8 de maio de 2019

Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Tempo de leitura:
Título Original: A court of thorns and roses
Tradutora: Mariana Kohnert Medeiros
Editora: Galera Record
Edição de: 2018
Páginas: 434
Trilogia Corte de Espinhos e Rosas - Livro 1
Onde comprar: Amazon
Sinopse: Depois de anos escravizados pelos feéricos, os humanos enfim se rebelaram; mas a liberdade tem seu preço e, em meio a batalhas épicas, um Tratado é forjado para selar a paz e determinar os espólios de guerra. Uma muralha mágica então separa as espécies, Do lado feérico, mistério; do humano, apenas medo, desconfiança e dificuldade. Num mundo sem futuro ou esperança, Feyre, filha caçula de um mercador humano falido, se torna caçadora para sustentar a família. Dura como as flechas que carrega, letal como sua pontaria, ela abandona as fantasias de garota pela árdua vida nas florestas ao redor de sua aldeia. Sua única alegria é observar as cores e sonhar em capturá-las. Mas, na floresta coberta de neve, tudo é branco e árido; como o ódio pelos feéricos que carrega no coração; como as telas que não pode comprar ou colorir. Até que um enorme lobo cruza seu caminho... Sem hesitar, Feyre dispara... uma flecha. Um ato de rebelião. Após matar o lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para além do muro, para uma terra mágica e traiçoeira - que ela só conhecia por meio de lendas -, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, Grão-Senhor da corte Primaveril. Um feérico com um segredo, escondido sob uma máscara. À medida que ela aprende mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade a uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas, e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados. 



Pense numa pessoa que ouviu falar muito desta trilogia (a autora escreveu um quarto livro, mas mesmo assim a história principal é uma trilogia) e ficou extremamente curiosa, tanto que adquiriu o box com os três volumes, mesmo não sendo a maior fã do gênero fantasia. Eu queria saber o que a história tinha de tão especial para ser tão profundamente amada pelos leitores, para quase todo mundo recomendá-la com paixão. E vocês podem ver que eu dei 5 estrelas ao livro e passagem para os favoritos, pois me arrebatou, me envolveu por completo. Todavia, confesso que me arrependo muito de tê-lo lido. Sim. Me arrependo. Queria voltar no tempo e me impedir de comprar os livros, de ceder às indicações. Mas explicarei meus motivos no final da resenha. Porém, adianto que tem a ver com o grande amor que senti por este primeiro volume e a sacanagem que acredito que a autora fará com certos personagens nos volumes seguintes. Como eu disse, será no final da resenha e terá aviso de spoiler.  

"Grão-Senhor, uma posição que ele não queria ou esperava, mas tinha sido forçado a suportar seu peso da melhor forma possível."

Não preciso nem fazer um resumo da história, pois a sinopse é bastante completa e eu apenas repetiria o que ela já diz. O encontro que selará o destino de Feyre e Tamlin ocorre pelos motivos expostos na sinopse: levada pelo ódio que sente pelos feéricos, que escravizaram os humanos e os torturaram durante séculos, Feyre assassina um lobo, por suspeitar que na verdade era um feérico. Esta decisão gera uma série de consequências, sendo a primeira delas a ida da mocinha para o reino de Prythian, (na verdade, a parte "de lá" da muralha que separava as cortes da parte dos humanos) o lugar habitado pelos feéricos e temido pelos humanos, onde nenhuma pessoa se atreveria a colocar os pés.

A vida que Feyre tirou só poderia ser paga com a sua vida, que é reclamada por Tamlin, Grão-Senhor da Corte Primaveril (o reino é dividido em sete cortes, cada uma tendo um Grão-Senhor diferente). Todavia, por motivos não revelados num primeiro momento, Tamlin decide poupar a vida de sua inimiga e levá-la para viver em sua corte, onde ele alega que ela não será uma escrava e poderá partir quando desejar, desde que não saia do reino (ela poderia sair apenas da corte dele). Mesmo com ódio no coração, ela aceita o acordo, no intuito de salvar sua família e encontrar uma oportunidade de escapar. Mas o tempo que passará ao lado de seu maior inimigo provará que até mesmo o coração mais sombrio é capaz de amar...

"O que preciso enfrentar, o que suporto, Feyre... você não sobreviveria."

Eu amei tanto a história de Feyre e Tamlin que meus olhos se enchem de lágrimas não só de amor por eles, mas também de muita raiva da autora (não é spoiler dizer que detesto a autora). Este casal me arrebatou desde o princípio. Vi muita gente dizendo que o início era lento, que quase desistiram e tal, mas eu fiquei tão envolvida pelos dois que sentia uma grande frustração quando precisava fechar o livro para continuar outras leituras e seguir a rotina do dia a dia. Queria estar com eles o tempo inteiro e Tamlin já possuía meu coração embora todo mundo me avisasse: não se apaixone por ele, não ame o Tamlin. Não adianta falar nada quando o coração toma suas próprias decisões, certo?rs E quando o personagem te dá todos os motivos para amá-lo intensamente. Para apostar nele e em sua história de amor com sua bela (o livro é livremente inspirado em A Bela e a Fera), para acreditar que fossem quais fossem seus reais motivos para levar a Feyre para sua corte, o amor venceria. Seu coração seria capaz de amar uma humana. De viver e morrer por ela (sim, gosto de amores intensos assim), de não se importar com a inimizade existente entre seus povos há tantos séculos. E eu estava certa. Neste primeiro volume, eu estava certa em amá-lo. Em confiar nele. Não me arrependo por isso. O amaria de novo e de novo, sem hesitar. E, por mim, a história poderia terminar neste livro. Queria muito que fosse assim. Não fazem ideia do quanto. :( Mas a autora, provavelmente por ser tão sádica quanto outros autores que conheço, preferiu escrever mais volumes e isso nunca dá certo... Meu motivo para não apreciar sagas e nem séries longas de TV, por exemplo. A única série longa que acompanho é Lei e Ordem SVU, pois quando sei que uma série vai possuir várias temporadas já desanimo, imaginando todas as merdas que poderão fazer com a história e os personagens (foi o que aconteceu com Once Upon a Time e várias outras que assisti. Gossip Girl é outra série que quase destruíram). Estou comparando as sagas de livros com as séries de TV, pois acontece basicamente o mesmo: o autor cria mais volumes e desconstrói tudo, me deixando furiosa. Quantas vezes você já passou por isso lendo uma saga ou assistindo uma série de TV? Eu passei muitas vezes, já deveria ter aprendido a lição e fugido de livros que não terminam num volume só ou não são séries independentes (que possuem casais diferentes e histórias distintas para cada volume).

"Deixei que o alvorecer entrasse em mim, que crescesse a cada movimento dos lábios e cada carícia da língua forte de Tamlin contra a minha. Lágrimas surgiram sob minhas pálpebras. Foi o momento mais feliz da minha vida."

Mas, Luna, você meio que está condenando os demais livros sem tê-los lido. Isso é irracional. Não é isso. É que não posso explicar ainda, pois darei os detalhes só no spoiler. Só digo que detesto a autora. Profundamente. E que queria poder voltar no tempo e me impedir de conhecer seus livros. Ah, se arrependimento matasse! :(

A escrita da autora é sensacional e depois que passei da página 200 já não conseguia mais respirar direito se não estivesse lendo a história.kkkkkkkk... Só queria o livro. Precisava dele para estar bem.rs Sério, não conseguia me concentrar em outras histórias! Então, virei a noite lendo e devorei as duzentas e poucas páginas restantes, com o coração acelerado e uma vontade enorme de sacudir a Feyre por não decifrar o enigma com facilidade (que enigma mais besta! Como eu disse num grupo de leitura, a Esfinge sentiria vergonha alheia por um enigma ser tão fácil de decifrar. Eu soube a resposta logo que li a primeira frase!), mas por outro lado fiquei orgulhosa dela, por sua coragem, por sua força, por não se dobrar mesmo quando tudo parecia perdido. Ela acreditava no seu coração e iria até o fim. Impossível não amar uma personagem tão guerreira! Ela passou por muita coisa, cresceu como pessoa, amadureceu muitíssimo e entendeu pelo que realmente valia a pena lutar. Ela brilhou neste livro, sobretudo nas cem páginas finais.

"- Porque há... pessoas que machucariam você, Feyre. Machucariam você pelo que significa para mim."

O que posso falar do Tamlin quando vocês já sabem que o amo intensamente?! O mistério que o rondava no início da história me instigou e quis saber mais sobre ele, descobrir seus segredos, conhecer seu passado... Ele era tão reservado e, no entanto, seus olhos pareciam dizer tanto... Embora não existissem amarras visíveis prendendo-o era fácil para o leitor perceber que ele estava preso, que algo o acorrentava, que existia uma força ou uma dor tão terrível que o impedia de ser feliz, de poder ser ele mesmo. E ainda assim ele tentou ser o melhor para a Feyre, respeitando seu espaço, suas dúvidas, seus anseios, seu próprio sofrimento. Vejo pessoas dizendo que ele não fez nada por ela e parece que essas pessoas e eu não lemos o mesmo livro, sinceramente. Porque o Tamlin fez tudo pela Feyre. Tudo o que podia e até mesmo o que não deveria. Neste livro aqui, o Tamlin teria dado a vida por ela. E ela teria feito o mesmo por ele. O amor deles era mais forte do que qualquer coisa, qualquer dor ou humilhação, qualquer perda... Ainda que tivessem que dar até a última gota de seu sangue não dariam às costas ao amor que os unia, que faria até a morte valer a pena... É neste amor que acredito, que confio. Foi este amor que me arrebatou. E nada mudará isso.

"- Amor - sussurrei, a palavra se desfazendo em uma escuridão sem fim."

Antes de começar com os spoilers, vale a pena ainda falar de outros personagens que me impactaram de uma forma ou de outra. A começar pelo Lucien.rs Este personagem me fazia rir tanto!rsrs Ele não me convenceu com seu ar cruel do início, pois existia algo que dizia que ele não era assim, que no fundo era bom. E eu estava certa. Lucien me apaixonou e eu só implorava spoilers para saber qual seria o destino dele, pois tinha muito medo de perdê-lo. É outro personagem que amarei para sempre, não importa o que aconteça.

Da família complexa da Feyre (que a tratava como capacho), se destaca a Nestha, irmã mais velha da mocinha. Uma personagem que no início só me provocava fúria, mas que conseguiu me surpreender demais. Ela é força, intensidade, não finge ser o que não é. E é quem eu menos esperava que tomasse certas decisões. Me lembrou que nada é tão preto e branco, que existem muitos tons de cinza... O que se aplica ao Tamlin, à Feyre e até mesmo à Amarantha, grande vilã deste volume.

"O lábio de Amarantha se retraiu, revelando caninos afiados demais. E, quando encarei seus olhos negros, percebi que morreria."

O mundo criado pela autora também é fascinante. Acho que nunca tinha lido uma história sobre feéricos, embora já tenha lido lendas sobre fadas presentes em histórias bem diferentes. Fiquei aqui visualizando a Corte Primaveril, os feéricos e Grão-Feéricos, as diversas criaturas tanto boas quanto más que perambulavam por aquelas florestas... Era mágico. Maravilhoso. Um mundo no qual eu queria me perder, esquecer de tudo. Suspiros...

Luna, e o Rhys?! Bem... Sobre ele vou dizer uma coisa: QUERIA QUE QUEIMASSE NO QUINTO DOS INFERNOS!!! Mas, Luna, que absurdo! Você não entendeu nada?! Não viu que ele não era tão mau, que tudo tinha uma explicação?! Vi, claro! Não me importa. Não quero saber do Rhys. Não quero nem ouvir o nome dele durante um bom tempo (o que significa que não lerei o segundo volume agora), não estou nem aí para seus motivos, para seu passado, para sua droga de objetivo! Ele nem deveria ter se metido na história!!!! Queria que ele sumisse!!! Que voltasse para a droga do lugar de onde veio e deixasse a Feyre e o Tamlin serem felizes em paz!!! Eu odeio o Rhys. Sim. Odeio com todas as minhas forças. Não me importam suas atitudes no final da história, aquilo faz parte apenas das ideias da autora, do que ela planeja e isso só aumenta a minha fúria! É melhor eu parar de falar deste personagem antes que perca a calma que estou mantendo por um fio.rs

A história é inspirada em A Bela e a Fera, mas eu vi vários elementos de outras histórias de fantasia, o que é normal. Me lembrou sobretudo Diários do Vampiro por conta de certas coisas que só mencionarei no spoiler e também me lembrou o primeiro e o quarto volumes de Crepúsculo, pelos motivos que também mencionarei no spoiler.

"- Amo você - sussurrou Tam, e me beijou ao pousar a mão sobre meu coração."

Recomendo o livro?! Deixo por sua conta e risco, querido leitor! Sei que muita gente detesta spoiler (eu amo spoiler, desde que não seja de thrillers), mas eu recomendaria que lessem spoilers da série antes de ler. Que soubessem o necessário e aí sim decidissem se arriscam ou não, se a história poderá lhes agradar. Eu dei 5 estrelas e favoritei, mas me arrependi de ler o livro (explicarei já, já). Estou presa à série, pois é claro que lerei os demais volumes, mesmo furiosa. Por isso, preferia não ter lido este primeiro volume, mesmo que ele tenha me apaixonado por completo, que o final tenha sido lindo, que a história tenha conquistado um lugar exclusivo no meu coração. Me arrependo por conta do que sei sobre os demais livros da série. 

Aperte o botão abaixo para ler os spoilers:

Bem... Como eu disse, queria poder voltar no tempo e me impedir de ler. O pior é que fui muito estúpida, pois já sabia de alguns detalhes sobre o livro e mesmo assim arrisquei a leitura, acreditando que amaria os personagens certos, odiaria os que merecessem meu ódio e estaria tudo em seus devidos lugares. Grande engano, enorme burrice! Porque eu me apaixonei pelo Tamlin. PORQUE A AUTORA ME DEU TODOS OS MOTIVOS PARA AMÁ-LO!!! Porque ela construiu uma história de amor intenso entre a Feyre e o Tamlin, tanto que é o amor deles que os liberta. É este amor que os salva neste livro. Feyre preferia morrer a permitir que ele continuasse aprisionado pela Amarantha, que toda a Corte Primaveril sofresse. Porque, como na história de A Bela e a Fera, a maldição seria quebrada se alguém se apaixonasse pela Fera e se a Fera também retribuísse este amor, certo? Mas quando o perigo fica mais próximo, Tamlin manda a Feyre embora, disposto a sacrificar tudo para que ela viva. Ele diz que a ama e se a Feyre tivesse dito as palavras de volta (ela o amava, mas ainda não tinha coragem de dizer) tudo teria terminado. A maldição teria sido quebrada ali, naquele momento. Mas, não. Ela vai embora sem dizer nada e a Amarantha vai até lá cobrar o preço, levando o Tamlin e o povo dele com ela para infernizá-los eternamente, bem como envia seus homens até o mundo dos humanos para matarem a nossa mocinha. Quando descobre toda a verdade, Feyre decide ir resgatar o Tamlin, mesmo sabendo que não tinha nada além do seu amor e lhes digo que ela vai sofrer os tormentos do inferno por isso, pois a autora sabe ser cruel. A Feyre vai sofrer demais. E o Tamlin? Parece que ninguém enxerga que ele sofria com ela, que não podia impedir nada, pois se se revoltasse e lutasse para defendê-la terminaria com a vida dos dois ou talvez fosse obrigado a assisti-la ser assassinada. Se tinha uma chance de ela escapar, como ele poderia reagir e desperdiçar esta chance?! Mas não. As pessoas só o condenam por ter ficado em silêncio, por ter negado conhecê-la, por não ter feito nada enquanto ela era torturada pela Amarantha. As pessoas não entendem o quanto ele sofria e que não podia fazer nada. Exaltam o Rhys, mas ele era o capanga assassino, era também quem tinha falado sobre a Feyre para a Amarantha (é o que este primeiro livro indica), era quem tinha começado tudo aquilo. Ele ajudou a Feyre? Sim, mas a que preço, se para ajudá-la a tornou sua prisioneira? Se a aterrorizou, agrediu, ameaçou e humilhou? Ninguém se lembra disso? Não se lembram que quando ela se negou a concordar com seu acordo ele, de propósito, machucou mais o braço dela que já estava ferido e se deliciou quando ela gritou?! É este personagem que as pessoas querem ao lado da Feyre! E a autora pretende fazer exatamente isso: tornando o Tamlin o abusivo no segundo volume e o Rhys o herói, o mocinho que irá salvá-la das garras do namorado abusivo, possessivo, louco. Ele vai ser o mocinho e o Tamlin vai ser desprezado por todos. A autora vai desconstruir o personagem e a história dele com a Feyre, vai fazer com que tudo tenha sido falso, que todo aquele amor lindo não passe de uma mentira. Ela vai destruir o amor que os salvou. Vai desconstruir tudo!!! Como posso não odiar a autora?! Claro que ela tem uma escrita incrível, maravilhosa e aposto que convence os leitores fácil, fácil, mas eu não posso esquecer tudo o que aconteceu neste primeiro livro. Nunca vou perdoá-la por destruir o amor entre Feyre e Tamlin, por transformar o demônio do Rhys em protagonista.

Eu disse que a história me lembrava Diários do Vampiro, mas é por conta do triângulo amoroso: Stefan, Elena e Damon, bem como a ameaça que existia nos livros, aquela força maligna que ameaça tanto os dois vampiros quanto a Elena.

Me lembrou Crepúsculo por conta do final. Lembram do primeiro volume quando a Bella é atacada por aquele vampiro e quase morre, bem como recordam o último livro quando ela foi transformada em vampira, pois era a única forma de salvá-la?! Algo assim vai acontecer com a Feyre, mas ela não será transformada em vampira, claro.


Bem... É isso, queridos! Confesso que um lado meu está angustiado querendo pegar o segundo volume para lê-lo imediatamente!rs Todavia, um outro lado está com tanta raiva da autora que prefere se acalmar primeiro. 

Ah! Esqueci de dizer que com este livro cumpri a leitura de abril do Desafio Mulheres em Foco, criado pelo blog Um Olhar de Estrangeiro. Li só este mês, mas antes tarde do que nunca.rsrs E ainda nem concluí a leitura de março. 


Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

6 comentários:

  1. Tudo bem? Essa é uma série amorzinho de muitos. As capas são lindas e a história prende do começo ao fim.

    Super amei a leitura também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu! Sendo sincera li sua resenha bem rápido, passando os olhos superficialmente mesmo, porque ainda não li os livros e quero muito ler, e por incrível que pareça, ainda não tomei nenhum spoiler sobre a história e quero permanecer assim. Eu não sou chegada a spoiler, de jeito nenhum e embora você recomende isso com essa história, eu prefiro não me arriscar e conhecer tudo por mim mesma. Obrigada pela dica de hoje!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá, Luna.

    É péssimo quando temos a sensação de que está tudo perfeito com aquele livro, mas o autor insiste em fazer continuações. Várias das vezes eles fazem isso apenas para ter mais lucro, o que acaba por ferrar com nossos sentimentos de leitores.
    Confesso que essa trilogia não me agrada bastante, na verdade, nenhum dos livros da autora até hoje me chamou a atenção, suas histórias provavelmente não são para mim.
    Adorei suas considerações a respeito do livro,vou te desejar boa sorte, pelo visto você irá precisar! hahaha

    ResponderExcluir
  4. Oi Luna, eu ainda não li esse livro, apesar de sempre ver comentários positivos sobre ele e a série, e de ter o e-book no Kindle. Confesso que ao ler sua resenha toda (inclusive o spoiler, pois já sei com quem ela fica no final), fiquei meio em dúvida sobre ler ou não a série, parece que a autora mudou muito os dois personagens masculinos até o final da trilogia, não sei se vou gostar.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Luna!
    Desculpe, dei muita risada lendo sua resenha pois lembrava de mim mesmo quando queria um final diferente da história, fico também revoltada na mesma intensidade que você, sua resenha me instigou a ler o livro que também comprei a trilogia assim que saiu, mas desse mês não escapa tenho que ler para o grupo de leitura kkk. Parabéns pela resenha fiquei curiosa se vou amar ou odiar na mesma intensidade, bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu amei esse livro! Gostei de ter essa coisa bem A bela e a fera. E Rhys eu odiei!!! Quero saber porque todos gostam deles nos próximos. hahaha Adorei a resenha! ♥♥
    beijos

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo