14 de janeiro de 2018

Simplesmente o Paraíso - Julia Quinn

Tempo de leitura:
(Título Original: Just Like Heaven
Tradutora: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
Edição de: 2017)


Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito...

Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista.

Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão...

Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Com seu estilo inteligente e divertido, Julia Quinn enfim apresenta ao público o Quarteto Smythe-Smith, o terrivelmente famoso e adoravelmente desafinado grupo musical que conquistou os leitores antes mesmo que as cortinas se abrissem para ele.



Palavras de uma leitora...


- A última vez que eu tinha lido um livro da minha querida Julia Quinn foi em janeiro do ano passado, a história que encerrou a série Os Bridgertons, uma das minhas séries mais amadas. E eu até sabia do lançamento, ainda em 2017, dos livros do Quarteto Smythe-Smith, mas com tantos livros que necessitava comprar, a série infelizmente não poderia ser uma prioridade. :(

E não é surpreendente que, menos de um mês depois de comprar os dois primeiros (e ganhar de presente os outros dois), eu esteja resenhando Simplesmente o Paraíso.rsrs Não posso ter livros da autora em casa que eu acabo passando-os na frente de outras histórias. Impossível resistir!

- Quem leu os livros dos Bridgertons certamente esbarrou neste quarteto musical. Eram as mais famosas (e desastrosas) musicistas da Inglaterra, apresentando-se todos os anos para horror da sociedade. Ninguém podia entender como elas ousavam se apresentar ano após ano. Será que eram surdas? Que não percebiam que torturavam a todos os convidados e assassinavam as músicas? Toda vez que eu as via serem mencionadas nos livros, era sempre num momento doloroso para os personagens.rsrsrs E eu chegava a me encolher, pois a descrição deles era tão precisa que era como se eu própria estivesse escutando. 

Mas confesso que, fora isso, não notava muito as meninas que se apresentavam. Para mim, eram como personagens que a autora apenas colocava na história dos protagonistas, para preencher alguma cena, mas sem serem importantes de fato. Jamais passou pela minha cabeça que a autora fosse escrever uma série sobre elas. Todavia, quando soube do lançamento dos livros, tive muita curiosidade. Seria interessante conhecer as mocinhas por trás daquelas apresentações. Entender, pelo menos, por que elas não paravam.rs

- Honoria e Marcus, protagonistas deste livro, se conheciam desde crianças. Desde quando ela tinha seis anos e ele, doze. Sendo filho único de um conde frio que só via nele um herdeiro para dar continuidade ao nome da família, Marcus foi um menino muito solitário. Até ser enviado para o colégio e conhecer Daniel, irmão de Honoria. Uma amizade forte surgiu entre os dois garotos e Marcus passou a aproveitar cada convite que recebia para passar as férias com sua família. Com o tempo passou a se sentir parte daquele mundo, daquele lar. 

" - Marcus - disse Honoria. Ela se virou para fitá-lo, mas também para dar as costas ao irmão. - Gostaria de tomar um chá de bonecas comigo?
Daniel abafou o riso.
- Levarei minhas melhores bonecas - informou a menina, muito séria. 
Santo Deus, tudo menos isso.
- E haverá bolos - acrescentou ela, em uma vozinha formal que assustou o rapaz."

E aquele foi o início de tudo. Como era a caçula dos irmãos, havendo uma grande diferença de idade entre eles, Honoria também era uma criança solitária, desesperada por atenção. Assim, sempre que o irmão e o melhor amigo dele estavam em casa, ela os seguia para todas as partes, não importando o quanto Daniel tentasse evitá-la. Ainda que os meninos fossem grosseiros com ela, pois ela definitivamente sabia ser uma peste, Honoria seguia insistindo. Com o passar dos anos, e sua presença sempre constante, Marcus poderia dizer sem hesitar que a conhecia. Bem demais para o seu próprio gosto. 

Anos mais tarde, quando Daniel precisou fugir às pressas do país, Marcus se viu responsável por Honoria como jamais imaginou que estaria. Seu amigo, antes de partir, o fez jurar que cuidaria dela, que assumiria o seu lugar na vida de sua irmã, para garantir que ela faria um bom casamento. Ele assumiu sua obrigação com determinação, embora não fizesse ideia do quanto seria difícil cumprir sua missão... Sobretudo, quando os olhos dela, seu riso contagiante, sua tagarelice encantadora e a maneira como ela parecia enxergar a alma dele começam a fazê-lo questionar se ele próprio não seria o marido ideal. 

"- Eu estava olhando para você - disse ele, tão baixo que Honoria não teve certeza de ter ouvido. - Estava olhando só para você."

- A história entre esses dois é realmente muito fofa, deliciosa de acompanhar! É lindo ver uma amizade de infância se transformar aos poucos num sentimento mais forte até que os dois descubram que estão apaixonados. Que há tempos deixaram de ver-se apenas como amigos. O amor não surge num rompante, nada semelhante a "à primeira vista". Na verdade, até demora. Sempre existiu afeto entre eles, mesmo nos momentos em que ela poderia jurar que o odiava. Mas quando eles se reencontram de verdade (porque quando se viam nas temporadas sociais só se falavam educadamente) e têm a oportunidade de realmente conversar como no passado, as coisas começam a mudar. Devagar e de uma forma convincente. É possível enxergar como as coisas aconteceram, os olhares que foram se tornando mais significativos, os sentimentos que os surpreenderam. É muito bonito ver o desenvolver das coisas. E eu nem precisei torcer pelo casal, pois não existia nada contra eles... só o que precisavam era de tempo para descobrir que tinham nascido um para o outro. :)

"- Por favor, não morra - sussurrou ela."

- Acredito que realmente descobrimos o quanto amamos uma pessoa quando nos vemos diante da possibilidade de perdê-la. É algo assim que se passa com a mocinha desta história. Ela sabia que amava o Marcus. Que ele era um grande amigo, alguém que ela considerava parte de sua família. Porém, é só quando algo muito ruim acontece com ele e tudo indica que talvez ele não resista, que ela percebe... que nota que sua vida não seria a mesma sem ele. Que não suportaria. Que Marcus era seu porto seguro, parte do seu coração. Seria aquilo amor? Estaria apaixonada por ele? 

"Ainda sentia o beijo dela. Sua boca ainda pulsava com o toque dos lábios dela. 
Honoria ainda estava com ele.
E Marcus tinha a estranha sensação de que sempre estaria."

- Fiquei tão envolvida pela história dos dois que devorei o livro inteiro em menos de 24 horas. Comecei a leitura no final da noite passada e na tarde de hoje já havia terminado. Considerando as horas que parei para dormir, tomar banho, comer, concluí a leitura em pouquíssimas horas mesmo.kkkkkkkk... Foi realmente uma leitura muito prazerosa, divertida e fofa! Honoria e Marcus formam um casal que vale a pena conhecer. É um livro recomendado para aqueles momentos em que só queremos relaxar, esquecer um pouco do mundo e das leituras pesadas. Quando tudo o que queremos é apreciar uma bela história de amor com a garantia de final feliz. 

- Não posso deixar de mencionar que me deixou muito feliz rever Colin Bridgerton! :D Como sempre, ele estava causando com aquele sorriso irônico e irresistível, que tinha a clara intenção de fazer com que os pretendentes de certas damas o desafiassem para um duelo.rsrs E o que falar de lady Danbury? Sempre com sua bengala ameaçadora, disparando frases ferinas e dando uma de casamenteira.rsrs Eu sentia falta dela, confesso.kkkkkkk...

"Ele a amava.
Ele a queria.
Ele precisava dela."

- Como eu disse, recomendo muito a história! E só não começo a ler o segundo da série neste exato instante, porque preciso seguir em frente com a maratona literária. E por falar nisso...

Esta foi minha escolha para o primeiro tema da Maratona Literária de Verão. Como membro do reino de Galtano (cliquem aqui para entender), meu primeiro desafio era: ler um livro de um autor popular. Restam três desafios e dois extras! Sigam me desejando sorte! :D

Na verdade, estou muito feliz, queridos. Eu tinha como meta mensal ler pelo menos dois livros. Já li quatro e se tudo correr bem, até o final de janeiro terei lido uns oito. Se seguir assim nos próximos meses terei lido quase 100 até o final do ano. Seria realmente maravilhoso! Suspiros...


Quarteto Smythe-Smith

1- Simplesmente o Paraíso
2- Uma Noite como Esta
3- A Soma de todos os Beijos
4- Os Mistérios de Sir Richard

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

2 comentários:

  1. Oi Luna, tbm gostei muito desse livro a Julia numca decepciona rsrsrs. Nossa adorei os livros da maratona, finalmente vc vai conhecer o trabalho da Babi. Doida pra saber sua opinião. E o livro da lisa então, ameiiiiii essa série, tudo de bom.

    Bjosss

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vanessa!

    Sim, eu já sou fã incondicional desta autora! :D

    Também estou louquinha para ler os livros da Babi! Você me indicou tanto os livros dela! Tenho certeza que irei amá-los!

    Bjs!

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo