30 de março de 2019

Contos e Crônicas lidos - Março/2019

Tempo de leitura:


Olá, queridos!

Eu consegui!!! :D Já cumpri a meta de ler 12 contos este ano. Mas claro que continuarei com este post mensal, pois gostei demais de partilhar com vocês minhas apostas neste gênero. 

Minha nova meta agora é finalizar a leitura de várias destas coletâneas até o final do ano, sabe? Querem saber quantos contos faltam?!rsrs

Contos Peculiares - Ransom Riggs - faltam 6.
Contos Escolhidos - Machado de Assis - faltam 16.
Negrinha - Monteiro Lobato - faltam 10.
Contos de Terror, de Mistério e de Morte - Edgar Allan Poe - faltam 19.
A vida como ela é.... em 100 inéditos - Nelson Rodrigues - faltam 97 (será mais difícil de concluir até dezembro.kkkkkk)
Contos Estranhos - Bram Stoker - faltam 7. 

- Estes são os principais que pretendo finalizar até dezembro, mas ainda existem outros.rs

Agora sim vamos conferir os contos e as crônicas que li este mês! :)

Os esplêndidos canibais é o primeiro conto presente no livro Contos Peculiares e o terceiro que li. Não comecei por este por motivos óbvios.rs Só o título já me dava pavor. 

Ele conta a história de uns aldeões peculiares que viviam num pequeno povoado e eram muito humildes, mal tendo o que comer ou onde morar. Um belo dia, três visitantes aparentemente doentes passaram pelo local. Apesar da aparência esquelética, eles estavam bem vestidos e pareciam muito ricos. Diziam estar com muita fome e que se não comessem o mais rápido possível na certa morreriam. 

Os aldeões, apesar de muito pobres, ofereceram tudo o que tinham para os visitantes, mas receberam um "não" educado como resposta, pois aquelas pessoas não se satisfaziam com alimentos vegetais ou carne de animais. Elas precisavam comer pessoas para viver. Esta era sua peculiaridade. De início, os aldeões ficaram muito assustados, mas não demoraria para que uma história macabra se desenrolasse. 

Eu fiquei bem chocada com este conto. Me provocou náuseas, mas valeu a leitura pela moral contida nele. Dizem que o amor pelo dinheiro é o maior dos males. Eu diria que vai além disso. A cobiça, a inveja, o desejo de possuir cada vez mais bens materiais, nunca estando satisfeito com o que tem... a soma de tudo isso pode provocar sérios danos. 

A primeira ymbryne é um dos melhores contos que já li. A história te prende desde o início, mesmo que você não seja lá muito fã de fantasia.rs 

O conto traz a história de Ymeene, uma jovem ave que possuía a peculiaridade de se transformar em humana. Sua família de gaviões não a compreendia e a julgava uma ave muito "estranha", fazendo com que ela não se sentisse realmente como parte deles. E, quando seus irmãos, apaixonados por sangue e guerra, foram massacrados numa batalha terrível, Ymeene resolveu partir, disposta a construir seu próprio destino. 

Nada é fácil para ela, pois mesmo como humana era obrigada a lidar com a desconfiança e a maldade de outras pessoas. Assim, após muito sofrimento, ela acaba conhecendo mais peculiares e encontra seu lar ao lado deles. Mas como toda felicidade dura pouco... semelhante a caçada às bruxas, os peculiares acabam perseguidos pelas pessoas comuns que desejavam vê-los mortos, por não conseguirem aceitar suas diferenças. 

"- Estou memorizando o rosto de minha amiga. Para me lembrar de você mesmo na morte."

Vale muito a pena ler este conto. Como os outros presentes neste livro, ele também contém uma moral. Amei a personagem Ymeene e seu crescimento ao longo das páginas. Ela encontrou o próprio caminho e aprendeu muito sobre o que realmente importa nesta vida. Sua coragem e força são admiráveis. 

Frei Simão, de Machado de Assis, traz a história de um homem que morreu aos trinta e oito anos, com a aparência de quem tinha cinquenta anos. Era um religioso taciturno, que preferia se manter longe de todos e só saía de sua cela no convento nos momentos das orações e rotinas diárias de quem ali vivia. 

No momento de sua morte, suas últimas palavras provocaram um choque e certo medo nos religiosos ali presentes:

"- Morro odiando a humanidade!"

Pouco tempo depois encontraram as memórias deixadas pelo frei, escritas num conjunto de papéis. É a partir disso que se constrói a narrativa e conhecemos o passado de Simão e a grande tristeza que o tornou a pessoa que ele era. 

Aurora sem dia, outro conto do Machado de Assis, traz uma história um tanto divertida e exasperante, de um jovem sonhador que decidiu que iria ser poeta, mas não tinha a menor vocação para isso.rs Seus poemas eram horríveis, mas ele via as críticas como palavras de invejosos e não tolerava que lhe dissessem qualquer coisa sobre o assunto, se não fosse para elogiá-lo. Depois este mesmo rapaz decidirá que sua nova paixão é a política e que "nasceu para isso" (do mesmo jeito que tinha nascido para a poesia). O final é um tanto inesperado.rs

O fisco (Conto de Natal), é um dos contos presentes em Negrinha de Monteiro Lobato. O título pode até fazer o leitor acreditar que se trata de uma história que terminará bem, já que é um conto de natal, certo? Só que já conheço bem o autor e sei que seus contos não costumam ter finais agradáveis (nenhum que li até hoje teve) e por isso estava preparada para tudo o que aconteceu. 

O conto já começa com a desgraça de um pequeno menino que estava tentando conseguir dinheiro trabalhando como engraxate. Acontece que um fiscal passa pelo local no qual o menino está tentando conseguir fregueses e pergunta pela "licença". A criança nem sabia o que era isso, só queria conseguir dinheiro para ajudar em casa e o fiscal e um policial apenas se aproveitaram da situação para zombar dele, sacudi-lo e exigir o pagamento de uma multa. Aí o autor nos leva a conhecer a história do menino, da família extremamente pobre, com várias crianças para serem alimentadas e que praticamente passavam fome, o aumento do preço do pão... a decisão que ele tomou de arranjar um trabalho para ajudar em casa e assim melhorar a vida de todos, quem sabe pudessem comer o dobro de comida (que nem seria muito, pois o dobro de pouco é praticamente nada) e logo terem bicicletas, uma casa melhor... ele sonhava que engraxando sapatos conseguiria muito dinheiro e tudo seria diferente. Só que em seu primeiro dia veio o fisco não só impedi-lo de melhorar como também arrancar de sua família um dinheiro que não tinham. O conto traz enormes críticas sociais, críticas ao Estado, mostrando a situação de miserabilidade de tantas famílias e a forma como o Estado sempre se aproveita de quem não tem condições de se defender. É um conto para refletir e ainda muito atual, embora tenha sido publicado mais de cem anos atrás. 

Barba Azul, também do Monteiro Lobato, tem como base justamente o clássico conto "infantil" de mesmo nome. Panfilo era um homem que não tinha nada e então resolveu se casar com uma jovem franzina e doente. Não demorou muito para que a moça falecesse "de parto" e ele conquistasse uma boa soma em dinheiro com o seguro de vida. E, curiosamente, o pobre apaixonado estava sempre de luto: casava e ficava viúvo, como se o "destino" o tivesse amaldiçoado. E a morte de suas esposas era sempre causada pelo parto. Dá para adivinharmos que estas mortes não eram mera fatalidade. 




Morela é minha segunda experiência de leitura do Edgar Allan Poe e, embora não seja tão assustador quanto Berenice, nos deixa com uma sensação estranha, por conta do tema pesado que, mais uma vez, é a morte.

Traz a história de Morela e do narrador, que se conheceram e decidiram se casar. Um casamento basicamente de conveniência, vez que o mesmo afirma a nós leitores que não sentia amor ou qualquer paixão por sua esposa. Que existia algo forte até que os unia, uma espécie de chama, mas que ele não conseguia definir. E também havia a admiração, já que Morela era uma mulher extremamente culta. Muito inteligente, conhecedora de diversos assuntos, fazendo do marido seu aluno.

Com o tempo, todavia, a admiração que ele sentia pela mente da mulher acaba por se transformar em algo obscuro. Os sentimentos mudam drasticamente e o desejo de vê-la morta surge e se fortalece. Sua presença já não o fazia feliz. Seus olhares, seus gestos, sua voz... tudo o incomodava. Queria se ver livre dela. E claro que não direi como este conto termina.

O Visionário (também conhecido como O Encontro Marcado), outro conto do Edgar Allan Poe, já começa angustiante, pois logo na primeira cena há a queda de uma criança num canal e tudo indica, pela demora das pessoas em conseguir encontrá-la, que a mesma se afogou. O grito da mãe do menino é assustador, mas depois ela fica paralisada, sem tentar ajudar as outras pessoas no resgate. Seu olhar está fixo num determinado ponto e a cena nos provoca um arrepio. Então um estranho surge e como se soubesse exatamente em que ponto do canal o menino estava, o resgata com vida (?). Após isso, a mãe não embala seu filho, mas continua no mesmo lugar, agora tremendo. E o mais chocante é a troca de palavras entre ela e o estranho. Aparentemente os dois tinham algum passado. O conto segue determinado rumo, mas eu não creio que o entendi bem.kkkkkk

O menino azul, é o segundo conto que leio do Nelson Rodrigues e é uma história para lá de macabra. Fez com que eu me sentisse mal. Traz a história de um rapaz que cresceu vendo os pais se agredirem e ofenderem e que era, de certa forma, apegado ao pai. Pela mãe sentia desprezo e aparentemente o sentimento era mútuo.

Ele cresce e "aprende" que mulher gosta de ser tratada mal (na mente doente dele) e então começa a namorar com garotas que gostavam do tratamento violento. Até que ele conhece uma moça com a qual se casa por dinheiro e ela não suporta suas agressões. Passa a ter verdadeiro pânico do marido e sempre que ela tentava lhe negar dinheiro ele ameaçava tirar o filho dela, que era a única coisa boa que surgiu daquele relacionamento. Enfim... o conto termina de uma forma inesperada.

A carta anônima, também do Nelson Rodrigues, conta a história de um casal formado por pessoas de personalidades bem diferentes. Ele tinha crescido educado por uma mãe severa e que considerava o ciúme o pior dos pecados. Assim, seus filhos aprenderam que nunca deveriam sentir ciúmes de ninguém. Lili, que era esposa dele, julgava a falta de ciúmes do marido uma prova de desinteresse, de falta de amor. Ficava possessa e por isso decidiu começar a escrever cartas anônimas falando de uma suposta infidelidade. A história toma um rumo até esperado, mas o final me deixou chocada.

A índia, de Bram Stoker, é um conto realmente assustador. Eu própria pensei que fosse desmaiar igual a personagem Amelia de tão impressionada que fiquei com o que se passa nesta história. É de arrepiar, de causar pesadelos. Prefiro nem comentar mais sobre este conto, pois ele não me fez nenhum bem.



O Mistério do Cavalo de Édipo, é mais uma crônica de Caio Fernando Abreu, e muito bem humorada.rs Traz supostos diálogos entre Medusa, Perséfone, Ícaro e Édipo (sim, o mesmo de Édipo Rei) e o engraçado é que esta conversa bem peculiar é feita com uma linguagem muito moderna e informal, com gírias e tudo mais, sabe? É bem curtinha, leve e boa para nos fazer rir num momento em que estamos necessitando de uma leitura neste estilo. 

Guaxinim do Banhado, de Mário de Andrade, é uma crônica de duas páginas que posso afirmar para vocês que não entendi. Li e não compreendi absolutamente nada.kkkkkkkk É horrível quando passo por isso.rs Sei que o autor tinha intenção de dizer algo com esta crônica, mas não captei a mensagem. Irei relê-la em outro momento.kkkkk

Bjs!



Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

13 comentários:

  1. NOSSA PARABENS já cumpriu uma meta
    QUERIA TER esse ritmo de leitura ,queria náo preciso kkkk
    tenho muita coisa para ler e ainda peguei o livro O COLECIONADOR DE OSSOS para ler ,peguei no clube dos livros
    NAO CONHECIA esses contos e tambem nunca li
    ALGUNS parecem bem tenebrososkkk depos disso tem que ler algo leve certo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Eliane! :)

      Nunca li este livro, mas já ouvi falar dele. Espero que seja uma ótima leitura!

      Sim.rsrs Alguns são bem pesados. Vou ler um livrinho infantil para aliviar um pouco a alma.kkkkkkkk...

      Bjs!

      Excluir
  2. Oi Luna!
    Parabéns pelas suas metas alcançadas e pelos contos lidos, alguns me chamaram mais atenção que outros e já estou anotando as dicas de leitura, parabéns pela sua resenha você tem muita desenvoltura em escrever. Quero muito ler O Fisco, Os Esplêndidos Canibais, A Primeira Ymbryne, gostei bastante de sua resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luna!
    Parabéns por concluir sua meta! Acho a leitura de contos sempre bastante proveitosa, principalmente porque nos desacostumamos a lê-los. Gosto muito de Encontro Marcado (Poe é um contista maravilhoso) e o Menino Azul (Nelson Rodrigues é sem palavras também). Acho que uma das coisas mais legais nessa leitura de contos variados é que você consegue ver vários estilos diferentes dentro de um mesmo gênero textual, né? Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vitória!

      Sim, é verdade!rs Estou amando conhecer tantos estilos diferentes! Bjs!

      Excluir
  4. Oi, Luna! Tudo bem?
    Adorei a sua iniciativa de ler mais contos e crônicas. Confesso que são gêneros que eu quase não leio e que dificilmente despertam minha curiosidade. Infelizmente, nenhum desses me deixou interessada, mas deu para perceber que a maioria foram leituras intensas e pra sair da zona de conforto mesmo. Amei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    É tão bom quando conseguimos cumprir uma meta assim e até mesmo ultrapassá-la com sucesso, não? Parabens!!!

    Confesso que não sou muito chegada em contos, mas acompanhei as suas postagens e irei continuar acompanhando sempre!

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luna! Parabéns por ter conseguido cumprir sua meta! Eu acho que não estou nem na metade da metade de qualquer meta que tenha feito esse ano! hahaha
    Achei interessante os contos que você mencionou, tenho interesse nos do Machado de Assis, que não cheguei a ler na época escolar. Quem sabe eu não consiga ler em breve?
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Olá Luna!!!
    Convenhamos que até eu acho meio ipossível você ler os 97 contos que faltam de um dos livros rsrsrs
    Mas que bom que você completou sua meta e vai manter o post, pois é bom que conhecemos contos e podemos nos interessar em ler algum deles.
    Eu não sou a maior fã de contos e crônicas mais uma vez aqui e ali eu leio. Porém, admito que mesmo tento o livro de contos das crianças peculiares eu sou um tanto medrosa em ler algum deles.
    De todo modo adorei o post ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Luna!
    Eu não sou a maior das fãs de contos, mas de vez em quando leio alguns. Esse mês irei ler Os Contos Peculiares, mas lerei tudo de uma vez.
    Já li diversos contos do Edgar Allan Poe e acredita que não gosto? Não curti a escrita dele e não fiquei com medo. Esperava mais.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá, depois de bater a meta a intenção é dobrar ela! hahaha brincadeiras a parte, fico feliz que continue lendo contos! Me interessei muito por Frei Simão, por conta da frase dele, o que motivou a odiar a humanidade e tudo mais, já anotei aqui e espero ler assim que possível.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Luna.

    Esse conto dos aldeões peculiares deve ser ótimo, já fiquei até imaginando a história.
    Quero muito ler os contos e livros do Poe, terror é um dos meus gêneros favoritos e são tantos comentários positivos que é impossível não ficar com vontade de conhecer a escrita dele.

    ResponderExcluir
  11. Gosto muito de conto, mas já tem um tempinho que não me dedico a esse gênero. Amo Machado, então seria uma boa pedida pra mim. Allan Poe é clássico, amo mais que tudo, então quero conferir sua opinião sobre eles.
    Agora eu devo dizer que necessito ler Contos Peculiares, pois eu amo essa série e só em saber que o primeiro já te chocou me deixa ainda mais curiosa para conferir esse livro.
    Enfim, foram vários contos mesmo e adorei conferir um pouquinho deles aqui, inclusive pego como sugestão O menino azul e Barba Azul, um clássico que eu só conheço de ouvir falar.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo