29 de julho de 2011

Resenha da Carla: Te Odeio, Te Amo - Anne Mather

Tempo de leitura:


Um homem e uma mulher enfrentando uma relação de amor, ódio, prazer e mágoa.

Rafe Fleming: olhos azuis, ar felino, perigoso. Seus beijos têm sabor de paixão, suas carícias queimam como fogo.

 

Helen Michaels: morena, sensual, independente. Odeia Rafe desde menina, deseja-o desde a adolescência.

 

Uma herança vai jogá-los na disputa pela posse do Castelo Howarth, a propriedade da família, envolvendo-os numa teia de emoções irresistíveis!




----------------------------------------------






Resenha:


Helen foi criada pela avó desde os 3 anos de idade, altura em que ficou órfã. Agora ela tem 25 anos e, após quase 10 anos de ausência, está voltando à fazenda para o enterro da avó. Quando chega na fazenda ela descobre que Rafe Fleming, seu maior inimigo, seguiu as pisadas do pai e, após a morte deste, se tornou no lugar dele o administrador da fazenda... e está vivendo na casa da família. Helen não entende que espécie de fascínio ele exerceu toda a vida sobre sua avó. Ela o conheceu quando estava com 4 anos e o odiou à primeira vista. Ao perceber o afeto que a avó tinha por ele, esse ódio aumentou exponencialmente. E o afeto não era exclusivo da avó. Todos na fazenda parecem adorá-lo enquanto ela é tratada com desprezo por ter voltado as costas à avó (fato que tb me fez desprezá-la).

 

Mas ela nem sempre o odiou. Teve uma fase em que, com 15 anos, ela foi terrivelmente apaixonada por ele. E ele partiu o seu coração e as suas fantasias de adolescente. Um dia ela o seguiu até ao celeiro disposta a seduzi-lo e descobriu que ele estava acompanhado por uma das empregadas da fazenda. Eles estavam falando dela! Ou melhor, a outra estava falando dela, dizendo que ele era cego e não via como Helen era louca por ele. E estavam fazendo amor! Helen ficou com nojo e fugiu dali. Mas Rafe percebeu a presença dela e a seguiu. Ficou furioso por ela não ter anunciado a sua presença e ela, no auge do ciúme, o ofendeu e disse que ele a enojava. Foi quando ele a agarrou, lhe deu um beijo violento e esfregou seu corpo no dela de um jeito totalmente insultuoso. Ela jamais foi capaz de esquecer esse episódio e passou a odiá-lo mais e mais. A pequena trégua que havia existido acabou para sempre e assim que atingiu os 18 anos Helen foi embora para Londres e nunca mais voltou à fazenda da avó.

Agora ela é uma mulher de negócios, adulta, independente e está noiva de um nobre. Mas no que toca a Rafe parece que ela nunca deixou de ter 15 anos.

Sabe a Scarlett O'hara (E o Vento Levou)? A mocinha me fez lembrar ela. Irritante, infantil, egoísta e mesquinha!! Poucas vezes odiei tanto uma mocinha. Acho que a autora se inspirou na Scarlett para criar o personagem da Helen. rsrs Ela faz, diz e pensa cada coisa que foi impossível para mim durante uma boa parte da história gostar dela. Eu pura e simplesmente não consegui me colocar no lugar da Helen. Eu não sentia que houvesse razão para tanto ódio. E esse ódio parece que não tem limites. Só posso atribuir aquele ódio todo à frustração dela por constatar que continuava terrivelmente apaixonada por ele e não poder tê-lo, especialmente porque estava noiva. E ao mesmo tempo um ciúme doentio por Rafe conquistar todo o mundo e ao mesmo tempo sentir, sem o reconhecer sequer para si mesma, que ele realmente era merecedor dessa admiração.

 

Eu só comecei a me compadecer um pouco dela quando foi feita a leitura do testamento e ela descobriu que a avó lhe reservara uma surpresa… rsrs Mais uma vez ela dirige todo o seu ódio a Rafe e a tensão entre eles os acaba levando a uma noite de paixão que ambos estão desejando há muito tempo. Mas ela só quer esquecer que aquilo aconteceu e foge de novo para a cidade. É depois disso que algo começa a mudar dentro dela e começa a torná-la gradualmente mais "simpática" aos nossos olhos.

 

Quanto a Rafe, apesar da perspectiva dele só ser conhecida no final do livro, dá para ver ao longo da história que ele é muito mais do que a autora nos mostra e que apesar de tratar Helen com arrogância e sarcasmo (especialmente porque ela sequer dá uma chance de eles serem amigos) ele não é esse vilão que ela “pinta”.
A história acabou ganhando 5 estrelas no skoob. rsrs




Carla











Uma leitora que se envolve profundamente com as histórias que lê, que é apaixonada por músicas, filmes... uma romântica incurável.Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

3 comentários:

  1. Hummmm Eu já estava convencida a ler esse livro até ler a comparação com Scarlett O'hara. Detestei "E o vento levou".

    Mas, mesmo assim, vai pra minha lista.

    Bjoss

    ResponderExcluir
  2. lindo blog,adorei beijos ass escorpiana !!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. lindo blog carla adorei uashuashuashuas !!!!!!!

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo