27 de janeiro de 2018

O Dia da Caça - James Patterson

Tempo de leitura:
(Título Original: Cross Country
Tradutor: Fabiano Morais
Editora: Arqueiro
Edição de: 2011)

Alex Cross está diante do criminoso mais cruel que já enfrentou. 

Quando o detetive Alex Cross é chamado para investigar um caso de assassinato, depara-se com a cena de crime mais terrível que já viu em toda a sua carreira: uma família inteira foi morta dentro de casa. Tudo fica ainda mais chocante quando ele descobre que uma das vítimas é Ellie Cox, sua ex-namorada dos tempos de faculdade. 

Furioso, Cross decide pegar o assassino a qualquer custo

 Logo depois outro crime acontece, novamente envolvendo uma família inteira, só que dessa vez alguns membros dela estavam nos Estados Unidos e outros, na África. A investigação leva a crer que o assassino, conhecido apenas como Tiger, viajou para a Nigéria. Sem hesitar, Cross vai atrás dele. 

O detetive entra numa caçada implacável, numa terra sem lei. 

Ao chegar lá, Cross se vê diante de um terrível cenário de miséria, violência e guerra civil iminente. Sem nenhuma ajuda, ele se envolve numa luta contra a corrupção e contra uma conspiração que parece não ter fronteiras, que pode pôr em risco sua vida e a de todas as pessoas que ele ama.




Palavras de uma leitora...



- Não dá, gente! Simplesmente não dá! Os suspenses do James Patterson não funcionam para mim. E nem se pode dizer que eu não tento. Lutei para chegar até o final deste livro, por mais que quisesse arremessá-lo longe e pegar algo realmente útil para ler. Este livro é uma grande porcaria!

Na última vez que eu li um suspense do autor, nem me dei ao trabalho de resenhar o livro. E considerando que eu sempre faço resenha das histórias que leio, dá para ter uma noção de como o livro era ruim. O nome dele era Eu, Alex Cross. Foi uma enorme decepção e desde então fiquei com pavor de ler outro suspense dele. Prometi para mim mesma que nunca mais perderia meu tempo lendo tais histórias, que tinha muitos livros na lista para ler. Mas aí veio a maratona literária de verão e O Dia da Caça se encaixou bem num dos temas. 

A vontade que eu tenho é de não perder meu tempo fazendo resenha dessa "coisa" que o autor escreveu, mas vou fazer um esforço.rs E desta vez é sério: nunca mais leio outro suspense dele. Para mim já deu! Chega!

"- Você sabe quem eu sou - disse ele - Então sabe como isso vai terminar. Sempre soube. Veja só o que arranjou para você e para sua família. Foi você quem fez isso com eles."

Tudo começa com o assassinato brutal de toda uma família. Assassinos de aluguel invadem uma residência e transformam a casa num grande inferno onde ninguém é poupado nem mesmo as crianças. O crime havia sido encomendado, segundo o líder dos assassinos, por culpa da mãe das crianças, uma escritora que parecia ter mexido com gente importante.  

Após executar a todos os moradores da casa, eles deixam a cena o mais macabra possível, na intenção de passar uma mensagem, um aviso. E então partem para a próxima casa. 

Alex Cross, detetive famoso por solucionar crimes aparentemente impossíveis de serem resolvidos, é chamado para investigar aqueles homicídios e leva um choque quando descobre que uma das vítimas foi sua namorada na faculdade e a primeira mulher que ele amou. 

"Mas eu não imaginava o que estava à minha espera. O assassinato daquela família era muito pior do que eu havia pensado."

Transtornado por ver alguém que também tinha sido uma grande amiga assassinada daquela maneira, ele decide que vai pegar o assassino a qualquer custo, esteja ele onde estiver. E após outras famílias serem executadas, Alex Cross segue o rastro do criminoso, conhecido como Tiger, até a África. 

Logo ao chegar na África, ele é sequestrado e torturado por pessoas que se identificaram como policiais. O que estaria acontecendo? Quem estava por trás de todos aqueles assassinatos? O que levaria um assassino de aluguel a deixar seu país e ir até os Estados Unidos para executar famílias? Alguém importante estava tentando esconder algo... e não hesitaria em matar qualquer um que cruzasse seu caminho. 

"Uma grande piada. É isso que você é, detetive Cross, uma piada."

- Por mais que eu deteste o psicopata deste livro, tenho que concordar com o que ele diz no trecho acima. Também considero o detetive Alex Cross uma grande piada. É o pior detetive que já conheci em todos os meus anos como leitora. Nunca vi um tão patético, tão imbecil e um fracasso total como protagonista. Ele só sobrevive para protagonizar um milhão de outros livros do autor porque o James Patterson assim deseja. Porque a quantidade de porcarias que ele faz ao longo das histórias seriam mais do que suficientes para mandar este "detetive" desta para outra vida. Ele não sabe investigar droga nenhuma, necessita sempre ser salvo por alguém e cai em toda e qualquer armadilha dos vilões da história. E isso porque ele é um ótimo detetive, famosíssimo! Imagina se não fosse! 

O meu maior problema com os suspenses do autor é justamente o Alex Cross. Não o suporto! Não dá para tolerar um protagonista tão estúpido e inútil. E o fato dele narrar as cenas em que aparece só piora as coisas. As cenas do livro que não são narradas por ele são boas, mas quando ele começa a narrar... Minha nossa! É impossível de suportar, sério! Os pensamentos dele são infantis, tem um senso de humor totalmente fora de lugar e que não te dá a menor vontade de rir. É uma tortura ler um livro protagonizado por ele. 

A história tem uma premissa maravilhosa. Toca num tema que muitos autores não se atrevem a mencionar: a situação na África. As guerras civis, a participação de outros países nos conflitos internos, os genocídios, estupros, torturas, assassinatos mais do que cruéis. O uso de crianças para praticarem homicídios... Uma autora que já se atreveu a falar sobre isso foi minha querida Florencia Bonelli no livro Cavalo de Fogo - Congo, uma história que me causou fortes emoções e me fez sofrer imenso com os personagens. Também já vi algo semelhante no filme Diamante de Sangue. Então, o autor tinha um tema muito interessante para desenvolver, estava em suas mãos fazer um ótimo trabalhar e tornar O Dia da Caça mais do que um livro de suspense. Todavia, ele escolheu o Alex Cross como protagonista e destruiu uma história que tinha tudo para ser incrível. E é claro que isso apenas me irritou mais. Ver todo um potencial desperdiçado assim!

Enfim... Foi o pior livro que li neste início de ano. Recebeu duas estrelas no Skoob e provavelmente me livrarei dele. Devo trocá-lo no sebo, tirá-lo de perto de mim o mais rápido possível. Vocês sabem que não sou de me desfazer de livros, para que isso aconteça necessito realmente desprezar muito a história. 


- Esta foi minha escolha para o quarto tema da Maratona Literária de Verão. Como membro do reino de Galtano (cliquem aqui para entender), meu quarto desafio era: ler um livro que você sempre teve medo de ler. Dá para saber por que escolhi O Dia da Caça, certo?rsrsrs Eu tinha muito medo de ler o livro, pois sabia que ele era protagonizado pelo Alex Cross e que possivelmente odiaria a história. 

Como vocês podem ver, eu pulei o terceiro desafio. Isso porque a minha escolha para o terceiro tema é um livro mais profundo, forte e real. Eu passei esta semana inteira doente, muito mal mesmo e não tinha estrutura física e emocional para ler um livro como esse. Então, eu o pulei. Devo iniciar a leitura dele hoje e não sei se o concluirei antes da meia-noite. A maratona termina hoje, infelizmente. :( Ficar doente estragou meus planos porque me impediu de ler como eu gostaria. Mas enfim... O importante é que estou melhor e posso recuperar o tempo perdido. 

P.S.: Se vocês repararam, várias vezes eu disse que não gosto dos "suspenses" do autor. Deixei isso claro porque quando se trata dos romances dele as coisas são muito diferentes!rsrs Um dos meus livros preferidos de toda a vida é O Diário de Suzana para Nicolas, escrito pelo James Patterson. Ou seja, não tenho problemas com o autor. Sou fã dos seus romances! Tenho problemas apenas com os seus suspenses.rs

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo