15 de maio de 2019

Pecados no Inverno - Lisa Kleypas

Tempo de leitura:
Título Original: Devil in Winter
Tradutora: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Edição de: 2016
Páginas: 256
Série As Quatro Estações do Amor - Livro 3
Onde comprar: Amazon


Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança do pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro: tudo o que deseja é estar ao lado do pai nos últimos dias dele. Porém isso só será possível se puder escapar dos tios que a criaram. E, para conseguir a liberdade, sua única alternativa é casar-se - e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento. Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian - trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. No entanto, há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução... ou entregar o coração pela primeira vez na vida. Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?



Quem acompanha o blog talvez consiga recordar que ao fazer a resenha de Era Uma Vez no Outono eu fui muito clara ao dizer que não tenho tolerância com traição e que, por isso, a leitura dos próximos livros da série seria difícil. Segue abaixo o trecho da minha resenha:

E falando novamente na traição... Quem me conhece sabe: não tenho tolerância alguma com traição. Não perdoo. O que determinado personagem fez ao se unir com certa víbora para prejudicar a Lillian foi demais. Inaceitável. Ele conseguiu me fazer odiá-lo. Porque foi grave. Muito grave. Algo que... [...] será bem difícil para mim. Porque não estou disposta a perdoar o personagem. 

Pois bem. Houve um falecimento na minha família e os últimos dias têm sido bem difíceis, muito tristes. Além disso, existem outras pessoas na minha família que também estão com problemas de saúde, o que tem abalado muito o meu emocional. Portanto, ao pegar para ler Pecados no Inverno eu não tinha nenhuma expectativa e escolhi a história justamente porque não queria que meu estado emocional prejudicasse um livro que fosse bom. Como eu já tinha implicância com esta história, por conta do ocorrido no segundo livro, pouco me importei em odiar o livro. Na verdade, eu queria odiá-lo. Queria vir aqui e falar tudo de ruim sobre o Sebastian, sobre este personagem tão vil e traidor, capaz de fazer o que fez no livro anterior. Eu queria descer a mão nele mesmo.rs Queria acabar com ele na resenha, pois ficaria satisfeita com isso. Mas aí vem a autora e acaba com a minha graça! 

Isto porque tudo o que eu imaginava que sentiria pelo Sebastian neste livro eu não senti. Mesmo que estivesse predisposta a odiá-lo e desejasse isso com todas as minhas forças, a autora veio com sua habilidade incrível de manipulação para que eu o amasse.kkkkkkk... Ela conseguiu me fazer morder a língua, quebrar a minha cara. Mas como sou humilde o suficiente para reconsiderar uma decisão, como sempre estou disposta a mudar de opinião sobre uma história se o autor conseguir me dar motivos para isso, não sinto vergonha ao dizer que consegui perdoar o Sebastian e me apaixonar perdidamente por ele.

No segundo livro da série As Quatro Estações do Amor, o Sebastian era o melhor amigo do Marcus e por isso possuía a sua confiança. Eles estudaram juntos e apesar de serem muito diferentes e de a amizade ser bem improvável, seguiam sendo grandes amigos. Só que isso não impediu nosso patife de cometer uma grave traição: ele se uniu à mãe do Marcus para sequestrar a Lilian e forçá-la a se casar com ele (Sebastian). Lilian era noiva do Marcus. Eles dois se amavam, enquanto o Sebastian só queria o dinheiro dela, pois era um lorde falido. Felizmente, o Marcus chegou a tempo de salvar sua amada das mãos do seu agora ex-melhor amigo. E o Sebastian levou a surra merecida. Eu fiquei tão chocada e furiosa com tamanha traição que declarei ódio eterno ao desgraçado. E me parecia inaceitável a autora transformá-lo em protagonista do terceiro livro. Não havia desculpa para o que ele fez. Jogou uma amizade de anos fora, sequestrou uma mulher para forçá-la ao casamento. Não tinha perdão. E vem a autora e mostra que sim, é possível perdoá-lo. E ela nem tenta justificar as atitudes dele. Não faz isso. Não diminui o que ele fez. Não inventa nenhuma desculpa para aquilo. Simplesmente escreve a história dele com a Evie e deixa a nosso critério perdoá-lo ou não. Impossível negar que a autora é muito inteligente.

"- O se-senhor é um homem te-terrível. 
- É verdade. Mas pessoas terríveis acabam obtendo coisas muito melhores do que merecem."

O livro começa basicamente de onde o segundo parou. Evie decide ir até a casa do lorde St. Vincent, nosso Sebastian, com uma proposta irrecusável: torná-la sua esposa. Ela não nutria nenhum interesse romântico por ele, mas viu no que ele fez com sua amiga Lilian a chance de se salvar de um destino terrível: o de ficar à mercê de sua família violenta e interesseira, que com certeza a mataria depois de colocar as mãos em sua herança. Ela não conhecia o Sebastian, mas viu na traição dele um ato de desespero. Se ele estava tão desesperado por dinheiro ao ponto de trair o melhor amigo, então não hesitaria ao agarrar a chance de se casar com ela, pois dinheiro era algo que tinha a lhe oferecer. Como pouco se importava com isso, Evie só queria em troca duas coisas: o direito de estar ao lado do pai em seu leito de morte e uma soma de sua herança para que ela própria administrasse, sem que ele interferisse. Com o resto, o Sebastian poderia fazer o que quisesse. Claro que havia mais um detalhe: ela só se deitaria com ele para consumar o casamento. Depois disso cada um seguiria seu caminho, pois ela não seria um brinquedo em sua mão. 

Nem sonhando em recusar, Sebastian prepara as coisas para fugir naquela mesma noite com Evie. Porque em Gretna Green, na Escócia, conseguiriam se casar sem que ninguém se opusesse ou pudesse invalidar a união, pois o casamento ali tinha validade legal. E é ainda na viagem de ida para o país que os uniria para sempre que Evie e Sebastian começam a se conhecer de um modo que não esperavam... e o que era para ser apenas um casamento de conveniência corre sérios riscos de se transformar em algo mais...

"- Doçura... - disse ele quase ternamente. - Ainda nem mesmo começou a descobrir o pior de mim."

O mais interessante neste livro é que, em momento algum, o Sebastian nega que é um canalha. Sabemos que ele não vale um centavo, que não é leal a ninguém além de si mesmo, que somente os seus próprios interesses lhe importam. Que não houve motivação romântica em sua decisão de aceitar a proposta de Evie. Ele não estava secretamente apaixonado por ela nem nada. Só queria o dinheiro e ponto final. Mas aí a história começa e apesar de ele continuar sendo um cretino, sua convivência com a Evie o faz começar a se importar. Contra a sua vontade, claro. Ele não queria enxergar nela nada além de uma fonte de dinheiro. E, talvez, um objeto de desejo, pois acaba por perceber que ela é linda apesar da gagueira e da timidez. Mas ele não queria se apaixonar, sequer sentir o mínimo carinho por ela. Mas acontece. Naturalmente. Sem que a autora force a barra, sem que achemos que não convenceu, entende? A autora consegue nos provar que aquele amor que surgiu tão a contragosto era verdadeiro. E podia realmente transformar um grande canalha. 

"Ele passou a mão repetidamente pelos cabelos dela na mais gentil das carícias e Evie o ouviu murmurar em sua voz de anjo caído:
- Descanse, meu amor. Estou zelando por você."

Dos três livros da série que li até agora, este é o que apresenta a história mais linda. Sim, não irei negar, pois é a verdade. Das três histórias esta foi a que mais me emocionou, se tornando minha preferida. Acredito que isso aconteceu justamente porque a relação entre Sebastian e Evie é muito verdadeira, nos atingindo em cheio. Ele não estava interessado em amar ninguém. Porque era seguro amar somente a si mesmo. Só que o amor não está nem aí para os desejos de ninguém e por isso ele começa a se preocupar com ela, começa a querer tê-la por perto, ver seu sorriso, acariciar seus cabelos, fazer amor com ela e não f...., como ele costumava fazer antes, ao ter relações sexuais com outras mulheres. Evie atinge o coração dele lentamente e sem nenhum esforço. Ele passa a querer protegê-la e colocá-la em primeiro lugar, o que o surpreende demais.kkkkkkk... Desde quando era capaz de colocar os sentimentos de outra pessoa na frente dos seus?! O que diabos estava se passando? Era um ser imoral e queria continuar assim! Só que o amor tinha outros planos.

"Às vezes, a distância entre duas almas acabava por uni-las."

O crescimento dos dois protagonistas é muito lindo de acompanhar. Embora Evie considerasse o marido um grande patife, e tivesse razão, ela começa a se sentir bem na companhia dele, tanto que sua gagueira começa a diminuir (porque ela ficava daquele jeito quando estava nervosa ou se sentia diminuída por alguém). Isso faz com que ela cresça muito, adquirindo confiança em si mesma, melhorando sua autoestima e lhe dando a força necessária para lidar com as dificuldades da vida. Sebastian não zombava de sua gagueira ou de sua timidez, ele a levava para além dos seus limites, mas fazia isso de um modo tão terno que eu comecei a desejar estar no lugar da mocinha.rs E ele nem percebia que com a Evie era diferente. Que se preocupava tanto com ela, que queria tanto vê-la feliz e confiante em si mesma. Ele tinha o defeito de querer mandar nela (o que era comum na época), mas suas ordens nunca eram sem motivo, sempre tinham o objetivo de cuidar dela. E por ele ter ajudado a Evie a ser mais forte, ela tinha coragem o suficiente para desobedecê-lo.kkkkkkk... E isso era divertido! Porque ele ficava horrorizado ao perceber a personalidade forte que se escondia por traz da antiga timidez de sua "inocente" esposa.rs

A relação deles é muito, muito linda! Sei que estou sendo repetitiva, mas é que os dois me apaixonaram, me deixaram encantada com sua história. As cenas de amor eram ousadas, mas daquele jeito que nos fascina. Não eram aquelas cenas horríveis de alguns livros "quentes" que vemos por aí. Neste livro aqui temos cenas quentes, mas com romantismo. Cenas bem ousadas, mas belíssimas. Tudo o que aprecio num romance! Além disso, a autora cria situações na vida dos personagens para fortalecer a união deles. Vai acontecer algo muito importante no livro, capaz de provocar um quentinho ainda maior em nosso coração. Eu os amei ainda mais depois daquele acontecimento. 

E como a autora não pretendia esquecer os erros do Sebastian ou nos fazer esquecê-los, tratou de trazer Lilian e Marcus para esta história, numa participação importantíssima. O Sebastian merecia encarar seu passado, que não podia ser apagado. Era um dever dele e um direito nosso como leitores respeitados pela autora. Apreciei demais aquelas cenas e minha admiração pela Lisa Kleypas apenas aumentou! Ela é realmente uma autora digna de ser querida. 

"Quero fazer amor com você, Evie, como nunca fiz com ninguém."

Recomendo a história?! De olhos fechados!!! Sem hesitação, sem pensar duas vezes! É um livro apaixonante! Uma história para você ler e se perder no romance criado pela autora, esquecendo todos os problemas, as preocupações, as obrigações do dia a dia. É um livro para amar, uma história que só nos faz bem. :) Evie e Sebastian vão deixar vocês loucos de amor! Recomendo MUITO!

"Ele tentou controlar sua respiração. - Você significa muito para mim."


Com este livro eu também concluí mais um mês do Desafio Romances de Época, cumprindo o tema: que tenha um protagonista libertino


Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

5 comentários:

  1. Olá, Luna.

    Nossa, eu ficaria furiosa com a autora por ela conseguir mudar minha opinião totalmente, hahaha. Mas falando sério, acho que Sebastian também seria um personagem que eu guardaria muito rancor, quando isso acontece é difícil de mudar, mas só lendo para saber se a Lisa seria capaz.
    Amo romances de época e esse quarteto está na minha lista de desejados!

    ResponderExcluir
  2. Ola Luna
    Nossa fiquei com muuuuita vontade de ler esse romance
    E tao gostoso quando a gente e surpreendido positivamente não e mesmo?
    E ainda mais depois de ler um livro tenso como aconteceu com você
    Espero que tudo esteja com sua família que Deus te ajude a superar esses momentos difíceis
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eliane!

      Verdade! Eu amo quando um autor consegue me surpreender assim, me fazer mudar de opinião, quando simplesmente me apaixono pela história!

      Muito obrigada, querida.

      Bjs!

      Excluir
  3. Olá!
    Eu amo a escrita da Lisa seja no romance de época ou no contemporâneo, está sempre me surpreendendo.
    Pecados no inverno é um livro despretensioso, do tipo que tem tudo para odiarmos o Sebastian, mas ao longo dos acontecimentos ele vai nos conquistando e acaba por se tornar o melhor livro da série por ter de tudo um pouco: amizade, amor, brigas. E o melhor é ver que anos mais tarde a autora traz ele e sua família novamente na série Os Ravenels, se não tiver lido ainda, pegue o livro da Pandora, está fascinante.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Eu não lido nada bem com traição também haha a leitura fica quase impossível porque não consigo aceitar isso com bons olhos, te entendo. Mas fico feliz em saber que nessa obra a coisa mudou e você ficou totalmente presa na narrativa, Lisa tem esse dom haha.

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo