5 de junho de 2018

Lançamento Harlequin - junho/2018: As Filhas da Noiva - Susan Mallery (resenha)

Tempo de leitura:
(Título Original: Daughters of the Bride
Tradutora: Carolina Caires
Editora: Harlequin
Edição de: junho/2018)


COURTNEY É A IRMÃ DESASTRADA. 

Ela pode não ter uma vida tão organizada quanto a das irmãs, mas é excelente em guardar segredos. Principalmente sobre seu caso tórrido com um produtor musical. Courtney não imaginou que ao planejar o casamento da própria mãe sua vida secreta viria à tona, mudando completamente a imagem que sua família tinha dela. 

SIENNA É A IRMÃ DESAPEGADA.

Quando Sienna é surpreendida na frente da mãe e das irmãs por um pedido inesperado de casamento, ela acaba dizendo sim, mas sem muita convicção. Sienna já passou por dois noivados que fracassaram. Como fazer planos para o futuro, se ela nem tem certeza de que realmente merece o namorado?

RACHEL É A IRMÃ CÍNICA.

Ela sempre acreditou que o amor era para sempre... até o seu divórcio. Com a proximidade do casamento da mãe, seu ex-marido ressurge e começa a provar que mudou e que o relacionamento pode ter uma segunda chance. Porém, para que eles possam recomeçar, Rachel terá que reconhecer algumas verdades incômodas sobre o seu casamento. Ela precisa escolher entre seu próprio orgulho ou o tão desejado "felizes para sempre".



Palavras de uma leitora...



- As Filhas da Noiva, da diva Susan Mallery, é o mais novo lançamento da Harlequin Books Brasil. E eu estava tão ansiosa para ler o livro que não aguentei esperar: assim que recebi meu exemplar lindo e maravilhoso interrompi o que estava lendo (Segredos de Uma Noite de Verão) e iniciei logo em seguida a leitura desta história. Eu estava um tanto descontrolada, confesso.kkkkkk Fazia um tempo que não lia nada da minha autora e queria demais mergulhar outra vez em seus romances que tanto me envolvem. O que posso fazer se amo o que ela escreve?! :D

Desta forma, nem deu tempo de fazer o post de lançamento do mês antes de ler o livro e preparar a resenha. A leitura veio antes de tudo.rs Eu devorei a história! E olha que estava num momento difícil, encarando um final de semana agitado e para esquecer. O livro me arrancou risadas, me fez refletir e emocionou quando tudo o que meu ânimo pedia era para ficar deitada na fossa.rs É por isso que eu digo que um bom livro é capaz de curar qualquer coisa. :)

Me senti tão conectada às personagens, principalmente à Courtney! Isso é o que mais amo nos livros da Susan: sua capacidade de criar personagens humanas, que encaram situações comuns da vida e nos provocam aquele sentimento de identificação. Nós sabemos o que elas estão sentindo porque passamos por momentos parecidos. Dificuldades com a família, relações de amizade, problemas na escola/faculdade/trabalho, amores que terminam porque o dia a dia se interpõe... Você nunca encontra perfeição nos personagens da autora. Eles são reais. Gente como a gente. Ninguém é mocinho ou vilão. São pessoas tentando levar a própria vida da melhor forma possível. Que erram e acertam. Caem e levantam. Que têm dúvidas, medos, mágoas, sonhos, esperanças... É apaixonante mergulhar num livro dela. É sempre uma experiência incrível. 

- Rachel, Sienna e Courtney são três irmãs completamente distintas, adultas e bem resolvidas... nem tanto assim. Cada uma lidou de uma maneira com o choque sofrido na infância quando perderam o pai e seu lar quase simultaneamente. Agora, vinte e quatro anos depois, se organizam para auxiliar a mãe nos preparativos para o seu casamento. Após ter passado mais de duas décadas sozinha, Maggie finalmente encontrou o homem perfeito para curtir sua melhor fase. Estava mais do que na hora de deixar o passado e todos os obstáculos que enfrentou para trás e aproveitar os presentes que a vida ainda lhe reservava. 

É justamente nesse momento que o passado de Rachel resolve retornar com força. Não que seu ex-marido tenha realmente deixado de fazer parte de sua vida quando se divorciaram, quase dois anos antes. Afinal de contas, tinham um filho juntos e precisavam levar as coisas de maneira amigável ainda que a mágoa pela traição continuasse marcando-a e impedindo-a de seguir em frente. Mas Greg estava diferente. Nem parecia o homem que preferia curtir com os amigos ao invés de ajudá-la na criação do filho. Não parecia o mesmo que destruiu seu coração ao deitar-se com outra mulher. Ele parecia ter amadurecido... quando já era tarde demais. 

"Ela o amou muito, e Greg a traiu."

Embora a mudança de comportamento do homem que ainda abalava suas estruturas fosse um choque para Rachel foi somente após ouvir uma conversa humilhante que ela tomou a coragem necessária para voltar a pensar em si mesma. Greg estava bem. Lindo e maravilhoso como sempre. Mas... e ela? Era justo largar-se, esquecer de si mesma por causa da decepção estúpida que ele lhe causou? Tinha que aprender a se amar. E o resto... o tempo trataria de acertar. Inclusive seu coração...

"Ele tinha sido seu primeiro namorado, sua primeira vez, seu primeiro tudo."

 Estava acostumada a culpar Greg pelo fim de tudo. Foi ele quem traiu. Foi ele quem jogou fora dez anos de casamento. Mas... será que era a única vítima nessa história toda? O noivado da mãe a faz repensar a própria vida e suas escolhas... e ter Greg mais próximo... metendo-se em seu caminho e fazendo-a encarar o que não queria. Teria a força necessária para lhe dar uma segunda chance? Seguir seu coração? Ou a raiva falaria mais alto?

- Sienna não se lembrava com tristeza dos momentos que passou no bangalô da amiga de sua mãe quando perderam tudo. Tinha apenas seis anos na época e todos eram legais com ela. Assim, tirando alguns momentos desagradáveis da sua adolescência, cresceu independente, confiante em si mesma e desapegada como as irmãs não conseguiam ser, o que a fazia se sentir bem diferente delas e de certa forma distante. Tinha um relacionamento complicado com a caçula e embora já tivesse ficado noiva duas vezes não se sentia disposta a dar o passo necessário para transformar o noivado em casamento. E quando seu atual namorado decide surpreendê-la com um pedido de casamento... não é nada bom o que ela sente. Porque sempre que estava em seus braços queria estar em qualquer outro lugar. Seu toque não lhe provocava nada. Ele podia ser um ótimo partido, o cara ideal para sua vida, mas... faltava algo. Talvez um amor do passado. 

"Ela simplesmente ficou se olhando e se perguntando por que ninguém mais via os muros que se formavam ao redor de seu coração."

Será que no fundo não tinha medo? De não encontrar a pessoa certa? De cometer o erro de se contentar com alguém que estava simplesmente ali, mas que não a fazia se sentir amada? Estava confusa. E só gostaria de ter dito "não". 

- Courtney já estava acostumada a ser a ovelha negra da família, a fracassada, a incapaz. Tinha apenas três anos quando seu pai morreu e não guardava nenhuma lembrança dele ou dos momentos que passaram em família. Tudo o que recordava era que sua mãe nunca estava presente quando ela precisava. Concentrada em se reerguer e comprar uma casa para a família, para que deixassem de viver de favor na propriedade da amiga, Maggie não tinha tempo para lidar com os problemas de sua caçula. Por isso, mal percebeu que ela enfrentava problemas de aprendizagem e quando a menina repetiu de série duas vezes simplesmente considerou que ela tinha algum retardo mental, que não era tão brilhante como suas outras meninas. Assim, somente aos dez anos de idade o déficit de aprendizagem de Courtney foi diagnosticado. E mesmo que depois ela tenha feito de tudo para fazer sua mãe se orgulhar dela, Maggie nunca percebeu. 

"Mas era difícil ser mais quando as pessoas que deveriam te dar amor insistiam em te ver como menos."

Cansada de tudo, ela foi embora de casa aos dezoito anos, disposta a seguir a própria vida. Acabou encontrando em seu antigo refúgio da infância um trabalho como camareira. No hotel de Joyce, a melhor amiga de sua mãe e quem as tinha abrigado tantos anos antes. Mesmo com as relações com a família estremecidas, ela encontrou em Joyce uma amiga verdadeira, uma mãe mais presente do que a sua jamais tinha sido. E com o passar dos anos a relação entre as duas apenas se fortaleceu... provando que família é muito mais que uma união por laços de sangue. 

Ainda que o passar dos anos a tenha levado a fazer as pazes com a mãe e que sua relação com Rachel fosse bastante próxima, não tinha coragem de revelar seu segredo. Não ainda. Não tão perto do casamento. Aguardaria o término dos dois semestres seguintes e então mostraria que tinha conseguido. Que não era mais a incapaz que insistiam em ver. 

É quando ela menos espera que Quinn surge em seu caminho. O neto de Joyce. O famoso produtor musical, que há anos deixara a cidade pequena para construir seu próprio espaço no mundo. Agora ele regressava como se nunca tivesse partido. E parecia considerar Courtney seu novo projeto. Seria tolice cair em suas garras, com certeza. Não importava o quanto ele a olhasse... ou as sensações que despertava em seu corpo. Mas por que ele parecia lê-la como ninguém? Por que compreendia o que sua própria família não entenderia? Sentia que poderia confiar nele, entregar-se... e isso era assustador. 

"Courtney conhecia o perigo. O amor doía. Sempre. Todos os tipos de amor."

- Quando iniciei a leitura já sabia que o livro se tornaria um dos meus preferidos. Às vezes isso acontece. Sentimos uma ligação profunda com uma história antes mesmo de lê-la. Mas ainda assim eu não imaginava que fosse amar tanto praticamente todos os personagens do livro, com suas qualidades e defeitos, com sua humanidade tão tocante. Eu quis matar alguns? Claro! Os mesmos que eu amava insistiam em me tirar do sério em alguns momentos, mas faz parte. Amar não significa não sentir raiva.rs Todavia, de modo geral, eu simplesmente me apeguei a eles. E curti imensamente cada instante. 

Das três irmãs, a Courtney é minha preferida por tudo o que ela passou e conseguiu construir sozinha. Foi a que mais sofreu, quem mais sentiu a ausência da mãe. Quem enfrentou dificuldades que não compreendia e só podia contar com o apoio de uma irmã que era apenas seis anos mais velha que ela. A infância dela foi um pesadelo e foi bem fácil entender o que a levou a ir embora... E me orgulha imenso a volta por cima que ela deu. Foi a personagem da qual me senti mais próxima e por quem mais torci. Ela era tão espontânea mesmo que desejasse não ser percebida pelos outros. Mesmo que fosse insegura tinha uma energia capaz de contagiar, uma vontade de viver e uma forma simples de ver as coisas. É fácil amá-la. Não é à toa que o Quinn fica rendido. E por falar em Quinn... Meu Deus do céu! Que homem!kkkkkk... A relação que se constrói entre ele e a Courtney é belíssima de se ver. Era a pessoa certa para fazê-la enxergar o próprio valor. Para protegê-la e respeitá-la. Para fazê-la sentir-se livre. O relacionamento dos dois é delicioso de acompanhar. Sabe aquela pessoa que te coloca para cima, que não tenta te sufocar, cortar suas asas e sentir-se superior? Quinn era o tipo de homem com quem uma mulher poderia contar. Alguém que a ouviria quando ela precisasse. Que escutaria até mesmo as palavras que ela não tivesse coragem de colocar para fora. E que sempre a incentivaria a ser tudo o que ela desejasse. A seguir seus próprios sonhos. Um homem assim é o que todas nós merecemos, sem dúvidas. :D Eu quero alguém assim para mim! Suspiros...

E necessito dizer que quando os dois estavam juntos eram quentes.rsrs E as cenas eram belas. Simplesmente belíssimas. 

"Queria que Greg ficasse. Queria se ajeitar ao lado dele no sofá e assistir a um filme. Ou conversar. Queria que a beijasse e abraçasse, e então a levasse escada acima e fizesse amor com ela."

- Se eu for falar tudo o que amei nesse livro a resenha não terminará nunca.rsrs Porque gostaria de falar tanta coisa... É muito amor que sinto por essa história. E preciso comentar que também fiquei muito envolvida pela história de Rachel e Greg. Embora eu seja bem intolerante com traição e ache que ele merecia era passar o resto da vida sozinho para aprender a ser fiel.rs No fundo, não conseguia odiá-lo. Está aí algo que a Susan consegue com facilidade: que compreendamos os personagens. Existe muita coisa entre esses dois. Todo um passado juntos, toda uma vida. Se conheciam como ninguém. E a verdade é que não houve apenas um culpado pelo fim. Um casamento é feito por duas pessoas e por mais que o Greg tenha errado feio e eu não concorde com tudo o que ele disse para ela (por mais que algumas coisas fossem verdades), acabei por querer que eles se acertassem. Porque não estavam felizes. Nenhum dos dois seguiu em frente. Ficaram parados no ponto em que se separaram.  

"Tenho saudades do que éramos juntos."

- Sienna foi a protagonista que mais me provocou raiva em determinados momentos do livro. A maneira como ela tratava a Courtney me enfurecia. E eu a considerava uma metida, que se achava demais.rs Todavia, isso mudou. Porque, por mais incrível que pareça, quando a Courtney mais necessitou de um apoio familiar ela foi a primeira a estender a mão, a primeira a oferecer seu apoio, me mostrando que às vezes não conhecemos todos os os lados... vemos apenas uma parte da pessoa e a julgamos por isso. Sienna cresce muito como mocinha. E nos surpreende bastante. No fim, eu a amava também.kkkkkk... Mas se tem uma coisa que desejei foi que ela mandasse aquele noivo dela para o inferno. #Prontofalei. Sempre que eu o via pensava em psicopata.kkkkkkk

Por falar nisso, vale a pena comentar também o trabalho maravilhoso que a Sienna fazia. Era uma pessoa complicada? Sim.rs Mas também era alguém que se importava e abraçava a causa do seu trabalho com unhas e dentes. Ela trabalhava para uma ONG que ajudava mulheres vítimas de violência doméstica. E não ficava gritando isso aos quatro ventos para mostrar que pessoa incrível ela era. De modo algum. Mostrava para os outros era seu lado difícil.rs O lado humano, que se importava com as pessoas, só quem era bem próximo conhecia. E as pessoas que ela tinha ajudado, claro. :)

- O que mais posso dizer?! Que recomendo MUITO esta história! Que se fosse vocês largaria tudo (e foi exatamente o que eu fiz) e leria este livro. Dei 5 estrelas no Skoob porque era o limite. Mas se pudesse teria dado 10, 100, 1000. Sim! Porque merece mesmo! E porque amo demais! E vocês sabem que quando amo é com força. :D 

Termino deixando uma cena linda:

"Courtney se recostou nele.
- Eu precisava chorar, e nenhum homem quer lidar com essas coisas. 
- Eu posso lidar com qualquer coisa que estiver acontecendo com você. - Beijou-a de novo. - Na próxima vez, quero estar presente. Não importa a hora."


*Este livro foi recebido em parceria com a editora Harlequin.  

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

10 comentários:

  1. Oi Luna! Você se empolga tanto que deixa a gente empolgada também! Acredito que não tenha lido nada desta autora ainda. Gostei muito dos personagens da família, o modo como a autora os criou bem reais e com situações que qualquer um pode passar e que certamente já vivemos ou presenciamos. Achei Courtney a minha favorita também, a maneira que ela conseguiu superar tantos obstáculos e se sobressair. Enfim, agradeço a dica!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro suas resenhas, sao sempre tao divertidas! Hahaha eu tenho namorado esse ivro desde quando vi que seria um dos lançamentos da editora. Será o meu primeiro contato com a autora e espero gostar tanto quanto voce.

    ResponderExcluir
  3. Oie.

    Eu não conheço a autora, acredita? Mas adorei seus comentários sobre o livro, porque eu amo me conectar às personagens, porque é tão bom a gente se identificar enquanto lê. Me parece realmente uma história ótima e muito envolvente. Achei a capa muito bonita também. Com certeza anotei a dica e quem sabe eu não conheça mais uma nova autora, né?

    beijos!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Luna.
    Ainda não conhecia o livro, mas pelo o que li na sua resenha, eu tenho certeza que vou adorar. Essas três irmãs parecem bem interessantes e agora fico me perguntando como é que vou reagir a elas!! Rs...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi, Luna. Tudo bem?
    Já logo no início da resenha deu para perceber que você tem um carinho muito especial pela autora. Nunca li nada dela, mas acredito que essa identificação com as histórias conquista qualquer um. Não sei se seria uma livro que me despertaria vontade de ler, mas um aspecto dele que chamou a minha atenção foi o fato de ter personagens que vivência coisa que nós vivemos, eu acho isso um máximo, pois é uma oportunidade de pensar sobre as nossas vidas.
    Sua resenha é uma pouco grandinha, mas me deixou bem compenetrado na leitura, pois é escrita de forma descontraída. Simplesmente, adorei isso. Continue fazem resenhas assim.

    Abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
  6. Realmente é palpável a sua empolgação em relação a história e principalmente seus personagens. Acho as três protagonistas, cada uma com sua característica, lhe encontou demais. Confesso que estou quase lendo o livro como você pois gostei muito do que você falou das meninas e de seus problemas. Enfim, eu ainda vou ler esse livro esse ano, quem sabe eu não te falo depois o que achei. rsrs

    Beijos
    http://ventoliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    A escrita dessa autora é adorável e fica nítido nessa resenha que esse livro é tão cativante ou mais. Terminei a leitura da resenha com a sensação de que preciso para ontem iniciar essa leitura.
    A Harlequin está me surpreendendo com os lançamentos e espero conhecer mais da Courtney em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Uow! O meu chegou aqui esses dias, mas estava pensando em lê-lo mais para frente, no entanto depois dessa resenha não tem como não querer correr para as páginas desse livro, acho que vou só finalizar minha leitura atual e pegar ele pra ver se gosto.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  9. Oi Luna,
    Vi esse livro na livraria e achei a capa de uma delicadeza, de uma sensibilidade... linda!
    Não conhecia a autora mas a sua empolgação é contagiante. Pena que não é um gênero que chama muito a minha atenção. Anotei a dica para passar as minhas amigas.
    Só achei a resenha um pouco longa.
    Com amor, André
    Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Esse livro é realmente maravilhoso, a autora arrasa escrevendo pois ela sabe como envolver um leitor em sua obra. O livro é realmente incrivel e eu recomendei para várias colegas, pois é uma leitura que vale a pena! O universo literário que a Susan criou ficou sensacional, é como se fossemos sair na rua e encontrar com cada um deles. Beijos!

    www.resenhasetudomaisbr.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo