16 de maio de 2019

O Sabor da Vingança - Yvonne Lindsay

Tempo de leitura:

Título Original: Rossellini's Revenge Affair
Tradutora: Carla Gouveia
Editora: Harlequin
Edição de: 2013
Onde comprar: Amazon

Sinopse: O SABOR DA VINGANÇA - Lana Whittaker ignorava a traição do marido até ele morrer de forma trágica, deixando Lana sem um centavo, sem casa e responsável pela guarda do bebê da amante dele! Quando um executivo milionário oferece ajuda, ela se vê obrigada a aceitar, ainda que ele seja demasiadamente misterioso e atraente. Além de culpar Lana pela perda de sua irmã, Raffaele Rossellini a vê como a rainha da frieza. Mas ele se vingaria de Lana, fazendo-a perder tudo o que mais prezava, incluindo o homem por quem havia se apaixonado...


*Resenha COM spoiler. 

Já desejaram matar um protagonista?! Eu já passei por isso muitas vezes ao longo dos anos como leitora, mas Raffaele conseguiu me fazer odiá-lo desde a primeira página. Mais que isso: desde a primeira frase da primeira página! 

Este é o tipo de livro dispensável. Que ninguém merece o castigo de ler. Só passei raiva a leitura inteira, desejando poder entrar no livro e socar a cara dele, mesmo sabendo que era impossível. Me frustrava muito não poder descontar neste traste todo o ódio que estava me provocando. Um verme dos piores. Um lixo que não deveria ser chamado de mocinho. Filho de chocadeira!

Comecei a ler esta história de madrugada e aí tive que levantar da cama e começar a andar pela casa toda, de tão inquieta e irritada que estava. Só ficava pensando que a autora tinha que fazer este desgraçado pagar por tudo o que tinha feito, mas eu já sabia que isso não aconteceria. Tive uma única experiência com a autora no passado, em 2010. E embora na época eu fosse uma adolescente de dezesseis anos que tinha certa tolerância com algumas histórias, já percebi que não seria saudável encarar outro livro da autora. Cheguei a perdoar o outro mocinho, até mesmo gostei do livro, mas nunca mais me atrevi a ler outra obra dela... até agora. E foi uma péssima ideia. Um grande erro. O melhor para minha saúde mental é passar longe das histórias da Yvonne Lindsay.

"Ele a desprezava e a detestava com toda a força do seu ser."

Como podem ver este livro tem como mote a vingança. O traste do suposto mocinho (para quem ainda não me conhece sempre chamo de suposto mocinho qualquer troço indigno de ser chamado de mocinho, entende? Também tenho o hábito de chamá-los de mocinhos-vilões, encostos, pragas, vermes e por aí vai...) odiava a Lana e queria vingança. Não descansaria enquanto não tirasse tudo dela. E aí vocês podem se perguntar: quais eram os motivos dele? Irei explicar direitinho. Sabe o que acontece? Lana era casada (CASADA!) com um homem chamado Kyle. Raffaele era grande amigo do Kyle, mas não conhecia a esposa dele e ela nunca tinha sequer ouvido falar do suposto mocinho. Então, o traste do Raffaele, como não tinha nada melhor para fazer na vida, apresentou sua irmã Maria para o amigo. Sim, foi ele que fez os dois se conhecerem. E sim, ele incentivou o relacionamento. A partir daí, Kyle resolveu ter duas vidas. Era abertamente um marido amoroso para Lana, mas mantinha Maria em outro lugar, pagando por todas as despesas e fazendo juras de amor eterno. Contava para o Raffaele que ia se divorciar, mas que Lana estava dificultando as coisas. E Raffaele, que via em Lana um obstáculo para a felicidade de sua irmãzinha querida, a odiava por "dificultar as coisas". 

Voltemos à questão antes de eu continuar. Lana era a esposa traída (e sequer sabia da traição, pois o marido era o homem ideal quando estava com ela). Raffaele apresentou a cretina da irmã para o amigo e incentivou um relacionamento nojento. Mas na cabeça dele (e de sua irmã) a errada da história era a ESPOSA! Estou tão irritada que nem consigo rir. Raffaele culpava inclusive a Lana pelas dificuldades financeiras de seu amigo, pois se ele não fosse "obrigado" a manter duas mulheres não estaria passando por nada daquilo. Mais uma vez a amante e o marido traidor eram os certos e a errada era Lana, pelo simples fato de estar casada com seu amigo. Ela era um obstáculo para a felicidade de sua irmã e isso lhe bastava para odiá-la. Vocês acham que estou mentindo ao dizer que ele pensava assim? Pois vejam este trecho:

"Os credores de Kyle haviam agido com rapidez assim que a notícia da morte dele chegara aos jornais, e era tudo culpa de Lana. Se o amigo não tivesse sido forçado a manter duas casas, dois estilos de vida, duas esposas, Kyle não estaria morto e a vida de Maria não estaria por um fio."

Embora Raffaele preferisse ver sua irmã como uma segunda "esposa" de seu amigo, deixemos claro que a cretina era a amante. E que SABIA do casamento, não merecendo um pingo da minha consideração. Não era vítima coisa nenhuma! Ela sabia muito bem que estava traindo outra mulher ao se envolver com um homem casado, então valia o mesmo que o Kyle: NADA. Eram os dois farinha do mesmo saco e se mereciam por isso! Deixa eu respirar fundo...

Pois bem. O Kyle e sua amante sofreram um acidente enquanto estavam voltando de algum lugar. Ele morreu e a irmã do Raffaele, que estava grávida do amante, sofreu morte cerebral, sendo mantida viva através de aparelhos apenas para que a criança sobrevivesse. E claro que o traste do suposto mocinho culpa a Lana por isso também. O que aumenta o seu desejo de vingança. De destroçar com o pouco que ainda lhe restava de estrutura emocional. 

Lana só soube da traição após a morte do marido. E foi um golpe muito duro. Ela acreditava que os dois eram felizes, ele a fazia pensar isso, eram muitas as lembranças de bons momentos. Não existiram sinais, ele não mudou seu comportamento. Ela parecia ser tudo para ele, mas enquanto isso ele estava mantendo uma amante, ainda por cima grávida, enquanto Lana tinha descoberto que era estéril, vendo seu sonho de ser mãe ir para o espaço (pois o marido se recusava inclusive a adotar um bebê, alegando que eles dois podiam ser felizes juntos, que não precisavam de um filho). Com a traição, ela também descobriu que o marido tinha cometido muitas fraudes e assim todos os bens foram bloqueados. Em questão de poucos dias, Lana perdeu absolutamente tudo. Até mesmo a casa na qual vivia e seu emprego, pois ninguém queria ter relações com a esposa de um criminoso. Seu salário também foi bloqueado, pois a conta era conjunta. Enfim... ela ficou sem nada. E o príncipe encantado do Raffaele se ofereceu para abrigá-la até que ela resolvesse sua vida. Um encanto ele, não é verdade?! Sim, só se for no inferno!

"Como Lana ousava rejeitar a criança de Maria e de Kyle da forma como fizera?"

No mesmo dia em que descobre que além da traição ainda existia uma gravidez, Lana também fica sabendo que Raffaele era irmão de Maria e o filho de chocadeira ainda revela, do modo mais natural possível, que foi ele quem apresentou os dois. Como se isso não fosse nada. Como se fosse a coisa mais aceitável do mundo e Lana devesse ficar quieta, pois era a errada na história! Onde já se viu ser a esposa, oras! Um obstáculo no caminho de sua preciosa irmã. Isso sim era inaceitável! 

Para completar as coisas, Maria não deixou um testamento. Kyle, por sua vez, sim. Se algo acontecesse com ele, Lana seria a responsável legal pela criança. Conseguem acreditar numa coisa dessas?! Depois de tudo o que ele tinha feito com ela e de ela ter que suportar a dor de não poder ter filhos, ele ainda fez um testamento para obrigá-la a ficar com a filha da amante de seu marido! E quando Lana fica chocada e percebe que aquilo seria insuportável, que não aguentaria tamanha dor, o Raffaele se irrita profundamente, pois ela não tinha o DIREITO de rejeitar a filha de Maria e Kyle. Que isso só provava que ela não prestava. Em que mundo estou vivendo, pelo amor de Deus?! Onde que seria aceitável Lana ser obrigada a ficar com a criança?! A bebê não tinha culpa de nada, e ela sabia disso, mas a menina tinha um parente vivo, não era sua responsabilidade. Raffaele que resolvesse as questões legais e a deixasse fora disso. Mas claro que ele pressiona e a imbecil aceita. E é usada mais uma vez. Porque Raffaele só queria isso: usá-la, destruí-la e depois descartá-la por causa de sua vingança irracional. Ele não estava nem aí para os sentimentos dela. Nunca esteve. 

"Lana nunca mais se colocaria entre a família Rossellini e a felicidade."

Sim, estes trechos são pérolas do suposto mocinho. Ele coloca na cabeça que ela segue sendo um obstáculo para a felicidade de sua família. A garota nem mesmo o conhecia antes de ele sim ter ajudado a destruir sua vida ao incentivar o relacionamento da irmã e do "amigo". Mas ele só sabia feri-la e se aproveitar de cada humilhação que ela estava passando. E quando ela se apega à bebê, o que nós leitores sabíamos que aconteceria, e sugere que os dois poderiam fazer parte da vida da menina, que ela desejava continuar presente, ele a trata como um nada. Grita, ameaça e a expulsa, dizendo que não a quer perto da criança, que não a quer perto deles. Simples assim. Ele nunca se importava com o que ela pudesse sentir.

Claro que no final do livro temos aquele "final feliz". Obviamente! Ele vem com mais uma pérola:

"Errara ao apresentar Kyle a Maria. Errara ao encorajar o relacionamento." 

Algo que ele só percebe no final, claro. E isso só porque se considera apaixonado pela Lana. Aí "reconhece" seus erros e a quer de volta. Porque ela tem que perdoá-lo, porque ele não vive sem ela, porque ele necessita dela. ELE. ELE. ELE SEMPRE. A questão toda no final é esta: ele a quer de volta porque ele precisa dela. Não era por ela, nunca foram pelos sentimentos dela. A questão toda mais uma vez eram os seus próprios interesses.

E como a Lana é uma trouxa o perdoa. Ela olha para a cara de falso arrependido dele e o perdoa, se joga nos braços dele e tudo resolvido. Por mim, ele poderia queimar no quinto dos infernos! Uma pena que a Lana fosse o tipo de pessoa que sempre permite que os outros pisem nela. Era um hábito já. Desde o pai dela. Todos a usavam como queriam, conforme seus próprios interesses, e ela estava ali pronta para ser feita de idiota e massacrada novamente. Este é um romance e a autora o encerra com final feliz. Mas, sinceramente, não existe maneira da Lana ser feliz ao lado de um verme como o Raffaele. Impossível. Sinto pena dela.

Com esta história concluí, com atraso, o tema de abril da Maratona Romances de Banca.

Este livro Segredos do Amor possui duas histórias. O Sabor da Vingança, que é este do qual fiz resenha, e Eternos Momentos, que é o livro da autora que eu disse que li em 2010 (só que numa outra edição). Resenha de Eternos Momentos aqui.

Quando voltarei a ler outro livro da Yvonne Lindsay? Se depender de mim?! NUNCA. 


Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

10 comentários:

  1. 1 estrela? Coisa rara de se ver por aí! dificilmente as pessoas são tão sinceras quando encontram algo que realmente seja bem ruim ou que não gostam. Afinal se trata do trabalho de alguém e tal.. Mas também do nosso gosto pessoal!

    Esse livro não me chamou a atenção, não é um tipo de enredo que me atraia em nada. Algumas vezes eu dou chances para gêneros e estilos fora da minha zona de conforto, mas esse não me chamou a atenção em nada para isso.

    Depois de sua resenha sincera, quero passar bem longe, como seria de costume!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Partilho um pouco do seu sentimento! Pareceu-me só entrar no livro e dar-lhe chapada atrás de chapada! Rsrsrsrs
    Que nervos!
    O seu próximo livro será melhor, confie nisso!
    Beijinhos


    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?

    Respondendo sua pergunta: Sim!! Já desejei matar vários protagonistas, super te entendo. E nossa, esse falso mocinho é realmente ridículo, coitada da Lana, não tinha nada a ver com as idiotices do marido e do Raffaele, mas mesmo assim era culpada por tudo.

    Aaaaah não, gente, não creio que ele "reconheceu" estar errado desde o começo pois se apaixonou pela Lana. Em que mundo a autora vê um final desse como feliz e aceitável? Curuz, passarei bem longe desse livro, capaz de eu até morrer de raiva se pegasse para ler kkk só lendo sua resenha eu já fiquei com chatura da história.

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro que só nos estressa. Ninguém merece o castigo de lê-lo!rs

      Excluir
  4. Que horror meu!!!kkk
    Mas falando serio eu fiquei chocada e boquieaberta com as a sua resenha
    E um festival de asneiras e injustiça que essa autora escreveu
    Por que fazer um personagem tao asqueroso assim?
    Olha pelo raiva que você passou lendo esse romance 1 estrela é muito
    Merece zero kkk
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk... Eu também não consigo entender por que a autora fez isso! Acho que foi apenas para irritar os leitores mesmo.rsrs Eu sei que não leio mais nada dela. Não mereço passar por tanta raiva!kkkkkk...

      Bjs!

      Excluir
  5. Olá!
    hahaha... to aqui morrendo de rir com sua resenha. Que livro doido, apesar de gostar de romances passo esse livro, pois ficarei igual a você, louca da vida querendo matar a todos! Não sou de ler esses romances de banca, bom saber, que agora não irei ler nada da autora! rs' adorei a sua sinceridade!

    beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Adoro ler resenhas que são sinceras, mas que as pessoas argumentam o porque de não ter sido cativada pelo enredo, porque a maioria perde o bom senso quando algo não dá certo.
    Alguns livros de banca tem uma narrativa muito rasa ou um condução deturpada dos personagens e isso acaba dando uma irritada.
    Sinceramente não sei se leria, não me simpatizei muito com a personalidade da Lana e o fato dela deixar ser tão humilhada pelas pessoas.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bom?
    Não conhecia os livros da Yvonne, mas depois de ler sua resenha estou passando longe de ler qualquer coisa dessa mulher. Como assim, gente?! A mocinha do livro foi traída por um homem que acreditava que era um bom marido e o mocinho embuste acha que ela é a ruim na história?! Francamente, já fiquei com raiva desse livro só pela sua resenha! Me recuso a passar essa raiva conferindo o livro! rs
    Amei demais a resenha! Simplesmente sensacional! ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Com todo respeito Luna, eu li sua resenha toda apenas por consideração a você mesma. Porém, que vontade até mesmo de desistir da resenha só por conta de um personagem TRASTE, BABACA, IDIOTA, DOENTIO e todas as definições que podem se encaixar ao mesmo.
    Livro ruim demais e sem nexo tudo isso!!!
    Livro dispensado da minha lista já.
    Parabéns por ter lido até o fim, porque eu já teria abandonado.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo