3 de novembro de 2018

Apaixonado por Grace - Stella Bagwell

Tempo de leitura:
(Título Original: Falling for Grace
Tradutora: Nancy de Pieri Mielli
Editora: Nova Cultural
Edição de: 2001)

Fora de alcance...

No momento em que viu a nova vizinha, Jack Barrett ficou impressionado. Grace Holliday era uma jovem doce como não encontrava havia muito tempo em sua carreira de advogado. O problema era que Grace era nova demais... e estava grávida! 
Algo, porém, o atraía cada vez mais a essa adorável criatura. Antes que se desse conta, estava totalmente envolvido por seu encanto. Mas com Grace era tudo ou nada e ele não tinha planos de enveredar para um segundo casamento... mesmo que o filho que ela estava esperando fosse de seu sobrinho... 



Palavras de uma leitora...



- O mês de outubro foi péssimo para mim. Sobretudo por conta das eleições. Pela primeira vez na vida, as eleições para presidente conseguiram destruir meu psicológico. Fiquei muito alterada, temendo pelo futuro do país e das pessoas que aqui vivem. E, no final das contas, acabou ganhando quem eu não queria. O que posso fazer além de aceitar já que vivemos num país democrático e valorizo muito a democracia? Só espero que tudo dê certo. 

Mas por conta de todo esse estresse minha leitura também sofreu. E muito. Só consegui ler três livros e uns quatro ficaram pendentes, como este que resenharei agora. Assim, resolvi aproveitar o feriado e o final de semana para fazer uma maratona e tentar colocar minha leitura em dia. Veremos se conseguirei!rsrs

- Apaixonado por Grace é um livro muito curtinho, com um pouco mais de 100 páginas. Dá para ler em poucas horas tranquilamente e ficar com aquela sensação boa, de quando lemos uma história leve e fofa, que nos arranca um pouco da fossa na qual um livro pesado nos jogou. Eu achei a história deliciosa e valeu muito a pena apostar nela!

Tudo começa quando Jack Barrett, um advogado de trinta e nove anos, é obrigado pelo médico a tirar férias, por ser obcecado por trabalho e isso estar acabando com sua saúde física e mental. Mesmo a contragosto, Jack aceita visitar pela primeira vez uma propriedade que comprara anos antes, um bangalô simples e charmoso, que ficava próximo ao mar, numa região na qual poderia descansar e esquecer todos os problemas. Só que não é bem assim que as coisas acontecem, pois logo em sua primeira noite na casa a vê sendo invadida por uma jovenzinha grávida, chamando pelo seu sobrinho. Embora tenha ficado irritado com o aparecimento inesperado daquela mulher não pode evitar se sentir atraído, ainda que mulheres grávidas nunca tivessem feito o seu tipo. Pelo contrário, ele fugia de toda e qualquer complicação feminina. Mas quando percebe que Trent, seu sobrinho, poderia ser o pai da criança que ela esperava, as coisas tomam um rumo indesejado e Jack decide aproximar-se da sua vizinha atraente no intuito de descobrir se ela pretendia dar o golpe do baú num membro de sua família. Algo que ele jamais permitiria

Quando Grace viu luz no bangalô vizinho se permitiu ter esperanças. Por mais remota que fosse a possibilidade acreditou que Trent tinha mudado de ideia, que resolvera assumir o filho que conceberam durante as férias dele naquele lugar. Grace jamais tinha deixado um homem chegar tão perto como ele. Se apaixonara e acreditara em todas as suas promessas, pensara que realmente poderia construir uma família ao seu lado e ter o lar que tanto desejava. Mas tudo ruiu no momento em que ela confessou que estava grávida e Trent decidiu que resolveriam o problema com um aborto. Chocada e com o coração destruído pela frieza dele, ela percebeu que todas as palavras que tinham saído da boca dele enquanto tentava conquistá-la e durante o tempo que passaram juntos não foram mais que uma coleção de mentiras. Forte como aprendera a ser com os golpes da vida, ela o dispensou de toda e qualquer responsabilidade, decidindo assumir seu bebê sozinha, por mais que mal tivesse condições de se sustentar. Mas seria uma boa mãe e seu filho não sentiria a ausência do pai. 

Todavia, após seu encontro inusitado com o novo vizinho, ela sentiu que outra vez alguém tentaria bagunçar sua vida e a segurança que ela lutava para manter. Porém, dessa vez seria diferente. Não deixaria homem algum voltar a magoá-la. Ninguém invadiria seu espaço e roubaria sua tranquilidade para depois ir embora, deixando-a para trás, como se não fosse nada mais que uma aventura. 

Mas conforme os dias se passam as primeiras impressões vão se mostrando equivocadas e a luta de ambos para não se deixarem envolver se torna inútil. Era como se aquele encontro precisasse acontecer. Como se, em algum lugar, estivesse escrito que seus caminhos se cruzariam... e nada mais seria igual. 

- Como eu disse, é uma história deliciosa, do tipo que nos faz suspirar. Um livrinho doce que nos emociona com sua simplicidade. Os personagens são incríveis, sobretudo a Grace, que é uma moça de apenas 23 anos, que não tem absolutamente ninguém no mundo e precisa se virar para concluir a faculdade e levar em frente sua gravidez. Ela enfrenta uma longa distância três vezes por semana para continuar cursando Música e vir a ser a professora que sonhava. E nos outros dias dava aulas particulares para crianças, tentando manter alguma renda. Sua força é impressionante e sua independência é uma motivação para nós leitores. Mesmo com tudo o que tinha passado, a decepção e o medo de não conseguir sustentar seu filho, ela segue em frente e acredita que tudo pode dar certo se ela se esforçar. E que mesmo em momentos de maiores dificuldades ela jamais esperaria pela ajuda de um homem. Porque eles sempre querem algo em troca. É por isso que, numa cena em que o Jack conserta seu ar condicionado (pois estava um calor insuportável e ela estava dormindo naquelas condições prestes a dar à luz), Grace quase tem um troço. Ela fica furiosa, pois não lhe pedira nada e ele nem sequer tinha direito de entrar em sua casa sem sua permissão. E mesmo não tendo condições de pagar pelo serviço dele nossa mocinha insiste nisso, porque de modo algum aceitaria sua ajuda. Estava cansada de se decepcionar e Jack precisava entender que não havia espaço para ele em sua vida. 

- O mocinho, por outro lado, mesmo que tivesse motivos escusos para se aproximar dela (por acreditar que ela só estava interessada no dinheiro de seu sobrinho), acaba se mostrando um homem incrível, do tipo que nos faz suspirar.kkkkkkk... Ele se considerava insensível, antissocial e desconfiado por natureza, além de imune a qualquer truque feminino, vez que tinha passado por um casamento que o deixou calejado. Todavia, quanto mais conhecia Grace mais percebia que ela era muito diferente da mulher que ele imaginava. E a preocupação que inicialmente sentiu pela própria família começa a perder importância, sendo substituída pela ansiedade sobre o futuro dela e daquele bebê. Como viveriam? Quem os ajudaria? Ele começa a pensar cada vez mais nela, mesmo desejando se afastar, ir embora daquele lugar e esquecer que a conhecera. Não queria tomar para si uma responsabilidade que não lhe pertencia, mas estava se apaixonando por Grace, mesmo contra sua vontade. Mas como construir um relacionamento se não se sentia preparado? E, o que era pior, como contar a ela toda a verdade? Porque mentira. Desde o princípio. A deixou acreditar que comprara o bangalô de Trent, através de um corretor, quando na verdade ele era dono do imóvel e Trent apenas o pegara emprestado... por ser seu sobrinho. Um laço de sangue que Jack escondia dela. Porque não queria ver a mágoa em seu olhar. Não queria ser o causador de mais uma decepção. Uma hora ou outra teria que lhe confessar que era tio de Trent e não suportava pensar em como ela reagiria. 

- O livro é realmente muito lindo, gente! E recomendo, é claro! Para aqueles que precisam ler uma história leve e sobretudo para os apaixonados por romances de banca! Vale muito a pena! :D É fácil amarmos tanto a Grace quanto o Jack e torcer para que tenham um futuro juntos. Porque ambos mereciam. E aquele bebezinho que ela esperava precisava de um pai de verdade e não um encosto como o Trent.rs E não havia pai melhor para o bebê que nosso Jack. :) Alguém que amaria a criança e a futura mamãe, que jamais os desampararia e tornaria os sonhos dela uma realidade. 



O tema de outubro da Maratona Romances de Banca era: Gravidez/bebês/crianças; ou seja, consistia em ler um romance (de banca, claro) que tivesse alguma criança como personagem ou que a mocinha estivesse grávida. Escolhi este livro sem saber praticamente nada sobre ele e se mostrou uma escolha perfeita. :)

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Um comentário:

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo