29 de setembro de 2018

O Vento da Noite - Emily Brontë

Tempo de leitura:
(Tradução de: Lúcio Cardoso
Editora: Civilização Brasileira
Edição de: 2016)

Único livro no país que reúne exclusivamente a poesia de Emily Brontë - mais conhecida como a autora de O morro dos ventos uivantes -, este volume traz 33 poemas da escritora inglesa. 

Publicado no Brasil originalmente em 1944, como parte da primorosa Coleção Rubáiyát, da editora José Olympio, O vento da noite, traduzido por Lúcio Cardoso, retorna em edição bilíngue pela Civilização Brasileira. 

É uma bela oportunidade de reviver o encontro entre dois grandes nomes da literatura e de observar as especificidades que permeiam os processos de criação do autor e do tradutor - uma relação marcada pela sensibilidade, intimidade, escuta e delicadeza.



Palavras de uma leitora...



- Quem aqui ainda não sabe que um dos meus livros preferidos é O Morro dos Ventos Uivantes? E que já o li quatro ou cinco vezes (começo a perder a conta)? Minha mais recente releitura aconteceu alguns meses atrás durante o projeto Leitura Coletiva e foi uma experiência única. Sinto muitas saudades das conversas, das discussões sobre a história, de todas as impressões partilhadas, de ouvir a música inspirada no livro, de falar sobre os filmes também. Enfim... Foi tudo maravilhoso! E gostaria de voltar no tempo para reviver tudo. Suspiros...

E foi justamente no período da leitura coletiva que eu soube por uma das leitoras que a Emily Brontë também tinha poemas publicados e que existia a possibilidade de eu encontrá-los traduzidos. Eu fiquei louca para conhecê-los, pois vocês sabem que a Emily só escreveu um romance e sua vida foi muito curta. Ela morreu pouco tempo depois da publicação de O morro dos ventos uivantes e nem chegou a ver o sucesso que sua história faria, após a rejeição inicial da sociedade da época. Em muitos aspectos eu me identifico com ela. Quanto mais a conheço, procuro saber de sua vida, mais sinto que seríamos boas amigas se tivéssemos nos conhecido.rs Eu viajo toda vez que ouço a música, muitas vezes volto ao livro para reler meus trechos mais amados. Respiro essa história. Portanto vir a ler seus poemas era inevitável. Destino. :D

A Lauren Harris, que também participou da leitura com a gente, compartilhou algum tempo atrás um vídeo de uma canção chamada Lullaby, inspirada em um dos poemas da Emily. E achei a letra tão linda, mas tão linda que soube que não suportaria passar muito tempo longe dos escritos da minha autora. E fui à procura dos poemas.kkkkkkkkk... 

Assim descobri o livro O Vento da Noite, que não fazia a menor ideia que tinha sido publicado aqui. Consegui uma baita promoção na Americanas e hoje o tenho em destaque na minha estante. Um livro que abraço, beijo, aperto forte. E muitas vezes imagino a Emily escrevendo... consigo vê-la sentada com os pensamentos longe... tentando voar. 


Lullaby (é o poema da Emily cantado)
Música de Aylona


- Este poema faz parte da coletânea O Vento da Noite? Não!kkkkkkk... Confesso que eu fiquei triste quando percebi que não o encontraria neste livro, mas logo pensei nos 33 outros poemas que tinha a oportunidade de ler e me vi de novo emocionada por ter o privilégio de conhecer um pouco mais de uma autora tão querida. De sentir um pouco do que ela tentou transmitir com suas palavras. E foi maravilhoso! Simplesmente perfeito! Amei todos os poemas, embora tenha sim os meus preferidos. Aqueles que me impactaram. Que me atingiram com força, sobretudo num determinado dia em que eu era só lágrimas. Que tinha perdido um pouco da minha esperança, da vontade de insistir. 

"Diante de mim a noite se torna mais escura, 
As rajadas do vento são mais frias e selvagens. 
E eu, aprisionada a este sortilégio, 
Não posso mais partir. " [Trecho de A noite se torna mais escura...]

- A Emily gostava das rimas em seus versos, mas quando os mesmos foram traduzidos pelo Lúcio Cardoso ele optou por abrir mão delas para manter a essência dos poemas. Sua maior preocupação era conectar-se com os poemas e retirar deles o que a Emily queria dizer e que se traduzidos ao pé da letra para o português talvez não passassem a mesma emoção. Mas para aqueles que não gostam dessa espécie de tradução que é chamada de "tradução livre" não precisam ficar preocupados: os textos são integrais no idioma original, ou seja, de um lado você tem o texto em inglês do jeito que ela escreveu e do outro a tradução do Lúcio. :)

Eu compreendo bem o que o tradutor fez. Não entendo nada de inglês, mas de espanhol sim. E muitas vezes quando quero traduzir um trecho emocionante de um livro para uma pessoa tenho a necessidade de não fazer a tradução literal, de escolher outras palavras por saber que a magia se perderia com a tradução. 

"As lágrimas me perseguiam até em sonhos, 
A noite como o dia me enchia de terror." [Trecho de Agora está acabado]

- Se eu já me sentia próxima da autora lendo O morro dos ventos uivantes e vivendo cada momento com os personagens maior foi essa sensação ao ler seus poemas. Eu me sentia realmente transportada para o momento em que ela estava escrevendo e me pegava refletindo em como a vida é misteriosa. Duzentos anos atrás, no dia 30 de julho de 1818, a Emily nascia. E no dia 19 de dezembro de 1848 seu coração parou de bater, com apenas trinta anos. Em 1994 eu nasci, cento e quarenta e seis anos após a morte dela. Nunca nos conhecemos, cerca de um século e meio nos separa, mas suas palavras são importantíssimas para mim. Me provocam um bem que ela nem poderia imaginar. Os escritos dela a eternizaram, mas nunca poderei dizer isso para ela. Porque a história dela terminou muito tempo antes da minha começar. :(

"Qual o destino que te pode aguardar, 
Não quero, não ouso dizê-lo." [Trecho de A noite brilhante do infinito]

- A escrita da Emily era muito intensa e seus poemas falam sobre diversos momentos de nossa própria existência. Falam de infância e a saudade deixada, da juventude perdida, da amizade esquecida, de família, de amores, de tristeza, solidão, morte. Sim, os poemas dela tem aquele tom dos da Florbela Espanca (outra poetisa que amo), aquele ar sombrio, nostálgico. Mas suas palavras nos atingem em algum ponto necessário. Pelo menos, foi assim comigo. As coisas das quais ela fala... eu sei o que é sentir boa parte delas. 

"Lanço-me de joelhos nesta fria pedra,
E convido ao adeus os sentimentos passados;
Deixo contigo minhas lágrimas e minhas penas, 
Para voltar apressadamente às coisas deste mundo." [Trecho de Oh! Não me retenhas]

- É uma coletânea que deixa aquele gostinho de quero mais, sabe. E realmente existe mais. Eu queria que O Vento da Noite reunisse todos os poemas da Emily, mas infelizmente não foi assim. Espero ter a chance de encontrar os outros na internet. Sei que irei relê-los muitas vezes ao longo da minha vida. Sobretudo quando estiver triste, necessitando sentir que alguém me compreende. E sei que a Emily sim.rs

"E eu sentia meu coração, angústia de meus olhos, 
Abandonar-se de repente à doçura de um sonho. 
Tremia à ideia de saber seu nome,
E no entanto eu me inclinava e esperava sua voz, 
Esta voz que eu jamais tinha ouvido, 
Que me falava docemente dos antigos anos, 
E parecia despertar uma imagem longínqua. 
Lágrimas subiam, e queimavam os meus olhos." [Trecho de Onde pois estavas tu]

- Quando chegamos ao último poema desta coletânea, poema esse intitulado Minha alma não teme coisa alguma, temos uma mensagem da Charlotte Brontë, irmã mais velha da Emily e escritora como ela, na qual ela diz: "Estes versos foram os últimos que minha irmã Emily escreveu." E vocês podem ter uma ideia da tristeza que senti nesse momento. :( 

É um livro que eu recomendo a todos os fãs da autora e também aqueles que mesmo não conhecendo sua obra são apaixonados por poesia. Vale muito a pena dar uma chance a esses versos. São incríveis! Eu me apaixonei por quase todos.rsrs

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

14 comentários:

  1. Oi Luna.
    Eu não sabia da existência deste livro, mas lendo sua resenha e seus comentários sobre o que sente em relação a autora, fiquei com muita vontade de ler também. Já anotei sua dica e logo que der vou adquirir.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá! :D
    Já ouvi falar muito da autora, principalmente por causa do livro "O Morro dos Ventos Uivantes", mas ainda não tive a oportunidade de ler nada dela. Gostei muito de poder conhecer esse estilo mais sombrio dos textos dela, e como gosto muito de poemas também, acho que eu iria gostar dessa leitura. Obrigada pela dica! Beijos!

    Jéssica Martins
    castelodoimaginario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luna.
    Adorei a dica.
    "O Morro dos Ventos Uivantes" ainda está na minha lista de leitura e já quero ler essa coletânea também! Deve ser ótima!!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Eu li O Morro dos Ventos Uivantes, acho que preciso fazer uma releitura dele para refrescar a memória, mas lembro-me que na época eu AMEI ler o livro, foi até em pdf, irei adquirir o físico para realizar a releitura.
    Eu sabia que a Emily havia sido bem rejeitada no começo e que esse livro tinha feito bastante sucesso só após sua morte, mas não sabia que era o único livro da autora.
    Fico feliz em saber dessa sua conexão com a autora e que teve a oportunidade de realizar a leitura desse livro, tenho certeza que foi bem importante para você. Se eu tivesse a oportunidade também leria o livro!

    http://pactoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que obra valiosa! Certamente uma leitura obrigatória para os amantes de uma boa poesia. Eu ainda não conhecia o livro e fiquei extremamente satisfeita por ter lido esse teu post, é um livro que com certeza eu preciso muito ler. Adorei a sua dica!!!!

    ResponderExcluir
  6. esse livro é maravilhoso, li emprestado de uma amiha e até hoje sonho em ter minha edição. O morro tb é um dos meus livros preferidos. Emily maravilhosa, pena ter vivido e escrito tão pouco :(

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oiii tudo bem??

    Não consegui ler Morro dos Ventos Uivantes, achei muito cansativo, mas não sabia da existência desse livro, muito menos que a autora escrevia poemas.
    Pretendo ler, e quem sabe não me agrada mais a autora escrevendo poemas?
    Adorei conhecer esse livro.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  8. Oi Lu! Eu, como você, amo O morro dos ventos uivantes, e também o tenho como um dos livros mais importantes da minha vida de leituras. Não tinha conhecimento deste livros de poemas dela, e lendo sua resenha, tenho certeza que eu, mesmo não sendo chegada a poemas, vou amar cada verso escrito por ela. Obrigada por essa dica maravilhosa!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu não consigo me sentir tentada a embarcar nesse tipo de leitura, tentei uma vez ler O morro dos ventos uivantes e não consegui finalizar a história, mesmo sendo um clássico e referência para muitos.
    Claro que eu não sabia desse livro com esses textos e achei que para os fãs da escrita da autora realmente é uma ótima dica. Pena que para mim seja apenas mais um livro dentre tantos outros.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Quando você disse que tava lendo essa obra eu fiquei super animada! porque apesar de não ser uma fã assídua das irmas, reconheço demais a importancia delas na literatura, principalmente para questões sobre o feminismo, como adoro poesia, já adicionei em minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Li esse livro por causa de um trabalho na escola e desde então, nunca esqueci, sempre foi um queridinho e a autora também é muito querida; Não sou fã de ler poesias, não mais. Mas eu sou apaixonada pela literatura inglesa. Adorei seu post, a resenha está muito querida e detalhada! Beijos

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca li nada da autora e mesmo ela tendo livros bem famosos, eu quera começar a conhecer seu trabalho por algo menos popular. Como ainda não conhecia este aqui, já fiquei com vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu li "O morro dos ventos uivantes" faz um bom tempo, tanto que nem me lembro muito da história e foi numa época em que não desfrutei muito bem da leitura, sabe? Então pretendo ler novamente. Bom, sobre esse livro, eu não sabia que tinha um de poesias da autora também e apesar de não ler muito esse gênero, fiquei animada com a dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    diferente de você não tive uma experiência muito positiva com "O morro dos ventos uivantes" pra falar a verdade esse foi um dos poucos livros que não consegui finalizar (não me odeie), por essas e por outras tenho muito receio em me arriscar nas obras das outras irmãs e nem consegui força de vontade o suficiente para tentar uma releitura. Apesar disso é impossível não me deixar levar por sua empolgação com essas obras, queria ter conseguido enxergar metade do potencial que você viu na história.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo