24 de fevereiro de 2019

A Grande Ilusão - Harlan Coben

Tempo de leitura:
(Título Original: Fool me Once
Tradutor: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Edição de: 2017)

Maya Stern é uma ex-piloto de operações especiais que voltou recentemente da guerra. Um dia, ela vê uma imagem impensável capturada pela câmera escondida em sua casa: a filha de 2 anos brincando com Joe, seu falecido marido, brutalmente assassinado duas semanas antes. 

Tentando manter a sanidade, Maya começa a investigar, mas todas as descobertas só levantam mais dúvidas. 

Conforme os dias passam, ela percebe que não sabe mais em quem confiar, até que se vê diante da mais importante pergunta: é possível acreditar em tudo o que vemos com os próprios olhos, mesmo quando é algo que desejamos desesperadamente? 

Para encontrar a resposta, Maya precisará lidar com os segredos profundos e as mentiras de seu passado antes de encarar a inacreditável verdade sobre seu marido – e sobre si mesma.



Palavras de uma leitora...


- Fazia um bom tempo que eu não lia nada do autor. A última vez foi em janeiro do ano passado.rsrs Mas a verdade é que tenho conseguido manter a meta de ler pelo menos um livro do Harlan Coben por ano. Eu conheci suas obras em 2012 e desde então li sete histórias dele. Oito com A Grande Ilusão. E, definitivamente, é perfeito o título dado ao autor de "mestre das noites em claro". Porque eu sempre passo as madrugadas acordada quando pego uma obra dele para ler. 

Não li muitas resenhas sobre este livro antes de mergulhar na leitura por temer spoiler.rsrs Eu sou apaixonada por spoilers desde que não sejam de livros de suspense. Porque se pego um spoiler deste gênero o mundo cai sobre minha cabeça, fico irritada e deprimida, ainda mais se tencionava ler o livro. Portanto, evito ler resenhas de livros deste gênero antes de ler as histórias.rs

E mesmo acreditando que já tinha me tornado especialista nas tramas do Harlan Coben (comecei a desvendar os mistérios antes dos personagens e dos arrebatadores finais) fui pega de surpresa com os acontecimentos deste livro. O autor realmente conseguiu me surpreender e me deixar chocada. E é incrível como o título é simplesmente perfeito para a história! Porque tudo é uma grande ilusão. E não! Eu não estou dando nenhum spoiler. Só lendo vocês entenderão. Não entendo nada de inglês, mas parece que o título original traduzido não seria exatamente igual, embora mantivesse o mesmo sentido, que só poderia ser compreendido por quem lesse a obra. São títulos que te deixam com a pulga atrás da orelha, sabe? Como se dissessem: "Leitores amados, não confiem em ninguém! Fiquem de olhos bem abertos!".kkkkkkk... Foi o que eu fiz e mesmo assim... fiquei de queixo caído

"A morte andava sempre tão perto, a um suspiro de distância [...]"

- A história já começa com o enterro de Joe Burkett, marido de Maya e herdeiro de um grande império. Embora a protagonista não fosse de uma família importante como a dele a atração foi imediata. Não demorou muito tempo entre o flerte, o namoro, a gravidez e o casamento. Tudo foi vertiginoso, intenso, profundo. Ela não imaginava que ele fosse pedi-la em casamento, mas quando tudo aconteceu soube que aquele era o homem que ela tinha escolhido para ter ao seu lado. Até o fim. 

Agora, poucos anos depois do início de tudo, ela era obrigada a enterrá-lo, tornando-se a única responsável pela criação da filha de dois anos, que mal tivera tempo de estar com o pai e certamente não o recordaria mais, conforme fosse crescendo. Era tudo tão triste que ela se perguntava se seu pai realmente não tinha razão ao dizer que toda história de amor termina em tragédia. 

"Anos antes seu próprio pai dissera: 'Todas as histórias de amor terminam em tragédia'. Na época ela não havia concordado, achando aquilo um pessimismo exacerbado, mas ele havia insistido: 'Pense bem. Ou o amor acaba ou, no caso dos que têm mais sorte, um dos dois vive o bastante para ver o outro morrer."

- Sufocada por toda dor que sentia, Maya mal conseguia manter a tranquilidade enquanto recebia cada uma das pessoas que queria oferecer-lhe os pêsames. A família de Joe também estava presente, claro, e ela imaginava que a dor deles fosse bem próxima da que ela própria sentia. Só que seu estado era agravado pelo TPET (Transtorno do Estresse Pós-Traumático), que sofria desde sua última missão na guerra, quando as coisas desandaram de tal maneira que um grande escândalo a impediu de continuar. Todas as noites, antes de dormir, era assombrada pelos barulhos daquele momento. Como se revivesse, dia após dia, aquela cena. É por isso que quando a câmera que ela instalou para monitorar sua filha enquanto trabalhava fora capta uma imagem impossível, Maya chega a cogitar a possibilidade de que estivesse enlouquecendo. Porque esta era a única explicação. 

"Na gravação, Lily se arrastou para o colo do pai. Que em princípio estava morto."

- Como imaginar qualquer outra alternativa? Maya estava presente no momento em que um assalto que deu errado custou a vida de seu marido. Ela ouviu os dois primeiros disparos antes de correr para tentar salvar a própria vida. Lembrava dos seus próprios gritos e do terceiro e último disparo. Testemunhas se aproximaram, a polícia chegou, o corpo de Joe estava ali e ele definitivamente estava morto. Como, então, uma gravação recente, feita após a morte dele, poderia mostrá-lo brincando com a filha de ambos? Sentindo como se estivesse numa espécie de inferno, Maya tenta encontrar respostas e manter a própria sanidade mental. Mas ao questionar a babá e mostrar-lhe o vídeo acaba sendo surpreendida quando a mesma a ataca e foge, desaparecendo. Por que alguém inocente fugiria? O que poderia se esconder por traz de toda aquela loucura? 

Tudo apenas se complica quando as investigações provocam uma terrível descoberta: a arma usada para matar seu marido era a mesma utilizada quatro meses atrás quando a irmã de Maya foi brutalmente assassinada, dentro da própria casa. O que antes era visto como um latrocínio passa a ser considerada uma execução. E que a polícia queria descobrir era o mesmo que Maya: que ligação poderia haver entre as duas mortes? Que motivos alguém teria para assassinar a irmã e o marido dela? Seria ela a ligação entre os dois crimes? Alguém estava tentando atingi-la? Ou seria algo muito pior? 

Nesta história nada o que parece é. E quando você acredita que já sabe todas as respostas percebe que muitos outros segredos estão por trás de ambos os crimes. E que, talvez, fosse melhor não mexer em certas feridas. 

" - Ele está morto, Shane. O Joe está morto. 
- Ou então está aprontando alguma com você.
Maya permaneceu muda por alguns segundos. Depois disse:
- Ou ele, ou alguém."

- Quem lê suspense sempre levanta várias teorias.rsrs Isto é comum. Portanto, eu percorri vários caminhos durante a leitura. Pensei em diversas possibilidades: 

1- que Joe estava vivo e estava se escondendo de alguém que queria matá-lo, possivelmente por algo relacionado com a família dele, que é dona de diversos negócios, um verdadeiro império. E famílias assim geralmente escondem segredos e fazem inimigos poderosos;

2- que Joe estava vivo, mas não era a pessoa que Maya pensava e estava tramando alguma coisa contra ela, talvez o próximo passo dele fosse levar a filha de ambos. Mas tive problemas com esta teoria porque faltava o motivo. Não via nada que indicasse que este fosse o caminho, então, descartei a possibilidade.;

3- que Joe estava morto e Maya estava alucinando por conta do Estresse Pós-Traumático. Uma vez que ela ouvia sons horríveis em sua cabeça todas as noites nada impedia que passasse a ver coisas, sobretudo considerando que perdeu a irmã e o marido num curto intervalo de tempo. Mas contra esta teoria tinha a questão da babá. A reação daquela mulher foi muito estranha e por isso pensei que era possível que Maya não estivesse alucinando coisa nenhuma;

4- que Joe estava morto, mas alguém queria fazer Maya acreditar no contrário. Para lhe preparar alguma espécie de armadilha. Eu não tinha o motivo, mas imaginava que pudesse ter algo a ver com a família dele. Que algum inimigo dos Burkett queria iludir a Maya para depois matá-la também;

5- que Joe estava morto, mas os Burkett queriam que a Maya pensasse o contrário e assim enlouquecê-la. Para esta possibilidade eu tinha um motivo forte: a filha dela, Lily. Como Maya foi obrigada a assinar um acordo pré-nupcial antes de se casar e assim não ficaria com os bens do marido, que seriam todos para Lily, a família dele poderia tentar fazê-la parecer louca para lhe tirar a filha. Até porque a mãe de Joe é uma importante psiquiatra. E os Burkett nunca gostaram de intrusos, e era desta forma que a viam;

6- que Joe estava morto e Maya era quem o tinha matado, talvez em legítima defesa, mas não pudesse confessar isso para não perder a filha. Todavia, me faltava um motivo forte, pois até nas lembranças dela o Joe aparecia como um bom marido e um pai dedicado. Alguém que conseguia prever as vontades da esposa sem que ela nem precisasse falar. Que a entendia e adorava. E, além disso, se tivesse matado o marido Maya não teria mergulhado naquela investigação. Talvez até pudesse alucinar levada pela culpa, mas uma militar experiente como ela saberia que ele de fato estava morto;

7- que Joe estava morto por algo relacionado ao passado de Maya, ao escândalo da última missão dela na guerra. Que aquilo que deu errado atingiu seu marido, bem como sua irmã. Que a morte de ambos tinha relação direta com o segredo do passado dela. Alguém estava tentando se vingar atingindo as pessoas que ela amava. 

"Dizem que não é possível enterrar o passado."

- Não vou dizer se alguma das minhas teorias estava certa ou passava perto, mas lhes digo que nem mesmo minha imaginação foi suficiente para me impedir de ser surpreendida pelo final. Eu fui atingida por tudo aquilo: todos os segredos, todas as outras mortes, todas as traições... Nada é o que parece. Tudo pode mudar de um momento para o outro. E o mais incrível é que as peças realmente se encaixam e você percebe que as pistas estavam ali desde o princípio. Só precisávamos juntar as informações. Eu descobri o motivo e quem tinha cometido os crimes apenas umas poucas páginas antes de ser revelado e mesmo assim não pude prever como as coisas terminariam. Foi uma jogada de mestre. O autor conseguiu até mesmo me fazer chorar com as cenas finais. Eu fiquei com o coração em pedaços. 

- É impossível falar muito mais sobre o livro sem acabar soltando algum spoiler sem querer. Mas é importante dizer que embora o livro seja realmente surpreendente, que nos envolva e nos impeça de abandoná-lo até que descubramos toda a verdade, não é o livro do autor com o melhor ritmo. Por vezes as coisas caminhavam muito devagar e por outras um acontecimento atropelava o outro causando uma certa estranheza em quem estivesse lendo. Como um carro conduzido por um louco que acelera, segue por alguns segundos e depois freia de repente e assim vai como se realmente tivesse perdido o juízo.rsrs Este foi um dos meus motivos para não dar cinco estrelas. O segundo motivo foi a passividade de um certo personagem que ganha destaque somente nas páginas finais. Aquele personagem poderia ter sido importante inclusive para que a história terminasse de outra forma, mas como o autor queria que as coisas acontecessem daquele jeito deixou o personagem agir como um retardado a história inteira e isso não fazia o menor sentido. Como alguém como ele podia ser tão passivo? Achar que aquilo foi "forçado" pelo autor, modificando a personalidade do personagem, me deixou um tanto irritada.rsrs E contribuiu para que o livro não ganhasse as cinco estrelas que poderia ter recebido. 

Mas a história é ótima! E eu recomendo MUITO! 

- Com esta leitura não cumpri nenhum desafio, pois ela sequer fazia parte da meta.rs Li a história por pura vontade no momento. Simplesmente a peguei na estante e decidi que ia lê-la. :D

*Compre na Amazon acessando -> A Grande Ilusão

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

16 comentários:

  1. OLA LUNA TUDO BEM
    NE RESPONDA UMA COISA como se faz para ler tantos livros em pouco tempo TEM UMA FORMULA? PRECISO saber
    ACREDITA que eu ainda não li nenhum livro desse autor? TENHO livros dele e esse ano eu tracei como meta ler mais livros de suspense GOSTO MUITO desse genero e espero comecar em breve um livro dele
    SÓ VEJO comenterios otimos dele e esse livro que voce menciona eu ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ele ,alias eu não conhecia o livro PELA SUA RESENHA é um livro maravilhoso que nos prende do inicio ao fim
    dica anotada está na lista de desejados desde que li sua resenha
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Eliane!

    Imagino que tenha fórmulas sim, mas eu não as sigo.rsrs O que me motiva muito a ler mais livros num mês são os desafios. Eu participo de vários desafios, estipulando determinadas metas, e isso tem funcionado bastante porque me forço a ler com mais frequência e apostar em gêneros diferentes.

    Uma coisa que passei a fazer foi ler mais de um livro ao mesmo tempo. E que não seja do mesmo gênero. Posso pegar um romance e uma distopia e ler um capítulo de cada e assim a leitura flui mais naturalmente.

    Este livro é realmente muito bom! Mas sempre recomendo que as pessoas comecem a ler o Harlan Coben pelos meus livros preferidos do autor que são: Não Conte a Ninguém, Confie em Mim, Desaparecido para Sempre. Com estes livros não tem erro! Você vai se apaixonar pelas histórias!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Luna.

    Estou para voltar as leituras do Harlan Coben este ano, esse homem arrasa em suas história de suspense.
    Sobre o Joe estar vivo, foi a primeira coisa que passou na minha cabeça, acho que ele se escondeu para proteger a família, mas só lendo para saber se é isso mesmo.
    Parece que ela ou sua família tem alguma ligação com esses ocorridos, já que a mesma pessoa matou a sua irmã.
    Também penso que Joe possa ter uma irmão gêmeo, isso está bem comum hoje em dia, mas só lendo para saber, né?!

    ResponderExcluir
  4. Recentemente eu conheci a escrita do autor e descobrir o porque dele ser o rei das noites em claro. É impossível largar seus livros. Assim como você eu criei varias teorias quando eu li o autor e realmente, nada é o que parece ser. Fiquei curiosa para saber o que realmente aconteceu com Joe e se Maya teve algo a ver com isso, mas acho que só lendo para saber, então é sugestão anotada.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Luna!
    Nunca li um livro do Harlan Coben, e talvez o motivo disso seja um leve preconceito que tenho com as capas deles, que geralmente não gosto. hahaha Mas vejo que preciso mudar isso, pois parecem ótimas histórias para os fãs de suspense. Lendo sua resenha, já fiquei super intrigada para saber como Maya pôde ver o falecido marido na câmera. Adorei suas teorias e fiquei com muita vontade de ler o livro. Beijos!

    Jéssica Martins
    castelodoimaginario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. nossa, quantas teorias. eu sou péssima com isso, leio suspense e afins mas nunca me aproximo do desfecho xD kkkkkkkkkkk


    vezemquando é bom tirar algo aleatório da estante...
    gosto de Corben mas nao é um autor que eu quero ter na estante, geralmente leio algo dele e passo pra frente...

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adorei a nova cara do blog.
    Eu confesso que li dois livros do Harlan e me vi completamente louca com seus enredos, tanto que não vejo a hora de continuar minha exploração em seus outros livros.
    A grande ilusão me deixou satisfeita com os mistérios e o final eu não esperava que fosse aquele.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro esse autor e estou bem curioso para ler essa obra dele, parece ser repleta de mistério, suspense e ação.

    ResponderExcluir
  9. Até hoje só li um livro do autor e tenho muita vontade de ler mais. Adoro histórias de suspense e o Harlan Coben escreve com maestria. Com certeza esse livro já está na lista de leitura.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Instagram

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Eu amo o Harlan, um dos meus autores favoritos, senão o favorito, mas faz um bom tempo que não leio nada dele e achei maravilhosa a sua ideia de ler ao menos um livro dele por ano. Já quero colocar em prática!
    Esse título em específico ainda não li mas achei a trama bem interessante. Suas teorias me deixaram com a cabeça a mil e doida pra saber o final haha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá Luna, eu tenho bastante curiosidade de ler os livro do autor, pelos seus comentários esse esta com um bom mistério e bem construído, adoro quando somos surpreendidos pelo desfecho *-* Dica anotada.

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Acredita que nunca li nada do Harlan Coben? Eu não tenho o hábito de ler suspense, aí sempre vou deixando os livros dele para depois. No entanto, eu sempre vejo muitos elogios e esse é um dos que mais me recomendam. Pelo que eu percebi da sua resenha, você tem algumas ressalvas, mas ainda assim parece ser uma ótima leitura.
    Adorei conferir sua opinião sobre a obra e espero conseguir ler algum livro do autor em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá,meu deus me.diz, como não ficar alucinada para ler esse livro depois dessa resenha?

    Sou uma apaixonada por.mistérios que vergonhosamente ainda não leu nada do Harlan, mas tenho como meta minha mesmo mudar esse acontecimento esse ano é espero não ficar viciada hahahaha

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Luna, eu fiquei muito angustiada com este livro. Li mês passado e caramba, que mistério!!! Eu não desenvolvi nenhuma teoria, fui tentando entender e amarrar as pontas, mas nem por mil anos eu desconfiei daquele final. Foi a minha primeira experiencia com o Coben e agora já quero ler tudo dele.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá Luna,
    Até hoje li apenas um livro do Harlan e a experiência foi okay, devido aos inúmeros elogios que li sobre a escrita do autor acabei indo com muita cede ao pote e no final das contas a leitura me soou mediana, apesar disso, sempre quis dar uma nova chance aos livros, as vezes só escolhi um livro não tão bom para começar, né? Lendo sua resenha, pensei ter achado o que procurava,fiquei mega curiosa para saber o que de fato esse mistério esconde, esse homem morreu ou não morreu? Mas fiquei um pouco receosa com o ritmo da trama, esse é um dos elementos que ditam se vou amar ou apenas gostar de uma história, prefiro as narrativas dinâmicas que fluem facilmente, e que não possuem barrigas que possam me entediar, pois apesar de não costumar abandonar as histórias que não funcionam muito bem comigo, quando chego nessas partes mais paradas costumo dar um tempo na leitura e até o interesse de seguir lendo voltar, pode-se passar meses.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Confesso que nunca li nada com Harlan Coben, apesar de saber que ele tem grandes fãs de suas histórias. Tenho certa curiosidade sobre suas obras e pretendo sim ler. Gostei bastante de saber que ele te prende na leitura até o final, hoje em dia está realmente difícil para mim achar livros assim. Esse detalhe de ter ficado um pouco atropelado é realmente importante, mas acredito que eu deixaria passar e continuar a história, mesmo que me incomodasse levenente com o fato. Enfim, adorei demais ler sua opinião sobre a obra, para mim que não conhece nada do autor acaba tendo um incentivo grande para lê-lo 💙

    Um beijo,
    Romance Erotic

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo