20 de janeiro de 2020

Mensagem - Fernando Pessoa

Tempo de leitura:
Literatura Portuguesa
Editora: Novo Século
Edição de: 2018
Páginas: 79

4ª leitura de 2020

Sinopse: Obra repleta de símbolos enigmáticos, Mensagem é um mergulho no passado de Portugal por meio de alusões míticas que compõem o período de glória marítimo e o de declínio que a nação transpirava na época em que o livro foi escrito. Em tom muitas vezes apoteótico, Fernando Pessoa busca um sentido que explique a ascensão e a decadência de sua terra natal. 
Mensagem é o único livro do poeta editado em vida, e nos põe em contato com poemas sublimes em sua forma e conteúdo. Nele vemos, sobretudo, emergir a importância da memória do mito e da memória coletiva. 





Eu ouvi falar deste autor praticamente a minha vida toda, mas nunca antes tive a oportunidade de conhecer suas obras. Somente no final de 2018 ao receber um cartão presente de uma amiga é que resolvi aproveitá-lo para adquirir o box com três livros do autor, pois morria de vontade de ler, sobretudo, o Livro do Desassossego

Mensagem, publicado originalmente em 1934, é um dos livros que fazem parte do box e por ser o mais curto decidi começar por ele.rs O que não foi necessariamente uma boa ideia

"Os Deuses vendem quando dão.
Compra-se a glória com desgraça.
Ai dos felizes, porque são 
Só o que passa!"

Dividida em três partes (Brasão, Mar português, O encoberto) esta é uma coletânea de poemas com um forte nacionalismo, que relembra antigas glórias portuguesas e lamenta a sua decadência. E é aí que surge o problema: para compreender todos o simbolismo presente na obra e as menções a antigos reis e heróis nacionais é preciso possuir certo conhecimento da História de Portugal, buscar lá na memória coisas que talvez tenha aprendido na escola, sendo que da maioria delas é possível que, na realidade, nunca sequer tenha ouvido falar. 

"Volve a nós teu rosto sério,
Princesa do Santo Graal, 
Humano ventre do Império, 
Madrinha de Portugal!"

Foram poucos os nomes mencionados nos poemas dos quais eu consegui lembrar de ter aprendido algo muitos anos atrás, nas aulas de história. A maioria dos nomes nada significou para mim, por não saber nada sobre eles, mas é perceptível que para o autor significavam muito. 

Apesar de sentir falta de saber mais da história de Portugal para entender melhor o livro, isso não me impediu de ser impactada por alguns versos, além de o ar saudoso do autor ao relembrar o período dos descobrimentos, ter me levado de volta à sala de aula, quando eu ficava sentada escrevendo o que o professor ditava, com uma grande vontade de aprender. Faz tanto tempo que não sou aquela criança tão inocente, que passava a maior parte do tempo estudando, imaginando e sonhando, que a nostalgia dos poemas do autor realmente me deixaram nostálgica também.

" 'Screvo meu livro à beira-mágoa. 
Meu coração não tem que ter. 
Tenho meus olhos quentes de água. 
Só tu, Senhor, me dás viver."

Esta é uma coletânea de poemas bem curtinha, nesta edição possui apenas 79 páginas, e dá para ler em mais ou menos uma hora, até menos, e seria uma leitura bem fácil se não fosse todo o simbolismo e história do país que exigem de nós leitores uma pesquisa mais profunda para entender de verdade cada um dos poemas. 

Como um todo, foi uma leitura válida e apreciei a escrita do autor, tão cheia de sentimentos e amor por seu país. Apreciei como uma porta de entrada para as tantas obras dele. O próximo livro que lerei do autor, sem dúvidas, será o Livro do desassossego, para assim mergulhar um pouco mais nas profundezas dessa alma artística. 

"Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem, 
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro. 
Ó Portugal, hoje és nevoeiro..."


-> DLL 20: Um livro de poesia

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

8 comentários:

  1. Oi LINDEZA.
    Menina vou te contar uma coisa, quando eu tinha 14 anos minha professora de português ensinava prosa e poesia com Fernando Pessoa. Aprendi muito Português na vida pois minha professora nos ensinava com clássicos. E foi muito bom.
    Essa coletânea dele, eu tenho. Por ela ter poemas curtinhos, a gente consegue ter um pouco mais de clareza no que ele queria passar ao leitor. Eu que sou disléxica, ler Fernando Pessoa é difícil.
    Mas o legal que tu gostou!!! Ele é muito cheio de sentimentos mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Ouvi falar muito do Fernando Pessoa no colégio, o único contato que tive com ele foi através dos poemas que a prof lia para a gente, mas tenho muita vontade de ler algo completo dele. Adorei a dica desse livro, pois é uma leitura rapidinha, mas que já nos mostra um pouco do que o autor tem a nos oferecer. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Eu tenho um problema com classicos, seja qual gênero for. Além de uma exaltação que as vezes eu não vejo sentido, essa coisa cult de ler clássico me da uma repulsa e respinga na minha vontade de ler, tem a questão de ambientação e linguística que é um tanto complicado para mim. Achei ótimo você matar essa vontade de conhecer as obras do autor, espero que a segunda leitura seja melhor. Beijão

    ResponderExcluir
  4. Fernando Pessoa embora sublime não é um dos escritores mais fáceis de ler. Cada obra sua vem repleta de simbolismos. Mas que bom que você gostou. E boa leitura com o próximo dele.

    ResponderExcluir
  5. Olá Luna!!!
    Eu conheço Fernando por conta das minhas aulas na faculdade de Literatura Portuguesa, mas não quer dizer que gosto de sua escrita. Na verdade, estudar Fernando é meio que obrigatório por ser um dos grandes autores da terra portuguesa, mas nada de esplendoroso para mim acho que por não gostar tanto de poesias.
    Espero que tenha mais sorte no Desassossego, porque segundo minha amiga é um desassossego mesmo.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu conheço o autor das minhas aulas da escola, mas confesso que não me recordo muito de sua escrita. Não sou muito fã de poemas, mas gostei da sua premissa e tudo que você abordou. Vou deixar a dica anotada.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  7. Eu não sou muito de ler clássicos do tipo, acho que acabei me fundindo ao mundo do romance contemporâneo e acabei me acomodando, espero um dia poder ler e apreciar obras como esta e tirar as minha conclusões.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Luna, tudo bem?
    Por um acaso eu tenho uns livros do Fernando Pessoa que eu consegui através de gratuidade no Kindle e ainda não li. Aliás, não só eles. Eu tenho uns quantos clássicos de tudo quanto é lugar para ler, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Eu só preciso tomar vergonha na cara e realizar as leituras.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://www.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo