23 de julho de 2010

Sheik Indomado - Lynne Graham

Tempo de leitura:

O príncipe Shahir tinha três regras simples.

Nunca dormir com uma virgem.
Nunca se envolver com uma de suas funcionárias.
E nunca se casar...
Mas a regras são feitas para serem quebradas!
Kirsten é inocente e pobre, uma combinação irresístivél para Shahir.
E a honra deste príncipe do deserto agora possui apenas uma regra:
Kirsten tem de se tornar sua noiva!

Palavras de uma leitora...

Estou morrendo de sono... Algo de se esperar já que são uma hora e cinco minutos da madrugada. Estou acordada de teimosa, pois queria fazer a postagem sobre esse livro antes de dormir.

- Se por um acaso eu escrever algo sem sentido, me perdoem... Já sabem o motivo.

- Lembro que já havia ouvido falar dessa história, mas toda vez que procurava um livro da Lynne, passava bem longe dele. Não tinha um motivo racional para fugir desse livro, só achava que esse seria o único livro da Lynne Graham que não teria coragem de ler. O que me fez lê-lo? Procurando por novas leituras, digitei o nome: Lynne Graham e decidi ler os livros que ainda não havia lido. Encontrei um livro com o nome "Magia do Deserto" e não sabia que se tratava de uma história dupla onde tinha o livro "Sheik Indomado" e um outro livro da Jane Porter. Foi por puro acaso que acabei lendo essa história.

- Meus sentimentos entraram em conflito durante a leitura dessa história. Ia passando do amor ao ódio, da alegria para a tristeza e da raiva para a compreensão e vice-versa diversas vezes... Senti muita raiva daquele sheik sei lá o quê. Esses títulos da Lynne às vezes me dão nos nervos... Ele tinha um sério problema de audição e teimosia. Colocou na cabeça que a Kirsten era ladra e e nada o fazia mudar de idéia. Ele realmente tinha boas intenções e queria ajudá-la, mas tinha uma forma tão inadequada de fazê-lo...

- A convicção do Shair de que Kirsten era culpada foi a única coisa que me fez sentir raiva dele. ele até que não a chantageou, não quis se vingar e não tentou humilhá-la de alguma forma. A tratou em vários momentos como uma verdadeira princesa e chegou a lhe recitar poemas. Dá para acreditar? Foi o livro mais romântico que já li dessa autora.

- A forma como ele aceitou facilmente a gravidez dela e como não a acusou de esconder a gravidez dele, me fizeram gostar ainda mais dele. E a sua evidente preocupação quanto a saúde dela me comoveu. Quando ela passa mal um tempo antes do parto, ele segura sua mão com força e a trata com tanto carinho e cuidado... Lhe diz palavras de consolo e carinho... Me fez não conseguir segurar as lágrimas. Achei muito bonito... Fui das lágrimas à uma crise de risos quando ele a prometeu que ela não sentiria dor nenhuma ao ter o bebê de parto normal. Os leitores e a própria Kirsten sabiam que ela sentiria dor, sim. Mas Shair não precisava saber disso... Ele seria capaz de ter um troço! Ele passou mal do começo ao fim do parto. E olha que nem era ele quem estava dando à luz!

- A família de Shair recebe Kirsten muito bem e eu gostei bastante disso. Ela merecia o carinho do sogro e de toda sua nova família depois da vida infeliz que teve ao lado do pai e da madrasta.

A história é uma delícia e também é um pouco mais hot do que as outras histórias dessa autora. Não gostei muito disso, mas é só porque não gosto de cenas muito hot. A história toda é maravilhosa e imperdível. Todos são humanos e cometem erros e o fato do sheik assumir seus pecados, pedir perdão e se culpar fez com que a história ganhasse vários pontos.

Uma leitora que se envolve profundamente com as histórias que lê, que é apaixonada por músicas, filmes... uma romântica incurável.Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

3 comentários:

  1. que fofo!!!!
    aiaiai preciso urgentemente encontrar um marido rico pra eu podê virar dondoca e passar a vida só lendo livros, só assim vou poder ler todos que tenho vontade ....
    heheheeh

    Bjossss

    ResponderExcluir
  2. Sabe que nao conheço esse livro "Desejo e Sedução" até pesquisei mas não achei ele.
    Adoro clássicos históricos mais que contemporâneos até, e gosto qd tem guerra só não gosto qd o mocinho diz que por causa da guerra não pode ficar com a mocinha e blá blá blá, como tem em vários livros.
    Ei Luna! criei o blog tem pouco tempo e não sei direito como é o "selinho", vejo em vários blogs falando que tem selinho pra alguém no outro blog .... como é isso???? tô voando ... hehehehehe

    Bjossss

    ResponderExcluir
  3. rsrsrs... Acho que eu tbm preciso, Renata!

    Sobre os clássicos românticos: eu prefiro evitar, principalmente por causa das guerras...

    Também não sabia muito bem o que era selinho até pouco tempo.

    É quando você faz uma postagem com um "selo" carinhoso e dedica para algum blog. É como aqueles selos de cartas.

    No menu de "temas" no meu blog, tem a categoria "selinhos". Lá você encontra alguns selinhos e entende melhor.

    Bjs e espero ter ajudado.

    Fica com Deus.

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo