16 de agosto de 2017

Mariana - Machado de Assis (conto)

Tempo de leitura:

Contos Escolhidos - 8/30

Machado de Assis é um dos mais renomados contistas da literatura brasileira. Transitando entre os diversos tipos de contos - do tradicional ao moderno -, seus textos são originais e complexos. São contos cheios de acontecimentos intensos - quase sempre envolvidos num clima de tensão -, repletos de personagens polêmicos e ambíguos e de jogos e armadilhas textuais que induzem à dúvida, relativizando a maior parte das ideias e levando o leitor a refletir sobre suas "certezas". 



Palavras de uma leitora... 


- A última vez que fiz resenha de um conto foi no dia 05 de julho. Sim, faz bastante tempo.rsrs Mas a culpa não foi minha. Foi da Maratona Literária de Inverno 2017 e da correria que foi o mês passado. As coisas ainda estão bem agitadas este mês e cheguei tão esgotada em casa que mal consigo manter os olhos abertos, mas para que o dia de hoje não ficasse sem postagem, peguei um conto do meu querido Machado de Assis pra ler. Se a resenha não tiver muita coerência, a culpa é do meu cansaço e não do conto.rsrs

"Crescera-lhe o desejo de ver Mariana. Que olhos teriam um para o outro? Que visões antigas viriam transformar a realidade presente?"

Evaristo fugiu do Brasil no ano de 1872, tendo permanecido longe durante dezoito anos. Fizera de tudo para sequer pensar em seu país e no passado que desejava enterrar, fazer de conta que nunca existira. Todavia, em 1890, já tendo ocorrido a proclamação da República no Brasil, um repórter lhe faz diversas perguntas sobre sua pátria e ele, então, decide voltar... Não definitivamente, mas apenas pelo tempo necessário para obter as informações que precisa e rever uma pessoa em especial. Justamente a mulher que o fez partir tantos anos antes... 

Era impossível pensar em seu país sem lembrar-se dela...  e do amor que um dia ele acreditou que os unia. Como será que ela estaria? Ainda viveria? Recordaria o homem pelo qual quase perdera tudo? Ainda que soubesse que era um erro, Evaristo não pôde resistir à saudade... A veria, por apenas um instante, e depois partiria outra vez... 

- Diferentemente dos outros contos que já li do autor, este é bem mais simples. Envolvente, mas comum. Daqueles para lermos sem grandes pretensões. 

Senti pena do protagonista, do fato dele nunca ter conseguido livrar-se de um amor do passado, de alguém que ele não teve outra opção senão deixar para trás. Quando amamos de verdade alguém é muito difícil esquecer tal sentimento. Não há como simplesmente apagar a pessoa dos pensamentos e do coração. Por isso, entendo o que ele sentia.


Contos anteriores:

Missa do Galo
Conto de Escola
Cantiga de Esponsais
Teoria do Medalhão
O Espelho

A Cartomante
A Causa Secreta

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo