30 de outubro de 2017

Harry Potter e a Pedra Filosofal - J. K. Rowling

Tempo de leitura:
(Título Original: Harry Potter and the Philosopher's Stone
Tradutora: Lia Wyler
Editora: Rocco
Edição de: 2000)

Harry Potter é um garoto comum que vive num armário debaixo da escada da casa de seus tios. Sua vida muda quando ele é resgatado por uma coruja e levado para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Lá ele descobre tudo sobre a misteriosa morte de seus pais, aprende a jogar quadribol e enfrenta, num duelo, o cruel Voldemort. 

Com inteligência e criatividade, J. K. Rowling criou um clássico de nossos tempos. Uma obra que reúne fantasia e suspense num universo original atraente para crianças, adolescentes e adultos.




Palavras de uma leitora...



Resgatado por uma coruja?! Sério isso, gente?rsrs Eu não devo ter lido muito bem a história, pois não me recordo do Harry Potter ter sido resgatado por uma coruja. 

Há muitos anos sou apaixonada pelos filmes da saga Harry Potter. Desde bem novinha. Perdi a conta de quantas vezes assisti o primeiro filme e ele segue sendo o meu preferido. Creio que os únicos que ainda não vi foram os dois últimos: As Relíquias da Morte - Parte 1 e 2. Lembro que quando eu era menina as crianças se emocionavam e ansiavam pelo lançamento dos filmes. Harry Potter era febre e eu não fazia a menor ideia, naquela época, que os filmes tinham sido baseados em livros. 

Descobri que existiam os livros quando já era bem mais velha, mais ou menos quando criei o blog. Os meus primeiros leitores comentavam bastante numa resenha que fiz sobre o terceiro livro da série Os Imortais. E me recomendaram muito os livros da saga Harry Potter, não deixando de me alertar para o fato de que muitas coisas eram distintas dos filmes e que perderíamos pessoas queridas na reta final dos livros. Eu desejei ler os livros naquele ano, logo após as indicações, mas não os tinha e, infelizmente, com tantos livros que necessito comprar, Harry Potter não era prioridade. :(

Mas... este ano, ao participar do Desafio 12 Meses Literários, eu arrisquei colocar o primeiro livro da série no tema do mês de outubro. De duas uma: ou eu seria forçada a comprar o livro ou teria que pegá-lo emprestado com alguém. Escolhi a segunda opção.rsrs

- Fico aqui me perguntando como fazer um resumo de uma história tão conhecida e amada por tantas pessoas... Se bem que me surpreendi muito ao perguntar para duas amigas, numa mesma semana, se elas conheciam esta história e elas dizerem que nunca sequer tinham ouvido falar. Como assim?!?! Nem mesmo os filmes! Tive que perguntar em que planeta elas vivem, sinceramente!kkkkkkkkkk... Todavia, penso que, além de desnecessário, meu resumo sequer chegaria aos pés do livro.  É sempre muito complicado falar de uma história que amamos e pior ainda quando é um livro tão famoso. Mas tentemos!rsrs

"Dumbledore e a Profa. Minerva curvaram-se para o embrulho de cobertores. Dentro, apenas visível, havia um menino, que dormia a sono solto. Sob uma mecha de cabelos muito negros caída sobre a testa eles viram um corte curioso, tinha a forma de um raio.
- Foi aí que... ? - sussurrou a professora.
- Foi - confirmou Dumbledore. - Ficará com a cicatriz para sempre."

Ainda bebê, Harry Potter sofreu duas perdas irreparáveis. Seus pais, que tanto o tinham amado e protegido, foram assassinados, vítimas de um bruxo cruel e sedento por poder. Harry não sobrevivera porque o assassino teve pena dele, mas sim porque sua mãe deu a vida para que ele vivesse, sacrificando-se e marcando-o para sempre com este amor. O monstro ainda tentou assassinar a criança, mas não conseguiu. Existia algo no menino que era mais forte que ele e que o enfraqueceu quase até a morte. Então, sem alternativa, ele desapareceu, deixando um alívio por sua partida e um medo de que, a qualquer momento, ele iria retornar mais forte e continuar de onde havia parado. 

Em todo lugar, entre os bruxos, havia alegria e tristeza naquela noite. Festas comemoravam a partida de Voldemort, mas era impossível livrar-se da tristeza pelo alto preço que foi pago. Dois bruxos queridos e bondosos tinham morrido e uma criança ficara órfã. O que seria daquele pobre menino? E que poder teria ele para ser a única pessoa que cruzou o caminho de Voldemort e conseguiu sobreviver? 

Deixado na porta dos parentes trouxas de sua mãe (pessoas que não eram bruxas), Harry foi criado com desprezo, por tios que não o queriam e se ressentiam por serem responsáveis por ele. E nunca teve conhecimento de sua verdadeira história. Pelo menos até seu aniversário de 11 anos. 

Uma carta havia sido deixada para ele. A primeira que ele recebera em toda sua vida. Mas, impedido pelos tios, não chegou a tomar conhecimento do seu conteúdo. Aquele foi apenas o início da grande aventura que se aproximava. 

Como se o remetente pudesse adivinhar que a carta não chegara às mãos de Harry, outras cartas idênticas se seguiram. E quanto mais seus tios lutavam para impedi-lo de lê-las mais e mais cartas chegavam. Num ato de desespero, resolveram viajar de última hora... para o mais longe possível de tudo. Onde nenhuma carta pudesse chegar. Onde a verdade pudesse continuar a ser negada. Porque eles sabiam exatamente o que aquelas cartas significavam... 

"Deitado, ele viu seu aniversário se aproximar, perguntando-se se os Dursley se lembrariam, perguntando-se onde estaria o remetente das cartas agora."

Contando os minutos para o seu aniversário, um tanto triste por passar mais uma vez sozinho, sem que ninguém se importasse muito com a data, Harry não poderia imaginar que alguém do seu passado, que conhecia muito bem a sua história, estava prestes a entrar pela porta, mudando para sempre a sua vida. Apresentando-lhe um mundo novo. Um mundo que lhe pertencia, do qual ele fazia parte, ainda que não soubesse. O mundo dos seus pais. 

"- Eu sou o quê? - ofegou Harry.
- Um bruxo, é claro - repetiu Hagrid, recostando-se  no sofá, que gemeu e afundou ainda mais -, e um bruxo de primeira, eu diria, depois que receber um pequeno treino. Com uma mãe e um pai como os seus, o que mais você poderia ser?"

- Levado repentinamente para uma outra vida, Harry viverá momentos inesquecíveis. Conhecerá pessoas que farão de tudo para fazê-lo desistir ou ter o mesmo fim que seus pais, bem como encontrará também em seu caminho amigos de verdade, que estarão ao seu lado para o que der e vier. Ao lado de Rony e Hermione enfrentará uma batalha mortal: contra Voldemort, o Lorde das Trevas, aquele que assassinou seus pais. E descobrirá que a magia pode ser importante e útil, mas que não existe nada mais forte que o amor. O amor e a lealdade de seus amigos. Mas, principalmente, o amor de quem deu a vida por ele. O amor de sua mãe

- Quando comecei a leitura, estava preparada para encontrar cenas bem diferentes do filme, pois geralmente é assim. E como sou 100% fã do filme, imaginei que resistiria um pouco ao livro. Todavia, nada foi como pensei. A história narrada é extremamente parecida com a adaptação que fizeram para o cinema. Eles foram muito fiéis ao livro e isso me encantou. Eu me sentia como se estivesse vendo as cenas enquanto prosseguia na leitura. Era delicioso! Os rostos dos personagens passavam por minha mente, as falas, os momentos decisivos... estava tudo ali. E a Hermione, que sempre foi a minha preferida, continuava sendo Hermione!kkkkkkkkk... Quem conhece essa personagem, entende o que estou dizendo.rsrs Quando eu era criança e assistia as cenas interpretadas por ela, sempre me pegava desejando ser como ela. Se chegasse um pouquinho perto da grande personagem que ela foi, já me sentiria muito bem.rsrs

Senti uma imensa falta dos filmes, gente. :( Não estranhem se eu de repente fizer uma maratona, revendo todos os filmes e assistindo os dois últimos que ainda não vi. Deu uma baita saudade! :( 

- Apreciei muito a leitura deste livro. Foi uma experiência daquelas que nos deixam mais leves, que nos fazem rir, que ensinam lições importantes. No final das contas, não foi o que Harry e seus amigos aprenderam durante os estudos de magia e defesas contra as trevas que os salvaram. Ajudou sim, é claro. Mas o que realmente venceu aquela guerra foi o amor. O mal não podia tocar nosso pequeno Harry Potter porque o amor de sua mãe o protegeu. Que lição mais linda, não é mesmo? :)

Sem falar nas lições de amizade e de fazer o que é certo, nos importando com os demais, ainda que as consequências pareçam ruins no momento. Por diversas vezes, Harry, Hermione e Rony tiveram que fazer escolhas difíceis, abrindo mão de algo pelo que realmente importava, pelo que era realmente certo. 

"A boca de Hermione estremeceu e ela correu de repente para Harry e o abraçou."

- É um livro de fantasia, um faz de conta como diversos outros, como meus amados contos de fadas, por exemplo. Mas, assim como eles, contém lições que eu considero essenciais para as crianças aprenderem ainda bem pequenas. A lição da amizade, de que não nos bastamos por nós mesmos, que precisamos do outro e devemos nos importar com o outro, sabe? Que o amor é o maior poder que podemos desejar, que é aquilo que possui mais magia e valor. Que devemos buscar fazer o bem e o que é correto, ainda que tentem nos convencer do contrário. Que o bem vai vencer sempre não importando o quanto o mal pareça forte. Porque os heróis sempre vencem. Criança tem que ser criança e aprender os verdadeiros valores ainda pequenas. Porque é a criação, a educação que elas recebem nessa idade que vai contribuir e muito para formar o caráter que terão quando adultas. Se mais pais incentivassem seus filhos a lerem e se importassem mais com a educação que estão lhes passando talvez nossa sociedade fosse melhor. 

"[...] Se existe uma coisa que Voldemort não consegue compreender é o amor. Ele não entende que um amor forte como o de sua mãe por você deixa uma marca própria. Não é uma cicatriz, não é um sinal visível... ter sido amado tão profundamente, mesmo que a pessoa que nos amou já tenha morrido, nos confere uma proteção eterna."

- Este ano já não dá mais tempo, pois tenho que correr para fazer outras leituras. Mas ano que vem, se Deus quiser, farei uma maratona de leitura dos livros do Harry Potter. Uma das minhas metas pro ano que vem é ler toda a série. :D 




Harry Potter e a Pedra Filosofal foi minha escolha para o tema deste mês do Desafio 12 Meses Literários. O tema de outubro é ler: um livro infantil. Por causa do mês das crianças, claro! Mas também acaba sendo uma leitura apropriada para o Dia das Bruxas, certo?!kkkkkkkk... Afinal de contas, o protagonista e seus amigos são bruxinhos, feiticeiros. Do bem, óbvio!!! 

É isso, gente! Até breve!

Bjs! 

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

Um comentário:

  1. Nunca superarei terem cortado a cena das poções do filme. Era o momento da Mione brilhar (mais ainda).

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo