1 de abril de 2018

5 livros que vão muito além do romance

Tempo de leitura:

Olá, meus queridos! :)

Eu não devia estar aqui. Isto é um fato.rs Deveria estar respondendo casos concretos e colocando a matéria do curso em dia, estudando para as provas que se aproximam. Todavia... Tenho o direito de sentir saudades de alguns livros, não é verdade? Sou humana. Posso pensar em livros na hora que eu quiser. Mesmo quando digo para mim mesma que dedicarei o dia aos estudos. Que nem passarei perto de um livro não didático.rs

Mas o que tenho a falar pode ser considerado um estudo, até.kkkkkkkk... Porque venho aqui para falar de 5 livros de amor que vão muito além do romance. Que não se concentram apenas nas relações entre os casais de protagonistas, mas que nos acrescentam muito passando por temas culturais, sociais e históricos. Livros que não têm a única intenção de nos fazer suspirar e sonhar acordados com belos romances. Que se desafiam a ir além e nos tirar da zona de conforto. Porque é muito bom ler um lindo romance, mas às vezes não é nada fácil encarar certas realidades. 




Ah, Luna, é claro que você iria mencionar O Quarto Arcano. É sua história preferida de toda a vida. Bem... isso também.kkkkk... Mas quem leu esta história sabe: o livro não se resume a uma história de amor. Qualquer um que fale sobre o livro é obrigado a discorrer sobre o contexto histórico dele, sobre os diversos assuntos que ele traz, sobretudo a escravidão, o tráfico negreiro e a miséria em que os escravos viviam. Basta que recordemos a história do Babá, personagem secundário e extremamente importante no livro. Ao ser comprado pelo protagonista do livro (sim, o Roger era dono de escravos. A escravidão ainda era forte naquela época e não era vista por muitos como algo desumano) seu nome foi trocado e ele passou a se chamar Servando. Sua "função" principal, se me recordo bem, era engravidar as escravas da propriedade, pois ele tinha o porte físico esperado para gerar escravos fortes para o trabalho. Sim, parece até que estou falando de algum animal, não é mesmo? Era bem assim que muitos enxergavam os escravos. Mas antes que odeiem o Roger e se recusem a dar uma chance ao livro saibam que, com seus inúmeros defeitos, ele não enxergava os escravos como objetos. Era um homem de sua época, mas tinha humanidade dentro dele e com a Isaura, seu par romântico na história e apelidada de Anjo Negro justamente por ser uma defensora dos escravos e da liberdade, ele aprende muito e cresce como homem e ser humano. 

Além de abordar a escravidão de maneira crua, nos fazendo cair em prantos muitas vezes com a violência apresentada no livro, a autora também passa pelos processos revolucionários que fervilhavam nas colônias, na guerra civil prestes a estourar em Buenos Aires, que estava cansado do domínio espanhol; relembra a Revolução Francesa, que apesar de ter sido importante para o país e o mundo também conteve um Período de Terror em que milhares de pessoas foram executadas, muitas guilhotinadas. E ainda menciona outros momentos históricos e importantes para a construção do livro. É uma história riquíssima, que contém um romance inesquecível, mas que não é lembrado só por isso. 

Florencia Bonelli, autora de O Quarto Arcano, é especialista em romances intensos que se passam em determinados períodos históricos, nos trazendo a verdade desses momentos, não floreando muito, sabe? Ao ler suas histórias você tem sempre que estar preparado para cenas de sofrimento, de estupros, de agressões, sequestro, assassinatos... tortura também. 

Menção honrosa aos seguintes livros da autora: trilogia Cavalo de Fogo, que aborda os conflitos israelo-palestinos e o terrorismo; Marlene, que nos mostra como a miséria e a violência doméstica pode afetar a vida de uma pessoa e moldar seu futuro. Me digam se é possível esquecer tudo o que o Carlo viveu em sua infância, o que sentiu ao ver sua mãe morrer em seus braços... Também não posso deixar de dar mérito ao livro O Que Dizem Teus Olhos, que nos mostra uma cultura bem diferente da nossa e que viola (pelo menos a época que o livro retrata era assim) diversos direitos humanos. A história de Kamal e Francesca antecede a trilogia Cavalo de Fogo, pois o protagonista dessa trilogia é filho dos dois. Kamal é um árabe que se apaixona por uma moça de um mundo diferente e que não pensa nas consequências de amá-la. Tal amor os faz pagar um alto preço, pois o mundo dele não ligava a mínima para os direitos das mulheres e situações inofensivas eram consideradas de grave ofensa para os costumes locais. Há cenas de tortura nessa história que me causam arrepios só de lembrar. E vale mencionar o momento em que a Francesca é agredida apenas porque seus tornozelos estavam aparecendo. 

É cruel falar dos livros da FB, Luna, pois ela ainda não foi publicada no Brasil. Bem... Se tudo der certo e nós fãs cooperarmos todos os livros da autora acabarão sendo publicados aqui. :D O primeiro deles já está confirmado: O Que Dizem Teus Olhos chega ao Brasil em maio pela editora Planeta. Cruzem os dedos e divulguem muito os livros dela para que os demais também cheguem até nós. 




É a história de amor entre Tatiana e Alexander, mas é também um livro que mostra com detalhes a extrema violência provocada pela 2ª Guerra Mundial. Matar as pessoas de fome também é violência e nem se eu vivesse outras vidas seria capaz de esquecer as cenas de horror que fazem parte desta história. As pessoas se matando por comida, a procura por alimentos, o desespero, as doenças que surgiam porque o corpo já não tinha como se manter, porque necessitava de nutrientes que não tinha como obter. Pessoas morriam enquanto andavam pelas ruas, caíam dentro de casa porque já não havia comida em parte alguma. A cidade de Leningrado, assim como várias outras, estava cercada pelos soldados inimigos. Bombas eram lançadas e muitas pessoas eram atingidas, mas a grande maioria foi assassinada lentamente pela fome. Porque a comida era impedida de entrar na cidade e o estoque começava a chegar ao fim. A protagonista perde a família inteira, gente. Ela própria quase morre. Não me esqueço da cena em que ela enterra a irmã... nem quando a prima dela raspou as paredes para comer o papel. Isso é sofrimento. Isso é guerra. Só peço que Deus tenha misericórdia de tantos lugares que ainda vivem períodos de tão insuportável terror. A Síria está passando por algo assim. E às vezes eu queria simplesmente não pensar... porque livros como O Cavaleiro de Bronze nos fazem imaginar com mais força a realidade dessas pessoas. 



Impossível não mencionar este livro, verdade? Ao olhar para esta capa linda você talvez não tenha muita noção do que irá encontrar nele, embora o título seja um indício. Conhecemos uma das mais belas histórias de amor já escritas, mas também somos forçados a encarar os danos que a violência doméstica pode provocar na vida de uma pessoa. Enquanto uma certa novela está pintando um agressor de bonzinho, pobre arrependido, que lamenta profundamente por ter estuprado, espancado, arremessado da escada a esposa e que agora virou quase um santo... enquanto isso, autoras como a Sofia Silva nos mostram a realidade cruel de tantas mulheres presas a um relacionamento destrutivo, em que é quase impossível sair com vida. Paola sofre diversas violências nas mãos do próprio marido... algo que começa com "inofensivas" proibições, mas que evolui para a agressão verbal e física e que chega ao seu ponto crucial quando ele tenta matá-la. Ela escapa da morte por muito pouco e fica meses no hospital. E quando sai é obrigada a carregar as marcas físicas e emocionais de todo o mal que ele lhe causou. Parte do seu rosto fica desfigurado pela tamanha violência a qual ela foi submetida quando ele decidiu que iria acabar com sua vida. Marcas que se estendem pelo corpo e pela alma. Sofia Silva me conquistou por sua escrita, pela realidade mostrada em seu livro, pelo respeito por todas as mulheres e o repúdio à violência. Depois de ler a história dela é impossível encarar de ânimo leve livros em que a violência contra a mulher é tratada de maneira tão banal, como se fosse aceitável. 



Escolher os livros para este post não foi fácil, pois tive que deixar alguns importantíssimos de fora. A Doçura da Chuva quase não entrou porque eu teria que "abrir mão" de outros. :( Como Outlander (que aborda a luta dos jacobitas, a Batalha de Culloden e diversos outros assuntos históricos e políticos, bem como situações significativas do século XVIII), A Canção de Annie (aborda o bullying contra uma moça que era vista como doente mental... bullying esse que evolui para o estupro; que também trata de violência doméstica e discriminação), Uma Luz na Escuridão (mostra o estupro no ambiente familiar) e vários outros. Foi muito, muito difícil escolher os livros. Mas não podia, simplesmente era impossível não falar de A Doçura da Chuva. Muito mais que uma história de amor, é uma lição de vida. Boa parte dos personagens deste livro sofre de alguma doença mental. Pessoas que estão à margem da sociedade, vistas com desdém, como se não pudessem ser consideradas seres humanos. A protagonista é filha de duas pessoas especiais e não sabia disso até a morte dos seus pais adotivos. É somente nesse momento que ela descobre a verdade ou parte dela. Ela foi arrancada de seus pais biológicos, simplesmente porque eles não eram "normais". Ben, o protagonista masculino do livro, tem um irmão com Síndrome de Down e sozinho trava uma luta contra a discriminação, acolhendo em sua propriedade várias pessoas especiais, dando à elas uma chance de viver com dignidade. Eu choro sempre que lembro desse livro. Não consigo evitar. Aqui você encontra sim uma história de amor linda entre o casal principal, entre Kara e Ben, mas vai muito, muito além disso. Aqui há humanidade, compaixão, recomeço, solidariedade. Entre as tantas minorias que possuem direitos também estão os doentes físicos e mentais. Mas eu acho incrível como as pessoas se esquecem deles. Os Direitos Humanos são para todos. Todos



Luna, você está brincando, não é? O Morro dos Ventos Uivantes não é sequer um romance! Bem... Eu li este livro três vezes (e irei reler pela quarta vez em breve) e posso afirmar, sem hesitação, que é sim um romance, uma história de amor. É uma história de ódio e vingança também, mas não deixa de ser uma história de amor que cruzou os limites e percorreu caminhos sem volta. O final é trágico para os protagonistas (não me digam que isso é spoiler, gente, porque já começamos o livro sabendo, a morte da Catherine é contada nas primeiras páginas, a história começa muitos anos depois da morte dela), mas nem toda história de amor termina bem. A intenção do post, porém, não é discutir se este livro é uma história de amor ou não.rs O Morro dos Ventos Uivantes (um dos meus livros favoritos de todos os tempos) aparece aqui por toda a carga emocional que ele contém, por mostrar, de maneira bem crua e realista, a maldade humana, a capacidade que temos de fazer o mal aos outros, de destruir a vida de alguém. É fácil ver o Heathcliff como um anti-herói, o grande vilão do livro. Também é bem fácil julgar e condenar a Catherine por suas escolhas e considerá-la fraca. Mas se conseguirmos nos colocar no lugar dos personagens, realmente tentarmos sentir na pele o que eles viveram... aí as coisas mudam de figura. Quem leu o livro consegue recordar toda a atrocidade que foi cometida contra ele? Lembram de como o Hidley, filho do homem que adotou o nosso anti-herói, o humilhou e espancou, roubou toda a sua capacidade de amar? Heathcliff não tem piedade. É um homem cruel e sedento por vingança, mas não é o único culpado dessa história. Ao ler este livro é impossível não refletirmos sobre como nossas escolhas, nossas atitudes podem atingir a vida de outras pessoas e destruir. Muitas pessoas nesse livro pagam por erros que não cometeram, são atingidas pelas escolhas de outras pessoas, por uma maldade que começou anos antes. Se você maltrata um cachorro, o espanca, o faz passar fome, o faz passar por situações insuportáveis não pode ter a cara de pau de culpá-lo se um dia ele se voltar contra você, não é? Violência gera violência. Suas atitudes podem provocar danos irreparáveis. Então, vale a pena pensar antes de fazer as coisas, antes de fazer o mal a alguém. Fazer o bem não custa nada. Não é clichê, não está fora de moda. Fazer o bem é humano e evita uma sucessão de desgraças. Fazer o mal custa caro. Muito caro. 

Espero que tenham gostado deste post e que, se não leram os livros mencionados aqui, deem uma chance para essas histórias! Eu sinto uma felicidade enorme só em lembrar deles... são livros que me fizeram crescer como pessoa. Que mudaram algo dentro de mim, que me tornaram melhor. Os livros têm este poder. Eles mudam as pessoas. E se as pessoas mudarem... o mundo muda também. 


Feliz Páscoa, gente! Um dia... muitos séculos atrás, alguém morreu e ressuscitou por nós. Pagou um alto preço para que tivéssemos a chance de viver. Ele não exige que você tenha uma religião, nem diz que tal religião é certa e a outra é errada. Não acolhe somente os santos. Ele ama a prostituta, o homossexual, o heterossexual, o cristão, o ateu, o islâmico, o budista, o homem, a mulher, as crianças... TODOS os seres humanos e também os animais. Sabe aquele cachorro que você sente prazer em chutar como se não sentisse dor? Jesus também o ama. A discriminação foi inventada pelas pessoas. Somos nós que discriminamos e não Jesus. Tudo o que Ele nos pediu foi que amássemos. Ame as pessoas, espalhe amor e não ódio, não intolerância. Tenha compaixão, perdoe, pare de pensar apenas em si mesmo e assim você estará fazendo com que o sacrifício dEle tenha valido a pena. 

Leitora apaixonada por romances de época, clássicos e thrillers (não necessariamente nesta ordem). Mãe da gatinha Luana. Filha carinhosa. Irmã dedicada. Amiga para todas as horas. Acredita em Deus. E no poder do amor.

24 comentários:

  1. O Cavalheiro de Bronzo é romance histórico pelo que li ♥ Já O Morro dos Ventos Uivante é um livro que não gostei, achei a narrativa pesada demais para o tipo de leitura que gosto

    ResponderExcluir
  2. Eu já li e curti demais os livros da Paulina Simons. O morro dos ventos uivantes é um clássico para ser lido e relido.

    Tenho curiosidade quanto ao Sorrisos Quebrados e o outro livro - A doçura da chuva me animou bastante.

    O quarto arcano também me interessou.

    Ótimas dicas!

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a lista!
    Tenho muita curiosidade pra ler Sorrisos Quebrados, ainda mais agora sabendo que vai muito além do romance!
    O morro dos ventos uivantes é um dos meus livros favoritos, e faz muito bem ter colocado nessa lista!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  4. Oi! Eu particularmente, gosto de livros que mecham com meus sentimentos e pensamentos. Gosto da leitura que chega dentro do meu coração com emoções verdadeiras, boas ou ruins. Não conhecia 3 destes mencionados, e procurarei ler, mas Sorrisos Quebrados e O Morro dos ventos uivantes ( este!) são maravilhosos! você sente de tudo!
    Leituras inesquecíveis!

    Bjoxx – http://www.stalker-literaria.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Sorrisos Quebrados, tenho aqui e pretendo ler em breve. Sua história favorita do livro O Quarto Arcano, me deixou bem curiosa. Gostei bastante do post, e de saber que esses livros são muito mais que somente romances.
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
  6. Karini, Carol e Pollyanna, Sorrisos Quebrados é um livro MARAVILHOSO!!!! E o segundo volume da série Quebrados será publicado ainda este ano pela editora Valentina. O título será Corações Quebrados e trata de mais um tema complexo. Os livros da autora nunca são apenas romances. :D

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o Quarto Arcano, mas gostei bastante do que nos apresentou. Sorrisos Quebrados está na minha lista de desejos, assim como O morro dos ventos uivantes. Vamos ver se consigo ler algum deles.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Luna!
    Achei super bacana o seu post, mesmo romance não sendo o meu gênero favorito. Para mim, os melhores são aqueles que têm uma carga dramática grande, e quando eles trazem uma reflexão para um problema (antigo ou ainda presente), deixa ele bem mais importante e interessante.
    Dentre os citados, eu conhecia dois: "Sorrisos Quebrados" e "O Morro dos Ventos Uivantes" (obviamente), e dentre os dois, tenho curiosidade somente no segundo, que também é o único clássico dessa lista.
    Parabéns pela lista.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Da lista eu só li "Sorrisos Quebrado", mas concordo plenamente com você que este livro vai muito além do romance, existe toda uma lição e profundidade por trás dessa história. Anotei os outros! Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Adorei a postagem! Eu já li dois livros dela, que foram Sorrisos quebrados e O morro dos ventos uivantes. São dois livros maravilhosos e vão além do romance mesmo. Estou doida para ler Cavaleiro de Bronze, preciso de temers pra comprar porque são meio carinhos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Da sua lista só tive oportunidade de conhecer Sorrisos Quebrados, no qual eu tenho uma profunda admiração pela forma como a autora desenvolveu a trama. Uma história linda sobre recomeços e esperança.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Oie!

    Owin que coisa linda, quanto amor em um único post! Confesso pra você que a maioria dos livros que você nos mostrou eu não conhecia. O que eu conheço é o Sorrisos Quebrados e o único que eu tive a oportunidade de ler foi O Morro dos Ventos Uivantes.

    beijos
    http://www.livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá ♥
    Amei seu post!!!
    Da sua lista só li Sorrisos Quebrados, e tenho que admitir que esse livro realmente vai muito além. Foi um livro que me fez repensar várias coisas e me fez cair no choro e perceber que não damos valor a coisas simples é um livro que eu indico de olhos fechados. Já anotei a dica dos outros, beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Nossa que lista impressionante.
    Eu tbm vejo O morro dos ventos Uivantes como um romance. Triste, mas é um romance!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Bom dia!!

    Ainda não li nenhum dos livros que vc indicou!!! E alguns eu nem conheço, mas fiquei muito curiosa para ler alguns deles e já anotei os nomes pq...nenhuma lista é tão longa que não possa caber mais livros!!!

    Bjs e obg pelas dicas

    ResponderExcluir
  16. Olá! Tudo bom?

    Dos livros que você citou eu li apenas um, e outro eu só ouvi falar. Eu gosto muito de Sorrisos Quebrados, alguns pontos não me agradaram, mas adorei a forma poetisa da autora em sua escrita e os temas que ela escolheu para criar a história. O Morro dos Ventos Uivantes eu já tinha ouvido falar, obviamente, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo, confesso que fiquei mais curiosa agora haha Adorei o post ♥

    Um beijo

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bom?

    Nunca pensei sobre o assunto é achei bem legal você ter feito essa lista. Infelizmente, eu só li dois livros. Um, A Canção de Annie - que só foi citado brevemente -, e outro, Sorrisos Quebrados. Li e sempre faço a indicação dessas obras, pois, como você disse, vão além do romance. Esses, principalmente, abordam o preconceito, bullying, se aceitar e que o amor que vem de diferentes formas. Foram dois livros maravilhosos! ❤️
    Coloquei outros na minha lista de desejados e fiquei com um desejo enorme de criar uma lista com esse assunto. Quem sabe um dia, né? Vou roubar a sua ideia, rs. 😂

    Enfim, adorei a postagem e agradeço as indicações :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Sou louca para ler Sorrisos Quebrados e O Morro dos Ventos Uivantes. Adorei as dicas.
    Beijos. Versos da Alma

    ResponderExcluir
  19. Olá Luna!!!
    Eu tenho uma fascinação pela escrita de Emily Brontë, mas a minha fascinação é porque ela me proporcionou conhecer os outros livros das outras irmãs.
    O livro "O Morro dos Ventos Uivantes" traz um dos melhores protagonistas já apresentados e totalmente complexo.
    Adorei as dicas!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Oiee ^^
    "O quarto Arcano" eu nunca tinha visto na vida, mas fiquei curiosa por ele ter sido mencionado aqui...haha' e saber que é um dos seus favoritos me deixou ainda mais curiosa. "Sorrisos quebrados" é maravilhoso, né? Eu adorei esse livro!
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bem?
    Gostei muito do Seu artigo, e poderia citar vários livros que vão muito além do romance. Dos que você citou aqui, gostaria muito de ler Sorrisos Quebrados de Sofia Silva, primeiro por ser nacional e segundo por ter uka história bastante forte e emocionante. Vou continuar acompanhando seu blog

    ResponderExcluir
  22. Oie, tudo bom?
    Eu li O morro dos ventos uivantes e achei BEM tenso mesmo, a história é incrível... pretendo ver algum filme em breve para entender ainda mais sobre a obra. Você sabia que o Severus Snape, de HP, foi baseado no Heath?

    ResponderExcluir
  23. Olá, Jéssica!

    Eu não sabia! Mas bem que achava o Snape parecido com alguém, só não lembrava quem!kkkkkkkkk... Obrigada por contar! O personagem se tornou muito mais interessante para mim agora. :D

    Bjs!

    ResponderExcluir
  24. Adorei a sua lista e anotei quase todos para ler!!
    Da sua lista eu já li Sorrisos Quebrados e O Morro dos Ventos Uivantes.
    Bjks!!

    ResponderExcluir

Seus comentários são sempre bem-vindos! E são muito importantes para o blog!

Todavia, observe que:

1- comentários feitos apenas para divulgação de sorteios ou coisas parecidas não serão publicados;

2- comentários ofensivos serão excluídos.

*Se deseja entrar em contato com a administradora do blog basta mandar um e-mail para contato@emocoesaflordapele.com e eu responderei o mais rápido possível.

Topo