11 de abril de 2020

Amar Outra Vez - Carol Marinelli

Tempo de leitura:
Literatura Inglesa
Título Original: Emergency: wife lost and found
Tradutor: Maurício Araripe
Editora: Harlequin
Edição de: 2014
Páginas: 174
18ª leitura de 2020

Sinopse: Um verdadeiro amor é capaz de resistir ao tempo? Desejado por todas as mulheres que o cercavam, o doutor James Morrell é um homem atraente, porém com uma profunda cicatriz no coração. Obstinado pelo trabalho em um dos maiores hospitais de Londres, sua vida privada é um mistério difícil de ser revelado. Até que um dia, após um terrível acidente, uma mulher desconhecida dá entrada na emergência seriamente ferida… e precisando ser ressuscitada. Para James, Lorna McClelland era mais do que uma paciente em estado grave. Era a parte mais importante de sua alma… E que agora retornava a ele em busca de vida.




Vocês também estavam morrendo de saudades dos romances de banca, não é mesmo? Eles foram minhas primeiras paixões e sigo amando MUITO mergulhar nesses livrinhos tão queridos, que me fazem esquecer da minha vida por algumas horas. Mas, por estar participando de alguns desafios literários temáticos, acabei não conseguindo ler romances de banca nos meses anteriores. Porém... Na madrugada do dia 08/04, com insônia, resolvi mandar os desafios para o espaço por uns dias e apostar numa história que eu tinha baixado na Amazon há bastante tempo e ainda não tinha lido. Uma história da qual eu não sabia absolutamente nada, mas que imaginava que fosse leve, com um romance que me encantaria. 

Não foi exatamente uma história "leve" que encontrei neste livro, mas foi muito melhor do que eu poderia imaginar. Um amor que sobreviveu ao tempo e às marcas deixadas por uma separação dolorosa.

Um dia, Lorna foi embora da vida do James... Sem brigas, sem explicações. Simplesmente partiu, deixando um vazio que nem o passar dos anos lhe permitiu preencher. E agora que ele finalmente tentava recomeçar, manter um relacionamento sério pela primeira vez em dez anos, um acidente terrível, com mais de quarenta vítimas, prometia desequilibrar todo o seu mundo. Porque uma vítima que tinha ficado horas exposta a um frio congelante e que sofreu parada cardíaca no momento do resgate, deu entrada no hospital no qual James era médico chefe... Aquele era seu plantão. E aquela vítima, tão pálida e machucada, que a equipe lutava para reanimar... era sua ex-esposa. A mulher que um dia saiu da sua vida.... e que ele nunca poderia imaginar que voltaria apenas para morrer, sem que ele pudesse fazer nada para salvá-la. 

"James sentia o peito dela sob as mãos durante a massagem cardíaca, e quis, por um segundo maldito, parar a maca, tirar o cobertor de seu rosto e certificar-se de que não era ela."

O choque de reencontrá-la naquelas condições quase o destruiu. Nunca sentiu tanto medo como naquele momento e o pânico o paralisou, tendo que outro profissional assumir o seu lugar na tentativa de fazer o coração dela voltar a bater. 

E quando o pior passou e ele pôde recuperar as esperanças de que ela sobreviveria... O passado retornou com tudo, trazendo não apenas as perguntas nunca respondidas, mas o desejo enorme de ter uma segunda chance.

"Queria aquecê-la agora, queria subir na cama com ela, e abraçá-la, senti-la novamente. Só que não podia; havia uma década que não podia."

Sabe quando um livro te rouba o fôlego logo nas primeiras páginas? Eu não esperava pela intensidade desta história, do amor imenso deste casal. De toda a dor que se escondia no passado deles. E muito menos poderia imaginar aquele reencontro tão impactante. Ninguém merece a dor de ver a pessoa amada morrendo, o pânico ao imaginar que a morte vai conseguir vencer, que não será possível trazê-la de volta. Eu chorei com o James, com o seu desespero e torci para que Lorna conseguisse sobreviver... que eles recuperassem o amor que o destino tentou destruir. Não sabia o que os tinha separado, os segredos que foram sendo revelados aos poucos, mas era visível que não se tratara de falta de amor. Talvez fosse exatamente isso: o fato de se amarem tanto e não terem forças naquele momento para lidar com tudo o que tinha dado errado, colocou uma "vírgula" na felicidade deles, mas definitivamente não haveria um ponto final. 

"Por um segundo, achou que alguém devia ter morrido no leito ao lado, pois podia escutar um choro profundo e doloroso. Só quando sentiu a mão pousar no seu ombro foi que James se deu conta de que o choro vinha dele."

Muitas vezes lemos livros nos quais o motivo da separação é idiota, coisa que o casal teria resolvido se exercitasse o "diálogo", se tivesse maturidade suficiente para entender que relacionamentos possuem altos e baixos e que é preciso lutar contra as dificuldades quando amamos alguém. Mas nesta história tudo é bem mais complexo. Os motivos não foram bobos, o golpe que sofreram no passado e que destruiu tudo o que tinham foi severo. É difícil suportar o peso de nos colocarmos no lugar deles. Mas nosso conforto é saber que aqueles dez anos foram apenas uma pausa. Que o amor não morreu. Que tempo algum poderia destruir o que sentiam. 

Quando lemos um livro do selo Paixão da editora Harlequin, na maioria das vezes (e eu já li quase uma centena de livros desse selo, portanto, sei do que estou falando) encontramos histórias que se passam no mundo dos "poderosos", com mocinhos bilionários que acham que as mocinhas devem ser suas escravas e as humilham até o momento em que eles querem parar. Na maioria das vezes há muito rancor entre os casais, com vinganças e chantagens, cenas que torram nossa paciência. Há aquela coisa do mocinho se sentir o dono da mocinha por ele ter dinheiro e ela ser a necessitada. Em Amar Outra Vez a história foge completamente desse padrão.

"Dez anos de dor vieram borbulhando à superfície quando o homem que amava, o homem que sempre amou, mais uma vez caminhou em sua direção."

Para começar... O principal cenário da história é a emergência de um hospital. James passa a maior parte dos seus dias lutando para salvar vidas, como médico chefe de uma grande emergência, que nunca fica "tranquila". É assim que ele reencontra Lorna e é a partir disso que os dois irão se reaproximar, pois ela também é médica (eles se conheceram na época da faculdade) e depois de dez anos, retornou da Escócia para buscar um recomeço em Londres (perto do James?rsrs). Após a longa recuperação, James consegue para ela um emprego naquele hospital e os dois passam a trabalhar juntos, mesmo que nem sempre estivessem no mesmo plantão. Assim, temos nessa história pessoas comuns, que não são podres de ricas nem nada, que trabalham muito e são médicos maravilhosos.

E a relação entre James e Lorna, muito antes de eles baixarem as defesas para tentarem novamente, é linda de acompanhar. Há um imenso respeito entre os dois, algo inédito em muitos romances cujo casal é divorciado. Quando ele a vê tão ferida e quase morrendo, a preocupação dele é de partir o coração. Não importava se ela tinha ido embora e o deixado destroçado. Não importavam as mágoas, nada. Ele não precisava nem que ela ficasse com ele. Só precisava que ela vivesse.

"Quando o primeiro choque foi dado no corpo frágil, James realmente achou que iria vomitar ao ver o peito dela erguendo-se da mesa de reanimação. Ela não merecia aquilo."

Quando Lorna está se recuperando, ainda internada e dependente dos outros, ele é quem a visita, quem lhe leva as coisas que ela estava precisando (até mesmo um carregador de celular, que ela lhe pede), quem a trata com todo o carinho do mundo, mesmo com tanta coisa mal resolvida entre os dois. Há consideração, sabe? Eles não romperam, dez anos antes, de forma tranquila, indolor. Foi doloroso. Para ambos. Mas o respeito que sentiam um pelo outro era tão grande que nada disso os impediria de se tratarem gentilmente, como dois seres humanos que tiveram uma história, que dividiram momentos. Essa consideração em casais separados é tão rara que isso é o que mais nos cativa na história.

James e Lorna são dois personagens muito maduros, mesmo com suas feridas internas, suas mágoas, seu medo de encarar o passado. Até trabalhando juntos há cumplicidade, respeito pela maneira diferente do outro de conduzir um mesmo procedimento. James tinha sua maneira de agir, de atender os pacientes, e Lorna era outra pessoa, com sua própria personalidade, seu jeito mais metódico. Ele a "enxergava" como ser humano e até mesmo ao querer entender por que ela foi embora no passado, não ultrapassava os limites de o que ela estava pronta para falar e o que ainda precisaria de tempo. Em momento algum ele a magoa de propósito. Nunca. Do mesmo jeito é a Lorna. O carinho que ela sente por James é grande e ninguém conseguiria mudar isso, por mais que tentasse. Sabe aquela relação que não importa quanta intriga exista da parte dos outros, ninguém consegue abalar? Mesmo separados há dez anos, eles se conheciam. E isso bastava. Dissessem o que dissessem não importaria. Se conheciam como ninguém. Impossível não amar esses dois!

"Ele a beijou, um beijo para o qual ela não tinha nome, um beijo que jamais havia experimentado até então."

Como eu disse, o destino os separou no passado. Não darei spoilers, mas posso dizer que foi pesado. Um golpe certeiro. O diálogo teria resolvido? Acredito que não, pois a dor era muito forte e os derrubou. Se tivessem permanecido no mesmo país a separação poderia ter sido mais curta sim. Mas quando rompeu com ele, Lorna voltou para a Escócia e eles interromperam o contato. E como o tempo sempre passa correndo, com obrigações do dia a dia, acabaram deixando a relação em "pausa".

É uma história que me tocou profundamente, que me apaixonou. E amei o final feliz reservado para esses grandes personagens! Dei 5 estrelas ao livro sem pensar duas vezes. Só não o favoritei porque o livro tem apenas 174 páginas e tinha história demais para ser desenvolvida em tão poucas páginas. Era necessário mais. Eles mereciam um espaço maior para a história deles.

É um livro que recomendo muito! Que conseguiu me surpreender e apaixonar. 

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

6 comentários:

  1. oi Luna
    eu amo quando tem resenhas de romance por aqui
    esse livro ainda náo li mas gostei de saber que os personagens náo sao cbilionarios
    como voce disse a maioria e assim
    que bom que a autora fugiu disso

    tenhos muitos romances dessa coleçao mas esse eu nao tenho mas sua resenha e a nota que voce deu para ele me deixou com vontade de ler
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eliane!

      Fico feliz por isso! :) Eu também estava sentindo muita falta dos romances. Estava lendo gêneros bem diferentes.

      É uma história que vale muito a pena! Eu inclusive estou lendo outro livro da autora no momento.

      Bjs!

      Excluir
  2. Eu sou daquelas que apoia sim o casal conversar, mas se a mágoa for profunda sei que isso não vai adiantar. Pelo visto é o que acontece aqui. Parece ser uma história bem intensa e fiquei super tentada a largar as leituras todas para iniciar essa
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do #SorteiodaAmizade no twitter; três livros, um ganhador

    ResponderExcluir
  3. Que livro interessante! Faz algum tempo que não leio romances de banca.. Mas antigamente eu adorava.. As vezes a gente começa um livro sem expectativas de gostar e se surpreende muito né? Com certeza vou procurar ele pra ler no kindle..

    ResponderExcluir
  4. E se eu disser que nunca li um romance de banca, você acredita? Haha. O contexto desse livro me chamou atenção, principalmente em saber que o personagem passa uma grande parte do tempo no hospital. Confesso que fiquei bem interessada em saber mais do desfecho.

    Beijos,
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler romances de banca, mas já li sinopses de alguns e até mesmo resenhas, mas esse não se parece com nada do que vi do gênero. A trama me pareceu muito mais real e intensa. Adoro romances com reencontros, desde que os motivos da separação sejam coerentes. E, pelo que vi da sua resenha, foram coisas muito fortes que separaram esse casal. Fiquei realmente curiosa para ler e saber o que aconteceu com eles. Além disso, acredito que deve ser muito bonito acompanhar a história dos dois.
    Adorei a resenha e vou anotar a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Topo