9 de julho de 2018

Joia da Coroa - Lynne Graham

Tempo de leitura:


“Uma esposa virtuosa é mais valiosa do que os rubis…”

O sheik Raja al-Somari está ciente de que seu dever é sacrificar a própria liberdade pelo bem do país que governa. Porém, ele terá de utilizar táticas mais amenas para conquistar sua noiva… De um dia para o outro Ruby Sommerton deixou de ser uma garota comum, do tipo que fofocava todas as noites com sua companheira de apartamento, e se tornou uma princesa. Agora, ela aguarda ansiosamente pela chegada de seu príncipe dentro de um dos quartos do palácio no deserto. Ruby tem muito a aprender sobre etiqueta real. E ainda mais sobre as noites quentes na companhia de seu marido…



Palavras de uma leitora...



- A última vez que li um livro da minha autora querida foi em outubro do ano passado. O motivo? Já li tudo o que foi publicado dela aqui no Brasil.kkkkkkkk... Até mesmo livros que não foram eu já li.rs O único que eu achava que ainda não conhecia era Joia da Coroa e foi muito bom descobrir isso, pois era a escolha perfeita para começar minha Maratona Romances de Banca

Eu estava preparada para me estressar. Para desejar matar o mocinho... Coisas que geralmente se passam quando lemos algo da Lynne Graham. Muitos de seus mocinhos (não todos, claro) são esganáveis. Cretinos que se fazem de surdos para não ouvir nada do que as mocinhas digam e as acusam de mil coisas que eles imaginam que elas fizeram. Ou seja, é para passar muita raiva. Todavia, nesta história eu encontrei um personagem maravilhoso, que me fez pensar em contos de fadas... Me senti muitíssimo bem enquanto acompanhava o romance entre Ruby e Rafa e estava realmente necessitando demais de uns momentos tranquilos. Precisava de sossego. De uma história leve para passar o tempo e tirar as preocupações da mente. Tenho sentido como se o peso do mundo estivesse sobre os meus ombros e tudo o que eu queria era me sentir bem. Só isso. E o livro foi perfeito. Uma delícia! 

"Seria possível que o futuro de todo um país estivesse nas mãos dela?"

Aos 21 anos, Ruby já tinha enfrentado problemas suficientes na vida para desconfiar de todos os homens e tentar levar a vida de maneira independente e sensata. Não deixando espaço para emoções que a confundissem e a fizessem cometer os mesmos erros que destruíram a vida de sua mãe. Não estava satisfeita com a rotina entediante que levava como recepcionista e sempre estava sem dinheiro para o lazer, mas pelo menos conseguia pagar suas contas. Com o tempo, tudo melhoraria. 

E não foi sem choque que ela recebeu uma visita extremamente inesperada de um homem ligado ao seu passado... como filha de um rei de um país pequeno e distante, parte do mundo oriental. Durante a vida inteira sua família paterna tinha preferido ignorar a sua existência, já que ela era fruto do primeiro e malsucedido casamento de seu pai e tivera o "azar" de não nascer homem. Agora, como o país enfrentava uma séria crise após a morte de todos os herdeiros do trono fosse na guerra ou num acidente de avião, ela passara a ser considerada valiosa. Porque apenas o seu casamento com o herdeiro do país vizinho poderia encerrar um conflito antigo e sangrento e possibilitar a tão sonhada paz para o povo de ambos os países.

"Em sua mente pairava o sofrimento de pessoas simples, cujas vidas tinham sido arruinadas pelo conflito."

Determinada a não se sacrificar por pessoas que nem procuraram saber se ela estava viva ou morta durante todos aqueles anos, que lhe viraram as costas quando sua mãe tentara uma reaproximação, ela se nega terminantemente a aceitar um casamento por conveniência com uma pessoa que nunca sequer tinha visto na vida. Mas Rafa conhecia suas próprias responsabilidades e não desistiria antes de fazê-la entender que era a vida de milhares de pessoas que estava em jogo. 

"Nos últimos anos, vinha se queixando do marasmo que sua vida se tornara e, de repente, via-se confrontada pela verdade daquele velho ditado: Cuidado com o que deseja!"

- Como eu disse, este livro foi uma surpresa deliciosa. Eu amei os protagonistas desde o início. A mocinha com sua independência e jeito decidido, que sabia o que queria e não abaixava a cabeça para os outros só por eles serem mais "importantes". O mocinho com seu senso de dever, sua paciência e compreensão. Por mais que ele fosse um tanto reservado e o comportamento da mocinha o chocasse, pois era bem diferente das outras mulheres com as quais ele geralmente lidava, ele se importou com a mocinha desde o começo da relação deles. Ainda que as explosões dela o deixassem desnorteado, ele parava para pensar e entendia que realmente não estava fazendo as coisas da maneira correta, que ela precisava do apoio dele. E então procurava agir certo para não magoá-la. Eu o achei maravilhoso! O casamento poderia ser novo para a Ruby, mas era também para ele e acabam tendo que aprender juntos. 

"- Não me chame de 'esposa' de novo - resmungou Ruby, girando o anel no dedo, inquieta - Faz com que eu me sinta uma prisioneira."

- Embora tenha lutado bastante contra o casamento, pois era um absurdo, uma loucura, quando entende a situação do país no qual nasceu, quando percebe que muitas pessoas estavam sofrendo e que sem aquele casamento existia a possibilidade de estourar outro conflito entre aquele e o país do mocinho, ela acaba cedendo, não sem antes estabelecer algumas regras. Como, por exemplo, o fato de ser um casamento de fachada. Apenas no papel. Com prazo para acabar. Ela cumpriria sua obrigação e quando as coisas estivessem em paz, simplesmente entraria com o pedido de divórcio. Bem... ela foi ingênua, mas valeu a intenção.rsrs

- Mesmo tendo amado muito a Ruby, confesso que existiram momentos nos quais ela me estressou. Como quando se ofendeu por ele considerá-la sua esposa. O cara só faltava lhe oferecer a lua, a respeitava e queria vê-la feliz e a outra achava a palavra "esposa" algo ofensivo, inaceitável. É absurdo demais para minha cabeça.rsrs Afinal de contas, ela não foi obrigada. Tinha a opção de dizer não e permanecer firme. Ninguém a amarraria e levaria até o altar. Portanto, uma vez que era sua esposa seria infantilidade dar chiliques por coisas tão insignificantes. E, na verdade, o fato de ele a ver como esposa era o natural, certo? Porque ela era sua esposa, caramba!kkkkkkkk... Queria que ele a visse como o quê?! 

Isso não a torna uma protagonista desagradável. Apenas tinha seus defeitos e erros como qualquer pessoa. E uma coisa nela que a fez ganhar meu coração foi seu carinho por uma garotinha de 3 anos, que ela conheceu durante uma visita oficial ao orfanato. Por conta da guerra, muitas crianças perderam suas famílias e Leyla, que se mantinha distante de qualquer pessoa que visitasse o local, se apegou à Ruby. Ao ponto de ter uma crise de choro quando ela teve que ir embora. Isso fez com que a mocinha passasse a visitar o orfanato todos os dias e desejasse adotar a criança. Acabaram formando um laço. Eu amei a Leyla! Uma menininha carente de amor que escolheu aquela que seria sua mamãe. 

- É uma leitura que recomendo aos fãs da autora e quem gosta de histórias curtas e leves, com um toque de sensualidade (mas que não chega a ser erótico de modo algum) e a garantia de um final feliz. 



Com este livro eu abri a Maratona Romances de Banca, que consiste na leitura de pelo menos um livro de banca por mês, preenchendo os temas escolhidos. O tema de julho é Autora preferida. Em agosto trarei a resenha de um livro sobre Casamento em Crise. Aguarde! E se quiser participar basta escolher seu livro e lê-lo! :) 

Bjs!

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

13 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Eu não leio romances de banca faz um século. A última vez, era adolescente, na época em que lia escondido..
    Rsrs

    Não sou muito de ler romances atualmente. Os gostos mudam com o passar dos anos.

    Tenho amigas vidradas em romances de banca.
    Acho bacana os papos nos eventos.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Luna!

    Tudo bem? Então, eu A-DO-RO um bom romance de época, mas confesso que faz algum tempo que não leio nenhum.

    Antes de mais nada deixa eu dizer que adorei essa ideia da maratona! Sobre a resenha, eu devo confessar que adorei a premissa e o fato de ser uma trama curta com uma narrativa leve realmente me ganhou, sem nem pensar duas vezes.

    Particularmente acho que a Ruby me estressaria também em algumas coisas passagens pelo que você falou em sua resenha, mas acho que uma personagem realmente tem que ter uns pontos negativos.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?

    Ultimamente eu tenho lido muitos romances de banca, e seus comentários me deixaram muito empolgada para ler esse também. Já está na minha lista de desejados.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    Confesso que eu nao conhecia a autora e muito.menos a obra, isso acontece pelo fato de que eu tenho um preconceito boba com romances de banca e nao consigo ler de maneira alguma obras desse estilo, infelizmente, pois pude ver que esse livro em questão parece realmente ser muito bom.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Que delícia de resenha.
    Sou fã de leituras de época e adoro essa autora, inclusive esse ainda não tive oportunidade, mas já vou buscar pra conhecer.
    A narrativa parece ser leve e mesmo com alguns pontos que deixaram emocionada só ressalta a grandiosidade dessa autora incrível em conduzir seus enredos e nos prender com seus personagens.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que não tenho o hábito de ler romances de banca, sabe? Mas eu tenho curiosidade com esse tipo de livro, por isso fico animada quando vejo alguma dica assim. Bom, eu gostei de saber que o personagem é maravilhoso, diferente dos mocinhos que te fazem passar raiva e a protagonista também parece ser bem cativante. Enfim, eu vou marcar a sua indicação de leitura, acredito que é uma boa para começar a ler romances de banca.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Oie.

    Você sempre traz autores que eu não conhece nenhum pouco! Já anotei vários nomes, rs, rs.

    Enfim, não conhecia o livro, mas achei interessante a premissa. Amo ler romances leves e rápidos de vez em quando e essa dose de sensualidade sem ser erótico me agrada também.

    É uma pena que a Ruby não tenha te agradado tanto, mas que bom que não influenciou taaanto na história. Espero gostar dela!

    enfim, parabéns pela resenha!

    beijos =)

    ResponderExcluir
  8. Olá, que bom saber que não dá vontade de matar o mocinho. Achei super interessante isso de a mocinha ter sido deixada de lado por muito tempo até ser vista como importante para a paz entre os reinos.

    ResponderExcluir
  9. Oiii!!


    TUdo bom?

    SOu adepta de romances de banca e mais ainda da Lyne e Cia. Já li esse livro e gostei muito. Mesmo que não tolerasse isso na realidade, adoro esse livros de mocinhos protetores ..... obrigada pela dica e que bom saber que outras pessoas amam esse tipo de fantasia, mesmo com o final dedutível.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Acho muito legal quando isso acontece: nos surpreendemos com um personagem. Eu também procuro essas características em personagens de autores que tenho o hábito de ler e fiquei contente por esse livro ter te surpreendido nesse quesito.
    Eu não tenho o costume de ler livros desse estilo, mas acho que essa dica vale a pena.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não conhecia a autora (por onde eu andei?) mas já estou interessada por todos os livros dela só porque é a sua autora favorita. Gostei muito deste enredo e já quero começar por ele.
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Luna!!!
    Eu estou participando da sua "Maratona de Banca", porém como eu não sou muito de ler livros de banca peguei a sua recomendação e estou vendo o que vem por aí.
    É gostoso os livros de banca, mas eu só li alguns que minha mãe chegou a me comprar quando era mais nova por isso estou nessa barca com você.
    Estou vendo o que acho desse livro e ver se estarei tão aliviada quanto você quando terminar o mesmo rsrsrs

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?

    Confesso que faz MUITO tempo que não leio romance de banca, muito mesmo... Li alguns, poucos, mas li e curti, no entanto, dessa autora, nunca li nada. Deu pra perceber o quão fã dela você é, me deixou curiosa quanto ao livro.

    Beijo!

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo