7 de novembro de 2019

Sanam Teri Kasam (filme indiano)

Tempo de leitura:

Você já assistiu Um Amor para Recordar? Chorou? Ficou em prantos e sentiu que já não tinha mais lágrimas? Pois saiba que irá desidratar se der uma chance a Sanam Teri Kasam, um filme que acabou comigo, mas se tornou um dos meus preferidos da vida.

Ele foi uma forte indicação de uma amiga querida, Ayala Bianca, que conheci através da novela Espelho da Vida, quando participávamos do mesmo grupo no Facebook. A novela terminou, mas nossa amizade não.rs Ela ficou tão apaixonada por este filme que me recomendou MUITO e fez de tudo para que eu conseguisse assistir. Só hoje (06/11) tive a oportunidade de me perder nessa bela história de amor e posso dizer que este filme mudou algo dentro de mim. Eu vivo aprendendo, gente! Me permito aprender com cada história, cada experiência, cada chance. E o amor de Saru e Inder me ensinou muitas coisas sobre a vida... Lições preciosas que guardarei em meu coração. 

Vocês sabem que não tenho o hábito de falar de filmes ou séries aqui. Só fazia "resumos do mês" alguns anos atrás e era nesses resumos que comentava brevemente sobre os filmes e séries vistos mensalmente. Fora isso, uma vez ou outra eu faço posts especiais comentando sobre filmes, séries e novelas. É raridade, pois o blog é basicamente sobre literatura. Todavia, eu fiquei tão tocada por essa história que precisei dividir com vocês um pouquinho da minha emoção. 



O filme conta a história de Saru e Inder, dois jovens de mundos diferentes cujos destinos se cruzam por "acaso". Ela é uma jovem bibliotecária criada num lar tradicional, sob a autoridade de um pai severo e intolerante, que não considera muito os sentimentos das mulheres de sua família. Saru é apaixonada por livros, principalmente histórias de amor. Tímida e reservada, foi rejeitada por diversos pretendentes que a viam como uma garota "feia e desleixada". Embora tais rejeições a façam sofrer, ela não deseja tanto assim o casamento, pois é secretamente apaixonada por um rapaz que nunca percebeu seus sentimentos e sonha com o dia em que ele descobrirá que a ama. 

Ocorre que sua irmã mais nova está comprometida, mas por conta da tradição familiar não pode se casar enquanto Saru não estiver casada, motivo pelo qual o pai de ambas insiste em encontrar alguém que a aceite em casamento. Cansado de esperar, o noivo de sua irmã estabelece um prazo para se casarem e expirado aquele prazo iria embora para os Estados Unidos sem ela. Transtornada pela possibilidade de perder o homem que ama, ela leva Saru a tomar uma decisão precipitada que acaba por provocar sérias consequências...

Inder é o morador "problemático" do condomínio. Todos sabem que ele é um ex-presidiário, condenado a oito anos de prisão (só tinha 13 anos quando foi preso), mas são obrigados a tolerá-lo, pois a dona do apartamento o deixara para o jovem e mesmo desejando não poderiam expulsá-lo. Além disso, boatos diziam que ele era parente de alguém importante... Desgostoso com a própria vida e carregando muitas mágoas do passado, Inder faz de tudo para ser desprezado. O álcool é seu mais fiel companheiro e não perde a oportunidade de escandalizar seus vizinhos com seu comportamento um tanto "liberal". Mas ao conhecê-la tudo começa a mudar...

Saru sabia que Inder, o vizinho que seu pai tanto odiava, era namorado de uma mulher que entendia muito de moda e até aparecia em capas de revistas. Ela sabia também que nenhum homem a olharia se não mudasse a sua aparência. Assim, desesperada pelo ultimato dado pelo noivo de sua irmã, resolveu ir até o apartamento de Inder, escondido de seus pais. Só ele poderia ajudá-la... convencer sua namorada a transformá-la... Só que o que era um pedido inocente acaba por manchar sua reputação perante todos, resultando na sua expulsão da família, que passa a considerá-la morta a partir daquele instante. 

Jogada para fora de casa, sem ter onde morar, Saru recebe a ajuda inesperada de Inder, que pouco a pouco se transforma num grande amigo. Mas o que fazer quando a amizade dá lugar ao amor e o destino lhes prega uma peça extremamente dolorosa? Como ter esperança? Como viver esse amor?

Sabem o que é chorar o filme quase todo?! Eu ainda estou com os olhos inchados e vermelhos. Chorei tanto, mas tanto que minha mãe disse que não entende por que eu assisto esse tipo de filme se depois fico "assim".rs Ela não entende que eu amo justamente essas histórias intensas, que mexem com as minhas emoções, que tocam em um ponto especial dentro de mim, no meu coração. Eu quero que a história me marque mesmo que acabe comigo.kkkkkkkkkk... Pode me fazer chorar, me deixar em prantos, mas eu prefiro sentir. Sempre. 

A história de Saru e Inder me machucou? Sim, com certeza. Mas também me fez sonhar. Me fez acreditar. Ter esperanças. Era tanto amor... o sentimento que os unia era tão forte que eu chorava até nas cenas em que deveria sorrir. Um amor assim é raro, é precioso. Não tem como acompanhar uma história como essa e ficar indiferente. Não. A gente acaba nocauteado mesmo. E isso é bom. Significa que, mesmo num mundo tão cruel e cheio de desamor, ainda temos sensibilidade o suficiente para nos emocionarmos. Ainda somos capazes de sentir. Nem tudo está perdido, então. 


Ao longo do filme são muitas as músicas impactantes que tocam, sempre combinando com as cenas, com cada momento, mas nenhuma é tão linda, tão profunda quanto Sanam Teri Kasam, que dá título ao filme. Há um trecho da música que diz assim: "As minhas lágrimas te chamaram a noite inteira. A cada oração eu peço por você. Você ir embora é como uma maldição para mim. Se você se for, eu morrerei. Eu juro pelo seu nome, querida. Eu juro pelo seu nome." e a tradução livre do título seria "Eu juro pelo seu nome". Só assistindo o filme é possível compreender a força dessas palavras. 

Não posso deixar de dizer que a história começa com um baita spoiler! É no próprio filme, então é proposital, impossível evitar. Porque o filme começa pelo presente, após diversos acontecimentos, e retorna ao passado para nos contar a história de amor de Saru e Inder, nossos protagonistas. Então, você já começa a assistir o filme de coração partido, temendo pelo momento em que as cenas iniciais serão explicadas. Eu já sofria por antecipação.kkkkkkk... Mas também sabia que não conseguiria parar de ver. Mesmo chorando, mesmo destroçada! Vale a pena. A história deles é simplesmente arrebatadora. 

Existiram personagens que provocaram meu ódio? Sim. A irmã da Saru é uma egoísta, garota mimada e vazia, mas senti por ela apenas repulsa. Quem me provocou verdadeiro ódio foi o pai delas. O que ele fez... Nenhum pai tem o direito de fazer algo tão monstruoso. O arrependimento tardio dele não me comoveu. Mas, como a Saru mesmo ensina ao Inder, nós não nos reconciliamos com aqueles que amamos porque esquecemos o tanto que eles nos machucaram. Não é por esquecermos, mas sim por perdoarmos. Ele merecia perdão? Não. Mas ela o amava e era um direito dela perdoá-lo pelo tanto que ele a feriu. 

A Saru nos ensina tanto, tanto, tanto! Ela não é perfeita, mas é boa, sabe? Aquele tipo de pessoa que tem a bondade dentro de si e contagia as pessoas naturalmente. Ela não fazia nenhum esforço para mudar ninguém, era simplesmente ela mesma e assim foi modificando a vida do Inder, curando suas feridas, reconciliando-o com o passado, limpando seu coração. Ele estava profundamente quebrado quando a conheceu. Partido em vários pedacinhos e fazendo todo o possível para se transformar de uma vez em pó. Não é que ela tivesse intenção de salvá-lo, pois ela própria estava muito ferida, mas juntos eles se curam, eles compartilham suas dores e suas alegrias. Se transformam num só sem anular um ao outro. Se confortam, se apoiam muito. Suspiros... Como eu amo esse casal! 

Sinto vontade de falar sem parar dessa história... de colocar em palavras tudo o que sinto, toda essa emoção tão forte. Mas nada que eu diga será suficiente. Ai, queridos! O que seria desse mundo sem amor? Ainda é o sentimento mais forte que existe. Um sentimento que faz milagres... Lembro que em Um Amor para Recordar, o Landon lamenta o fato da Jamie não ter visto um milagre (que era um dos sonhos dela). Então, o pai dela olha para ele e diz algo assim: "Ela viu. Foi você." É um trecho muito emocionante que relembro até hoje (já assisti esse filme umas trocentas vezes). Eu acredito nisso, sabe. Todos os dias vários pequenos (grandes) milagres acontecem. No filme Sanam Teri Kasam, o fato de Saru e Inder terem se conhecido e feito tanto um pela vida do outro foi um milagre. Esse é o poder do amor... 

Querem me ver falando de mais filmes por aqui? Me indiquem seus favoritos! :) Não farei nenhuma resenha "técnica". Toda vez que eu falar de filmes/séries/novelas aqui será baseada em minhas emoções, em tudo o que as histórias provocarem em mim. Aqueles detalhes técnicos, de fotografia, ambientação, atuação, direção etc, vocês não irão ver por aqui.rs


Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

2 comentários:

  1. Menina que resenha maravilhosa!!!! Fiquei super curiosa, mesmo sabendo que vou sofrer muito assistindo esse filme ��
    Ah, amei o novo visual do blog e feliz de ver uma foto sua,viu!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um filme maravilhoso, Lu! Você vai amar demais! Vai chorar bastante, mas ficará apaixonada pela história!

      Muito obrigada, flor! :)

      Excluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo