez eu estou participando! :)

- Bem... A Maratona de Banca 2011 foi organizada por quatro blogueiras loucas por livros: Natália (blog Menina da Bahia), Carol (blog Mulheres Românticas), Ana (blog Romances In Pink) e Lulu (blog Apaixonada Por Romances).

- O objetivo principal, a Carol disse, é neutralizar o preconceito que os romances de banca sofrem. Eu gostei muito dessa ideia. Acho muito legal o que elas fizeram e quis participar no ano passado, mas ainda não tinha criado meu blog. Esse ano, felizmente, eu estou participando e já preparei minha lista. Para quem quiser participar também,  basta clicar AQUI . As inscrições vão até o dia 28 de fevereiro e todo mundo pode participar. Não é necessário ter blog. Ao clicar no link acima, vcs vão conhecer quais são as regras. Leia atentamente antes de se inscrever.


Segue abaixo a minha listinha:


Em Março: "Nem Tudo é Perfeito": Cicatrizes



 Uma Vida Marcada - Lynsey Stevens

Alguns disseram que tinha sido o destino. Outros, a vontade de Deus. Mas nenhuma explicação diminuía a agonia de Jo. Devia haver algum motivo além de sua compreensão para ela sobreviver ao horrível acidente que matara seu marido e seu filhinho. E de que adiantava viver, se estava sozinha e com o rosto marcado por uma cicatriz? Nunca mais poderia voltar aos palcos. Nem queria. Seu único desejo era se esconder do mundo. Por isso, tinha ido se isolar naquela praia. Que não era tão isolada como imaginava. Havia Sam, a menininha carente de afeto. Havia Jake, o tio de Sam. E os dois invadiram a vida de Jo, exigindo amor. Só que ela não tinha coragem de amar. Não ousava mais ser feliz.


Em Abril: Sheiks



Unidos Pelo Destino - Chantelle Shaw

Erin Maguire é surpreendida ao descobrir que seu filho adotivo é, na verdade, o herdeiro do trono de um reino no deserto. Agora, ela e o menino estão a caminho da terra de Qubbah, acompanhados pelo tio do pequeno Kazim, o poderoso e arrogante Zahir bin Kahlid al Muntassir!Ele insiste que seu sobrinho permaneça em Qubbah, mas ela se recusa a abandonar seu filho! E, mesmo não possuindo sangue real Erin está disposta a ceder à implacável sedução do sheik Kazim!




Em Maio: Ruth Langan
 
 
 
 
Uma Nova Vida
 
 
O caminho para o coração de uma mulher...



América do Norte, 1880.

Isabella McCree queria ser amada. Por isso, trocou a existência solitária no Leste pela vida numa cabana nas montanhas com um marido de encomenda e seus filhos. Mas conseguiria superar seus segredos e tornar-se uma esposa de verdade?


Dedicado à arte de criar quatro filhos e domar cavalos selvagens, Matt Prescott já não sabia como cortejar uma mulher. Muito menos alguém como Isabella, linda e tímida. No entanto, em seus olhos azul-esverdeados viu força e sofrimento e soube que, de algum modo, econtraria o caminho para o coração daquela mulher!




Em Junho: Sobrenatural




Ao Cair da Noite - Shannon Drake


Quando a noite cai...


Em um cemitério escocês, a agradável viagem de Jade MacGregor ao exterior é arruinada por uma tragédia aparentemente fortuita. Um ano depois, de volta à sua casa em Nova Orleans, ela começa a ter sonhos perturbadores com um homem de rosto familiar e olhos misteriosos... E o terror toma conta...


Lucian DeVeau sabe o que Jade viu naquela noite distante, e está à espreita, disposto a resgatá-la do mal que se aproxima... Mesmo desejando manter distância, a atração que sente por ela sobrepuja seu controle, e de repente ambos se veem envolvidos de uma forma que vai além da razão. Porém, inimigos poderosos, alimentados por forças sobrenaturais, porão à prova o intenso sentimento que os une...


A inocência morre...

 
 
Em Julho: Índios
 
 
 
 
O Anjo e o Guerreiro - Karen Kay
 
Mississippi, 1834



Escolhido para libertar...e para amar!


Falcão Veloz é o eleito de sua geração para tentar libertar seu clã de uma maldição lançada centenas de anos atrás. A Oportunidade de cumprir essa dificil incumbência lhe é mostrada através da estranha visão de uma linda jovem em perigo.


Angelie está fugindo com seu irmão de um perseguidor implacável, e aceita a ajuda do forte e corajoso guerreiro. Falcão Veloz sabe que para romper a maldição ele deverá mostrar clemência para com o inimigo...mas clemência é a ultima coisa que Angelie encontra no desejo que vê brilhar nos olhos de Falcão Veloz, na paixão que sufoca sua propria alma e inflama seu corpo, e no amor intenso sem o qual ela não poderia mais viver!




Em Agosto: Emma Darcy



 Vidas Marcadas


Quem seria aquela garota frágil que invadia intempestivamente seu apartamento, jurando conhecê-lo? Mike a observava perplexo, fascinado. Ouvia pacientemente as acusações, os gritos, os protestos desesperados, achando tudo muito absurdo; como também era absurdo ver um olhar zangado naquele rostinho meigo que inexplicavelmente o atraía tanto. Mike esperava que tudo não passasse de um mal-entendido, quem sabe até um bom pretexto para um romance. Jamais poderia imaginar que esse incidente fosse o início de uma tragédia terrível que iria marcá-los para sempre!



Em Setembro: Bebês




Desejo Lavrado - Emilie Rose


As regras do testamento eram pétreas. Mitch precisava obter a custódia do filho ilegítimo de seu pai, ou não herdaria a fortuna da família. O acordo final deveria ser simples. Um gordo cheque para Carly Corbin e ela seguiria sua vida. Mas Carly era uma mulher provocante, e Mitch se sentia cada vez mais atraído. Além do mais, ela não trocaria seu sobrinho, ainda bebê, por todo o dinheiro do mundo! Não havia escolha para Mitch. Ele teria de permitir que ambos fossem morar em sua casa. Porém, nem ele, tampouco Carly, imaginaram que brincar de casinha poderia se tornar tão sério…



Em Outubro: Casamento por Conveniência




O Valor do Sonho - Michelle Reid


O magnata italiano Luciano De Santis é um homem de tirar o fôlego: ele tem poder, sucesso e um efeito arrasador sobre as mulheres. Agora Luc precisa de uma noiva, e resolveu que Lizzy Hadley será sua esposa. Ela caiu na armadilha e foi alvo de sua chantagem, e ele sabe que Lizzy não pode recusar sua proposta. No entanto, ainda ha uma condição que ela desconhece: como esposa, precisará lhe dar um herdeiro...


 
  Em Novembro: Amnésia
 
 
 
Voltar a Viver - Sandra Marton


"Sobrevivi a quatro anos de casamento com Joanna. Posso aguentar mais alguns meses."



David Adams não queria aceitar a esposa de volta em sua vida. Na verdade, eles estavam a ponto de se divorciar quando Joanna sofrera o acidente.


Só porque ela mudara completamente sua personalidade desde então, voltando a ser a adorável garota com quem ele havia se casado, aquilo não significava que David também se apaixonaria novamente! O que estava sentindo por Joanna não passava de desejo. De qualquer forma, mais cedo ou mais tarde, a memória dela iria voltar. E, quando isso acontecesse, aquele casamento de fachada terminaria!
 
 
  Em Dezembro: Contemporâneo
 
 
 
Doce Conquista - Julia James

Quatro anos antes, Sophie entregara seu coração a Nikos. O que ela não sabia era que Nikos tomaria sua virgindade e a deixaria em seguida... Agora, sem saber a quem recorrer e em busca de dinheiro, Sophie aceitou um emprego que não teria cogitado normalmente. Mas, justo em sua primeira noite, as coisas saem do controle quando ela desastrosamente esbarra com... Nikos. Ele fica furioso com a maneira como ela está se sustentando e sabe que precisa impedi-la imediatamente. Mas o único meio de fazê-lo é mantê-la por perto e pagar por seu tempo.

 
   Em Janeiro: Histórico
 
 
 
 
Alana, a Bruxa - Samantha James
 
 
Inglaterra, 1066 ... A bruxa e o guerreiro ... Filha ilegítima do lorde da Fortaleza de Brynwald, Alana foi criada na floresta, reverenciada e temida como a curandeira do vilarejo. Alana resiste como pode aos brutais invasores normandos e corajosamente enfrenta seu líder, Merrickde Normandia, porém logo se vê à mercê do poderoso guerreiro, que faz . dela sua prisioneira... Orgulhoso e possessivo, Merrick reluta em reconhecer a crescente atração que sente pela atrevida Alana, mas por mais que ela tente escapar ou o desafie com palavras cortantes e um comportamento indiferente, ele sempre consegue trazê-la de volta aos seus braços. Pouco a pouco, a disputa e o rancor se transformam em uma paixão incontrolável, e quando a traição e a intriga levam Alana a ser capturada por malvados saqueadoces :dinamarqueses, Merrick sabe que fará o possível e o impossível para salvar e resgatar a dona do seu coração...



Em Fevereiro: Título com a palavra PAIXÃO




O Preço da Paixão - Miranda Lee


Jake Winters ainda preserva um ar de bad boy. Só que o adolescente rebelde se transformou em um advogado rico e bem-sucedido de Sidney. E quando Jake volta para a vida de Angelina, ela sente que ele não verá com bons olhos a notícia de que a breve paixão juvenil dos dois a deixou grávida. Ele só quer ter um caso. Será que Angelina vai conseguir se entregar a Jake e ainda assim manter o segredo...?

13 de fevereiro de 2011

Amante por um Mês - Miranda Lee



2º Livro da Série Clube do Pôquer


Rico Mandretti é um descendente de italianos charmoso e rico que pode ter tudo o que quiser, menos realizar seu maior desejo: Renée Selensky. Mas as coisas começam a mudar de rumo quando ele ganha um jogo de pôquer em que a aposta principal é nada mais, nada menos do que ter Renée como sua amante por um mês! Depois disso, tudo pode acontecer. Até mesmo o amor.



Palavras de uma leitora...


- Bem... Como amei o primeiro livro dessa série, resolvi ler logo os outros dois livros. Mas isso não foi lá uma completa boa ideia... Não. O livro não é ruim. Pelo contrário, é muito bom. Mas... Eu gostei mais do romantismo do primeiro livro, sabe? O jeito do Charles... Sei lá...rsrs...

- Eu estava ciente de que poderia me aborrecer com o Rico e isso aconteceu. Ele começou tudo de forma errada, pois não tinha coragem de correr o risco de receber um 'não' como resposta. Então, para salvar seu orgulho ele rsolveu fazer a tal aposta. Eu não gosto de apostas, então, isso contribuiu para que eu me irritasse um pouco mais com esse mocinho. Mas ele até que se comportou melhor nesse livro do que no anterior. Embora, mais uma vez, ele tenha decidido que a melhor forma de saber algo sobre a outra pessoa é contratando um detetive particular... Enfim... Ele não aprendeu a lição. O que a sua atitude causou no livro anterior não lhe serviu de lição.

- Algo interessante que tem nesse livro é que a gente não conhece os pensamentos da mocinha. Na maioria dos livros que leio, as autoras costumam deixar os pensamentos dos mocinhos ocultos, enquanto os das mocinhas são transparentes. Nesse livro não. Gostei e não gostei disso ao mesmo tempo. Achei bom saber o que o Rico estava pensando, mas fiquei irritada porque os da mocinha não eram conhecidos. E ainda por cima ela é como aqueles mocinhos da Lynne Graham que costumam não deixar transparecer o que sentem. Mas até que foi um pouco boa essa mudança... Só um pouco...rsrs...

- Eu costumava considerar os livros da Lynne Graham , Michelle Reid, Candance Camp etc, etc... "quentes"... Mas a Miranda Lee pega muito mais pesado, viu?! rsrs... O livro é muito hot, na minha opinião. E acho que isso tbm contribuiu para que eu não gostasse tanto dele. Não chega a ser vulgar, mas eu ainda não estou muito acostumada a ler livros assim. Eu prefiro que tenha mais romantismo. Eles quase não paravam de fazer amor. E o conteúdo??? A história do livro? Eu achei que teve mais cenas de amor do que história. Não posso nem dizer que eles não saíam de cima da cama, pois não existia lugar certo pra eles. Na parede, no chão, tapete... qualquer lugar...rsrs... Enfim... Tudo bem. Eles se amam e não conseguiam desgrudar um do outro, mas eu queria mais. Esperava mais do livro. Queria palavras lindas (embora tenha algumas), aquelas cenas inesquecíveis... e as cenas de amor tbm, é claro. Mas não só isso, entende? Sei lá... Acho que eu queria o que teve no primeiro livro. Queria todo aquele amor... O primeiro livro também é bem quente, mas tem o "algo mais". Tem aqueles momentos lindíssimos... As palavras mais lindas, os olhares de afeto...

- Bem... Tudo começa porque o mocinho já não suporta mais ficar mais um dia sem fazer amor com a mocinha. Ele passou cinco longos anos desejando-a e vivendo atormentado por não ter coragem de convidá-la para sair e tentar conquistá-la. Tinha medo de ser rejeitado e por isso preferiu viver frustrado. Mas a sorte sorriu pra ele durante uma bela noite de sexta-feira. Ele os amigos de sempre (Renée, Charles e Ali) estavam jogando pôquer. O jogo estava muito chato já que A Renée e o Rico quase não se falavam (ela havia lhe dado uma lição de moral no domingo anterior e ele se sentia ofendido). Mas tudo melhorou quando o Rico deu a sorte de estar com cartas invencíveis na mão. Charles e Ali desistiram e o Rico resolveu apostar com Renée. Como ele estava com sorte resolveu aproveitar isso para conseguir o que mais queria: o corpo de Renée. Então, ele disse que não queria apostar dinheiro... Para que entendam melhor como tudo aconteceu, acompanhem esse trecho:

"— Quer que aumentemos o número da aposta para o máximo?
— Não. Estava pensando que podíamos apostar algo que não fosse dinheiro.
Renée pestanejou rapidamente.
— A que se refere?
— Sim, a que se refere? — retorquiu Charles.
— Ao que quiser. Renée pode escolher algo que queira e que eu possa dar-lhe ou comprar-lhe. E vice-versa. Qualquer coisa.
Ela lançou-lhe um olhar desdenhoso.
— Não me ocorre nada que pudesses dar-me que eu quisesse ter.
— Não? O domingo passado tive outra impressão. — Rico olhou para Renée nos olhos e viu que tinha mordido o anzol. Estava a oferecer-lhe a sua parte do cavalo. Se ela ganhasse o seu terço, não lhe custaria muito convencer Charles a vender-lhe o seu e o potro passaria a ser exclusivamente da sua propriedade.
Rico sabia que não poderia resistir à tentação. Aceitaria a aposta e cairia nas suas mãos.
— Não estou muito certo disto — disse Charles, o eterno cavalheiro. — Não me soa bem.
— Trata dos teus assuntos, Charles — lançou Renée, e assim deixou bem claro que já ia a caminho do inferno. — Isto é entre Rico e eu. Então, como sugere que o façamos?
— Cada um escreve num papel o que deseja — sugeriu Rico. — Depois guardamos cada papel num envelope. Mostramos as nossas cartas um ao outro e o perdedor tem que fazer o que o vencedor tiver escrito no papel.
— De maneira que não dizemos abertamente o que estamos apostando — disse Renée, pensativa. — É um segredo.
— Sim. Assim é mais excitante, não te parece?
— O que acontece com o envelope do perdedor? — perguntou ela com os olhos semicerrados.
— Pode recuperá-lo sem que os outros vejam o conteúdo.
— Não imagino o que poderia querer de mim.
— Pode ser o mesmo que tu de mim.
Renée olhou para Rico com dureza.
— Pode ser — disse finalmente. — Mas, de algum modo, duvido. Apesar de tudo, poderia tornar-se interessante...
— Se não ganhar, penso recuperar o meu envelope.
Teria dado qualquer coisa para interpretar o olhar que lhe lançou Renée, mas ela sempre tinha sido especialmente hábil para esconder a verdade quando queria. Por isso, Rico nunca sabia quando estava blefando.
— Nesse caso, arranjemos papel e envelopes — disse ela resolutamente.
— Mas não vamos fazer disto um hábito — disse Ali com a sua autoridade habitual; pois nunca gostara que as coisas se tornassem pessoais na sua mesa de jogo. — Isto é uma exceção — a seguir, chamou o mordomo para trazer à mesa envelopes e papel.
Rico pegou na primeira folha do caderno que lhe ofereceu o mordomo e entregou-o a Renée. Ela pôs-se a escrever de imediato; pelo vistos sabia com exatidão o que queria pedir. No entanto, Rico encontrou-se de repente na dúvida. Quanto devia pedir-lhe? Uma noite com ela? Ou todas as noites de uma semana?
Não era suficiente, decidiu ao sentir que se obstinava ainda mais. De maneira que escreveu:
"Vai ser minha amante durante um mês, a começar por esta noite."
 
- Entenderam como tudo aconteceu? Renée perdeu a aposta e teve que fazer o que ele desejava... O que não foi nenhum sacrifício para ela, é claro.
 
- Bem... Ela começou a realizar o desejo dele naquela mesma noite e eles nem conseguiram chegar até a cama. Também, né? Esperaram cinco anos! rsrsrs.... Enfim... Mas o livro tem alguns momentos engraçados e dramáticos tbm, embora o foco pareça ser as cenas de amor. O mocinho é um traumatizado que acreditava que todas as mulheres belas eram golpistas e a mocinha tinha vários outros traumas. Aí vem a parte que fez com que o Rico ganhasse meu coração: ao descobrir um dos segredos da mocinha, ele lhe confessa que a ama e quer que ela seja sua esposa independente de qualquer coisa. A Miranda parece gostar de deixar o melhor para o final e eu dei quatro estrelas ao livro pelo final. Achei que foi muito bonito.... Lindo, na verdade! Só gostaria que o livro tivesse sido assim o tempo todo. Mas lembre-se que essa é uma opinião pessoal, ok? Até porque existem várias leitoras, inclusive a Lulu e a Beta, que consideram esse livro o melhor da série. Sou eu que não penso assim...
 
- Gente, mas o livro não é ruim! Entendam: ele é muito bom e muitas pessoas o adoram. Eu simplesmente achei o primeiro melhor, entendem? Enfim... Mas não deixo de recomendar o livro, embora não recomende a todos. Recomendo aos fãs da autora e as pessoas que gostam de romance hot.
 
- Enfim... É isso. O livro é bom, a leitura é agradável e até mesmo divertida.
 
- Bem... O terceiro e último livro dessa série é A Indomada e o Sheik.... Sheik.... Que desafio! Ler livros sobre pessoas do Oriente Médio, hoje em dia, é muito complicado pra mim... Mas espero gostar desse próximo livro...
 
- E já que estamos falando de um livro hot... Não sei se já perceberam que há na minha lista de futuras leituras, o livro Festa Particular - Jami Alden. Pois é... Estou disposta a arriscar ler esse tipo de livro. Será um grande desafio... Mas é que eu digo que não gosto desse tipo de livro, mas ainda não li. Tudo bem que só o fato de eu não ter gostado muito do livro Amante por um Mês porque tem mais cenas quentes do que qualquer outra coisa... já dá a entender que é provável que eu não venha a gostar desse tipo de livro. Mas vou ler pra saber. 
 
 
Faz parte da série Clube do Pôquer:
 
A Vingança (Dominique e Charles)
Amante por um Mês
A Indomada e o Sheik (Charmaine e Ali)
Topo